"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Sonhos de Natal


SONHOS DE NATAL
Ivana Maria França de Negri

Que saudade dos sonhos recheados,
fartos de creme ou goiabada,
cobertos de fina película de açúcar,
que deixava nossos dedos melados.
Sonhos dourados, quentinhos, crocantes,
que minha mãe fazia no Natal
e davam água na boca.
Eram tantas alegrias nesta data
e mais doces ficaram meus natais,
plenos de carinho e mel de mãe,
certamente, a lembrança mais grata...

domingo, 22 de novembro de 2009

Dia dos Avós - 2001

Voinho, voinha, Fernanda e Matheus Olhem a carinha de felicidade do netinho caçula, o Matheus!
Comemoração do Dia dos Avós no Colégio Dom Bosco-Assunção em 2001

sábado, 7 de novembro de 2009

Ao meu pai Geraldo Victorino de França

PAI
Ivana Maria França de Negri

Quando eu era pequenina
e tinha medo de bicho-papão,
seguravas em minha mão
e os monstros iam embora.

Lembro-me nitidamente,
guardadas em minha memória,
de tantas e tantas histórias,
de bichos, heróis e contos de fadas.

Sonhaste meus sonhos,
guiaste meus passos,
e em teus braços,
docemente me ninaste.

Calavas meu choro,
e teu olhar de ternura
enchia-me da alegria mais pura,
e eu dormia segura.

O tempo passou...

Hoje, crescida,
sou dona da minha vida,
mas nunca te apartarás de mim,
pois o amor que nos une jamais terá fim.

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget