"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Conhecendo os Vulcões

CONHECENDO OS VULCÕES
Geraldo Victorino de França (Voinho)

O termo vulcão deriva do nome da ilha Vulcano, no mar Mediterrâneo. Pode-se definir vulcão como uma fissura na crosta terrestre, através da qual ocorrem erupções de matéria sólida, líquida ou gasosa, sob temperaturas elevadas.
A saída do material é feita por um conduto chamado chaminé, cuja parte superior tem, em geral, a forma de um funil, chamado cratera; e que geralmente se apresenta guarnecido por um cone vulcânico.
O material expelido pelos vulcões consta principalmente de gases, mas também
por grande quantidade de magma sob a forma de lava, bem como de material sólido. Este último é formado de cinzas, bombas vulcânicas ( porções de lava solidificada ) e fragmentos de rocha, arrancados da chaminé ou de outras partes do vulcão.
Cerca de 450 vulcões entraram em erupção nos últimos tempos, sendo considerados ativos ou latentes; enquanto os vulcões considerados extintos atingem vários milhares.
Há vulcões em constante erupção, como o Stromboli, na Itália; porém, na maioria dos casos, um período curto de atividade é seguido por um período longo de repouso.
De acordo com a natureza da erupção, os vulcões podem ser classificados em 3
tipos: a) explosivos;b) intermediários; c) quietos.
No tipo explosivo, o material expelido consiste principalmente de gases misturados com cinzas, geralmente sem lava. Como exemplos podem ser citados o Krakatoa, situado numa pequena ilha entre Sumatra e Java; e o Monte Pelée, situado na ilha Martinica, nas Antilhas.
Os vulcões das ilhas Hawaí, na Oceania, são do tipo quieto. Como exemplo de
vulcão intermediário pode ser citado o Stromboli, na Itália.
A maior parte dos vulcões ativos e latentes localizam-se num círculo que rodeia o oceano Pacífico, chamado de "cinturão do fogo" ; e também nas regiões mediterrâneas e transasiáticas, no sentido este-oeste.
Na cordilheira dos Andes, os vulcões mais conhecidos são o chimborazo e o Cotopaxi.
O vulcão mais famoso é o Vesúvio, situado perto da costa da Baía de Nápolis, na Itália. No ano 79 da nossa era, entrou em violenta erupção, que sepultou as cidades de Pompéia e Herculano.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Conhecendo as Plantas Trepadeiras

CONHECENDO AS PLANTAS TREPADEIRAS
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Trepadeiras é a denominação dada às plantas com caule ascendente que crescem apoiando-se num suporte qualquer, inclusive em outras plantas. A maioria possui gavinhas, que geralmente são folhas modificadas que permitem a fixação ao suporte. Exemplos: ervilha, chuchu, videira. Outras possuem caule volúvel, isto é, que se enrola no suporte. Exemplos: feijoeiro, glicínia, cipós ou lianas. Algumas sobem com o auxílio de espinhos como a roseira e a primavera.
Muitas plantas de jardim são trepadeiras, tais como: alamanda, flor-da-paixão ( maracujá ), roseira, primavera, etc. O maracujá, além de lindas flores, produz frutos muito apreciados. Algumas trepadeiras são frutíferas, como a videira, além do maracujá. Outras crescem em estado selvagem, como as lianas ou cipós, muito comuns nas florestas tropicais. Algumas se tornam parasitas de outras plantas, como o cipó-
chumbo.
Certas espécies nem precisam de um suporte especial, sendo capazes de subir em paredes ou em rochas, como a hera, que se fixa por meio de pequenas raízes adventícias que nascem, de espaço em espaço, ao longo de seus caules.

domingo, 29 de agosto de 2010

Conhecendo as Plantas Epífitas

CONHECENDO AS PLANTAS EPÍFITAS
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Epífitas (do grego epi - sobre; fito - planta) é a designação dada às plantas que se desenvolvem sobre outras sem parasitá-las, isto é, sem delas retirarem alimentos. São muito comuns em florestas tropicais, onde árvores de casca rugosa permitem o acúmulo de água de chuva e restos vegetais, favorecendo a formação de um estrato, constituído principalmente de musgos, sobre o qual se desenvolvem as epífitas. São comumente chamadas de " parasitas "pelas pessoas menos entendidas, mas na verdade não o são, pois geralmente se tratam de plantas autótrofas, isto é, capazes de sintetizar compostos orgânicos a partir de inorgânicos ( fotos-síntese ).
Entre as principais plantas epífitas encontram-se as orquídeas, certas bromélias (algumas são terrestres, como o abacaxi) e filodendros. Estes últimos vivem, indiferentemente, em árvores ou no solo.
As plantas epífitas possuem raízes aéreas que se aconchegam sobre a planta-suporte, como as orquídeas; ou então crescem para baixo, em busca do solo, como no caso dos filodendros.

sábado, 28 de agosto de 2010

Conhecendo a Hidrosfera

CONHECENDO A HIDROSFERA
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Dá-se o nome de hidrosfera à camada líquida ( água ) da Terra, que recobre a maior parte ( 71% ) da camada sólida, chamada litosfera ou crosta terrestre. Ambas são envolvidas pela camada gasosa, denominada atmosfera,
A hidrosfera compreende as massas d'água constituídas por: a) água salgada - oceanos, mares e alguns lagos; b) água doce – lagos, rios e ´lençóis subterrâneos; c) geleiras e neves
eternas.
Na realidade, existe um só oceano, dado que as águas marinhas comunicam-se entre si, não havendo nenhum obstáculo a separá-las. Todavia, costuma-se fazer distinções arbitrárias. Três oceanos são admitidos sem discussão: Pacífico, Atlântico e Índico. Porém, existem dúvidas quanto aos oceanos glaciais: o Ártico e o Antártico. O primeiro é considerado por alguns autores um mar continental; quanto ao segundo, alguns autores nem o admitem, sendo considerado um simples prolongamento do Pacífico, do Atlântico e do Índico, em direção ao sul; e quando admitido, discute-se a sua delimitação.
Os mares são parcelas dos oceanos, deles diferindo por sua menor extensão.
Distinguem-se três tipos de mares: a) costeiros: b) continentais: c) fechados. Os mares costeiros ou abertos comunicam-se com os oceanos por amplas aberturas, como os mares Amarelo, das Antilhas e do México. Os mares continentais ou mediterrâneos comunicam-se com os oceanos por passagens estreitas, como é o caso dos mares Mediterrâneo, Báltico e Vermelho.

Os mares fechados não têm nenhuma comunicação com os oceanos, como os mares Cáspio, Aral e Morto.
Os lagos são grandes massas de água acumuladas em depressões do terreno, sendo alimentados por cursos d'água e enxurradas. Geralmente são de água doce, como os Grandes Lagos da América do Norte; porém, lagos de água salgada são comuns nas regiões
áridas e semi-áridas, como o Grande Lago Salgado e o "mar" Morto. Quando possuem dimensões menores, são denominados lagoas.
Águas correntes são encontradas nos rios e ses afluentes. Encontra-se água acumulada também em aqüíferos ( lençóis subterrâneos ), geleiras e neves eternas.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Conhecendo a Natureza

CONHECENDO A NATUREZA
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Em sentido amplo, natureza é o nome dado ao conjunto de todas as coisas e seres vivos existentes na Terra, que se distribuem em três reinos: a) reino mineral, que compreende o ar, a água, o solo, os minerais e as rochas; b) reino vegetal, que abrange todos os vegetais, desde as bactérias até as plantas superiores; c) reino animal, que inclui todos os animais, desde os protozoários até os grandes mamíferos.
O ar constitui a atmosfera; a água forma a hidrosfera; o solo, os minerais e as rochas constituem a litosfera ou crosta terrestre; os seres vivos e seus ambientes formam a biosfera.
O conjunto das plantas constitui a flora, que pode ser subdividida em microflora e macroflora. O conjunto dos animais constitui a fauna, que pode ser subdividida em microfauna e macrofauna. Ambientes tão diversos quanto uma floresta e um lago, desenvolvem e abrigam comunidades de seres vivos muito diferentes, constituindo os ecossistemas. Estes podem ser considerados sinônimos de natureza num sentido restrito.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Curiosidades da Língua Portuguesa

CURIOSIDADES DA LÍNGUA PORTUGUESA
Geraldo Victorino de França (Voinho)

A) Continuando com as palavras que têm muitos sinônimos, a maioria de cunho popular ou gíria, vejamos os sinônimos de embriagado:
a) bêbado ( ou bêbedo )
b) ébrio
c) alcoolizado
d) tonto
e) zonzo
f) biritado
g) chumbado
h) pilecado
i) alto
j) pinguço
k) borracho


B) A palavra bola tem vários significados, alguns populares ou de gíria. Exemplos:


a) esfera
b) redonda
c) pelota
d) carne envenenada para matar cães ou gatos
e) suborno
f) juízo
g) pessoa baixa e gorda
h) dar bola: dar atenção
i) comer bola: aceitar suborno
j) sofrer da bola: não ter juizo
k) trocar as bolas: enganar-se
l) bom de bola: bom jogador

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Veja a diferença que faz um acento!

VEJA A DIFERENÇA QUE FAZ UM ACENTO - 1
1. Bebe : ingere líquido.
Bebê: criança de peito.
2. Cá : aqui, neste lugar.
Cã : cabelo branco.
3. Cara : rosto.
Cará : hortaliça tuberosa.
4. Carne : tecido muscular dos organismos animais.
Carnê : folha para pagamentos mensais de compra a crédito.
5. Coco : fruto do coqueiro.
Coco : excremento.
6. Jaca : fruto da jaqueira.
Jacá : espécie de cesto sem alça.
7. Lá : naquele lugar.
Lã : pêlo de carneiro.
8. Pele : epiderme.
Pelé : rei do futebol.
9. Sábia : mulher que sabe muito.
Sabiá : pássaro canoro.
10. Soco : murro.
Socó : espécie de ave.

VEJA A DIFERENÇA QUE FAZ UM ACENTO - 2
1. Cocar: penacho de capacete.
Coçar: esfregar com as unhas.
2. Fá: nota musical.
Fã: admirador.
3. Filo: divisão taxonômica, situada abaixo de reino e subdividida em classes.
Filó: tecido fino, de algodão ou seda, formando uma rede.
4. Forma: configuração;
Fôrma: molde.
5. Gala: pompa.
Galã: ator principal.
6. Ira: raiva.
Irã: país da Ásia ( antiga Pérsia ).
7. Rola: do verbo rolar.
Rola: pequena ave semelhante ao pombo.
8. Roma: capital da Itália.
Romã: fruto da romanzeira.
9. Sede: centro de atividades.
Sede: necessidade de beber água.
10. Troco: dinheiro miúdo que o vendedor devolve ao comprador.
Troço: coisa de pouco valor.

VEJA A DIFERENÇA QUE FAZ UM ACENTO – 3

1. Anus: aves pretas de rabo comprido.
Ânus: orifício na extremidade do intestino.
2. Baba: saliva que escorre da boca.
Babá: tratamento dado às amas de crianças.
3. Baia: compartimento individual de uma cavalariça.
Baía: pequeno golfo.
4. Cagado: sujo de fezes.
Cágado: quelônio semelhante à tartaruga.
5. Decoro: tempo do verbo decorar.
Decoro: decência.
6. Forro: revestimento interior do teto das casas.
Forró: dança nordestina, arrasta-pé.
7. Pais: progenitores.
País: nação.
8. Para: preposição designativa de direção.
Pará: estado Brasileiro.
9. Rale: tempo do verbo ralar.
Ralé: camada inferior da sociedade.
10. Saque: ato de sacar.
Saquê: vinho de arroz.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Conhecendo a Atmosfera

CONHECENDO A ATMOSFERA
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Atmosfera é a camada gasosa (ar) que envolve o globo terrestre. Tem aproximadamente 1.000 km de altura, embora vestígios dela possam ser encontrados acima desse limite. A atmosfera é mantida junto à Terra pela ação da gravidade.
De maneira geral, o ar que respiramos se compõe essencialmente de 78% de nitrogênio, 21% de oxigênio e 1% de outros gases ( argônio, dióxido de carbono e outros gases, chamados gases raros - ozônio, hidrogênio, hélio, etc. ).
Até 100 km a composição do ar é constante, sendo ess camada chamada homosfera; acima de 100 km até 1.000 km, predominam os gases leves ( nitrogênio, hélio, hidrogênio ), sendo essa camada chamada heterosfera; a partir de 1.000 km começa a exosfera, cujas moléculas mais leves escapam à ação da gravidade e se perdem no espaço interplanetário.
A atmosfera contém ainda vapor d'água, em proporção variável de 0 a 4%, resultante da evaporação das massas d'água existentes na superfície terrestre e da transpiração dos seres vivos. Sua presença não ultrapassa o limite de 4 km, sendo responsável pelos meteoros aquosos ( nuvens, chuva, neblina, orvalho, etc. ).
Na faixa de 20 a 100 km encontra-se uma camada difusa de ozônio, a qual funciona como filtro da radiação solar, servindo como barreira para os raios ultra-violetas, prejudiciais aos seres vivos.
Na faixa de altitude entre 80 e 400 km, os átomos e moléculas encontram-se eletricamente carregados ( ionizados ); por isso, essa camada é chamada ionosfera.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Conheça algumas palavras com significados diferentes


PALAVRAS COM SIGNIFICADOS DIFERENTES -1
Geraldo Victorino de França (Voinho)

1. Anfíbios: a) organismos que vivem tanto na água como na terra ( foca, pinguim, etc.); b) Zoologia - classe de vertebrados semiaquáticos que passam a fase larval na água e respiram por brânquias; e na fase adulta vivem fora da água e respiram por pulmões ( sapo,rã, perereca, salamandra
2. Bala: a) projétil de arma de fogo; b) gulodice feita com açúcar queimado, rebuçado
3. Cabo: a) graduação militar; b) Geografia - porção de terra que penetra no mar; c) extremidade por onde se segura um objeto ou instrumento.
4. Carnívoro: a) quese alimenta de carne; b) Zoologia - ordem da classe mamíferos,
que inclui animais que caçam e comem outros animais ( leão, tigre, onça, etc. ).
5. Legume: a) hortaliça não folhosa, em contraposição à verdura, tais como cenoura, batatinha, tomate, etc.; b) Botânica - fruto seco e deiscente, tipo vagem, característico das plantas da família Leguminosas ( soja, feijão, amendoim. etc. ).
6. Meteoro: a) Astronomia – estrela cadente; b) Meteorologia - qualquer fenômeno atmosférico ( chuva, vento, arco-íris, etc. ).
7. Pata: a) fêmea do pato; b) membro par, anterior e posterior, que serve para apoio locomoção terrestre dos animais.
8. Terra: a) planeta que habitamos; ) porção sólida da superfície terrestr, em contraposição à parte líquida ( oceanos e mares ); ) solo.


PALAVRAS COM SIGNIFICADOS DIFERENTES - 2

Mais algumas palavras com significados diferentes:
1. Barbeiro: a) profissional que corta barba e cabelo; b) Medicina - inseto transmissor
da doença de Chagas, também chamado " chupança ".
2. Canela: a) parte da perna entre o joelho e o pé; b) nome de várias plantas da família das Lauráceas; c) casca aromática de uma planta originária do Ceilão, usada como condimento.
3. Coral: a) grupo vocal que canta em coro ; b) formação calcária produzida por colônias de pólipos: c) nome dado a várias cobras coloridas, incluindo espécies venenosas e não venenosas.
4. Gomo: a) cada uma das divisões da polpa das frutas cítricas ( laranja, mexirica, etc.; b) pedaço entre dois nós, do caule das gramíneas ( bambu, cana-de-açúcar, etc.).
5. Grade: a) armação de ferro destinada à vedação; b) instrumento agrícola usado para destorroar a terra, depis de lavrada.
6. Insetívoros: a) diz-se dos organismos que se alimentam de insetos, quer de natureza animal ( aranha, camaleão, pássaros, etc. ), quer de natureza vegetal - plantas insetívoras ); b) ordem da classe mamíferos que inclui ouriços, musaranhos e toupeiras, os quais se alimentam principalmente de insetos.
7. Mercúrio: a) planeta do sistema solar; b) único metal líquido.
8. Pé: a) parte inferior da perna, que se apoia no chão; b) pata dos animais; c) pedestal; d) unidade de medida linear inglesa, equivalente a 30,48 cm.
9. Preguiça: a) pouca disposição, morosidade; b) Zoologia - mamífero desdentado arborícola, que se locomove com lentidão.
10. Tesoura: a) instrumento cortante; b) armação de madeira que sustenta o telhado.

domingo, 22 de agosto de 2010

Conhecendo as aves que não voam

CONHECENDO AS AVES QUE NÃO VOAM
Geraldo Victorino de França (Voinho)

De modo geral, as aves são animais vertebrados, com o corpo revestido de penas, com dois pares de membros: os anteriores transformados em asas para voar; e os posteriores adaptados para caminhar, empoleirar ou nadar.
Entretanto, existe grande número de aves que perderam a capacidade de voar e adaptaram-se à vida aquática ou terrestre. Destas, o grupo mais importante é constituído pelos avestruzes, emas, casuares da Austrália e kiwis da Nova Zelândia.Outro grupo de aves não voadoras é constituído por perdizes, nhambus, jaós e macucos, muito comuns no Brasil; suas asas são diminutas e atrofiadas.Há ainda outro grupo, representado pelos pingüins, nos quais as asas transformaram-se em aletas apropriadas para nadar. Finalmente, há ainda um grupo de aves com pouca aptidão para o voo, incluindo: codorna, galinha, pavão, peru, etc.

sábado, 21 de agosto de 2010

Ameaças ao Meio Ambiente

AMEAÇAS AO MEIO AMBIENTE
Geraldo Victorino de França (Voinho)

No final do século XX os cientistas chegaram à constatação da fragilidade dos ambientes, tanto terrestres como aquáticos, ameaçados pela poluição e pelo aquecimento global.
As florestas tropicais, que fornecem a maior parte do oxigênio necessário à respiração dos seres vivos, estão sendo devastadas, principalmente na África, na América do Sul e no Sudeste da Ásia. A camada de ozônio que nos protegia contra as radiações nocivas, como os raios ultra-violeta, está ficando cada vez menor.
Os problemas ambientais têm origem no mau uso do solo e no aumento da industrialização. A erosão do solo e a mineração a céu aberto deixaram cicatrizes na área rural. Na zona urbana, as cidades foram crescendo e as fábricas e veículos foram se multiplicando, liberando substâncias tóxicas no ar. Com a tendência de outros países também se desenvolverem, aumentando a industrialização, a poluição poderá levar a Terra a uma catástrofe ecológica.
A poluição do ar é causada por várias fontes: a) motores de combustão interna, que produzem dióxido de carbono, hidrocarbonetos e óxidos de nitrogênio; b) usinas elétricas movidas a carvão e outros processos industriais que liberam óxidos de enxofre e nitrogênio que, combinados à umidade atmosférica, produzem os ácidos sulfúrico e nítrico, ocasionando as chamadas "chuvas ácidas", que causam sérios danos às plantas e aos animais; c) queimadas anuais de restos de culturas e sobras de capim das pastagens, que produzem fuligem e gases tóxicos.
A poluição da água é provocada por resíduos industriais e domésticos, bem como vazamentos de navios e tubulações, causando sérios danos às várias formas de vida aquática.
A poluição do solo é causada principalmente pelo uso de agrotóxicos ou defensivos agrícolas - inseticidas, fungicidas, herbicidas, etc.
Em consequência da emissão de gases na atmosfera, ocorre o chamado "efeito estufa", que provoca o aquecimento global - processo lento e gradual. As temperaturas médias da Terra aumentaram cerca de 0,5 graus centígrados no último século. Os cientistas prevêem que se o clima continuar a se tornar mais quente, as geleiras das calotas polares tendem a derreter-se e a liberar mais água para os oceanos, elevando o nível dos mares. A projeção para o futuro é preocupante. podendo ocorrer o desaparecimento das ilhas baixas e a inundação de cidades litorâneas, como Veneza, Rio de Janeiro, Santos, Nova York, etc.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Conhecendo os Meteoros

CONHECENDO OS METEOROS
Geraldo Victorino de França (Voinho)

O termo " meteoro " tem dois significados: a) em Astronomia, designa o fenômeno luminoso conhecido como " estrela cadente ", provocado pelo atrito de um corpo sólido, proveniente do espaço, com a atmosfera terrestre; b) no conceito mais amplo, designa qualquer fenômeno que ocorre na atmosfera terrestre, os quais constituem objeto de estudo da Meteorologia.
Os corpos sólidos de pequena dimensão ( de 1 mg a alguns kg ) e que ao penetrarem na superfície terrestre se incendeiam e se transformam em poeira são chamados meteoróides; os de dimensões maiores, que chegam a atingir a atmosfera terrestre, denominam-se meteoritos.
Considerando o conceito mais amplo, os meteoros se classificam em 4 grupos: a) aéreos; b) aquosos; c) luminosos; d) ígneos.
Os meteoros aéreos são aqueles cujo elemento essencial é o ar: brisa, vento, ciclone, redemoinho, etc.
Os meteoros aquosos são aqueles cujo papel principal é desempenhado pela água: nuvens, chuva, orvalho, neblina, granizo, neve, etc.
Os meteoros luminosos são aqueles que produzem luz: arco-íris, miragem, halos, auroras boreais, etc.
Os meteoros ígneos são aqueles que se relacionam com o fogo: raio, relâmpago, estrela cadente, etc.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Conhecendo as grandes obras do homem

CONHECENDO AS GRANDES OBRAS DO HOMEM
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Dentre as muitas grandes obras feitas pelo homem, destacamos alguns exemplos, apresentados a seguir.
1. Grande muralha da China. Tem 7.300 quilômetros de extensão, da China até a
Mongólia. Começou a ser construída no século II a. C. e foi concluída por volta de 250 a. C. Cerca de 3.000 soldados trabalharam na sua construção. Seus muros têm, em geral, 16 metros de altura,´possuindo cerca de 40.000 torres de observação.
2. Torre Eiffel. Construída em Paris, na França, tem 324 metros de altura, divididos em três pisos. Sua estrutura possui 2,5 milhões de rebites e 15.000 pedaços de ferro. Cerca de 6 milhões de pessoas visitam o monumento por ano.
3. Eurotúnel. Túnel construído sob o canal da Mancha, ligando a França e a Inglaterra. É a segunda maior via subterrânea do mundo, com 50.500 metros de extensão. Há um túnel ainda mais extenso para trens, no Japão, com 53.850 metros.
4. Canal do Panamá. Canal artificial construído pelos Estados Unidos, mediante
acordo com o Panamá, e que faz a ligação entre os oceanos Atlântico e Pacífico. O seu comprimento total é de 82,1 km, profundidade mínima de 12,8 metros e largura média de 91,4 metros.Do lado do Pacífico há dois portos: Balboa ( americano ) e Panamá ( panamenho ), bem como da lado do Atlântico: Cristóbal ( americano ) e Calau ( panamenho ).
5. Empire State Building. É o edifício mais famoso do mundo, localizado em Nova York, nos Estados Unidos. Mede 381 metros de altura, possui 103 andares e utiliza 73 elevadores,
6. Ponte Donghai. Localizada na China, possui 32, 5 km de comprimento, sendo
a ponte mais extensa do mundo.
7. Edifício Burj. Construido em Dubai, é o edifício mais alto do mundo, com 900
metros de altura.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

PARABÉNS PELO ANIVERSÁRIO DO BLOG

montagem de fotos



Primeiro Aniversário do Blog do Voinho!


Este Blog foi criado sem pretensão alguma que não fosse divulgar os livros educativos "Aprendendo com o Voinho" volumes I e II.

E qual não foi nossa surpresa ao receber em média 1200 visitas por mês dos mais variados lugares do mundo!

E aguardem que o "Aprendendo com o Voinho" III já está em fase de acabamento!


sábado, 14 de agosto de 2010

Lindinha agora é uma estrelinha

Hoje a Lindinha, cachorrinha do voinho, partiu, deixando muitas saudades...
Vá em paz, querida, cumpriu sua missão


A Ponte do Arco-Íris
(autoria deconhecida)

Diz a lenda que nenhum dono de animais domésticos entra no céu sem antes passar por um lugar onde eles vêm lhe dar as boas vindas ao paraíso.
Este lugar especial do céu é chamado Ponte do Arco-Íris. Todos esses animais especiais que foram amados e acariciados por seus donos vêm parar aqui, onde há prados e colinas verdejantes onde eles podem correr e brincar juntos. Há bastante comida, água e raios de sol, e nossos amigos ficam aquecidos e confortáveis.
Todos os animais que se foram doentes e velhos recuperam a saúde e voltam ao velho vigor. Os que estavam feridos ou mutilados se tornam novamente fortes e inteiros, como nós nos lembramos deles em dias passados. Os animais deste lugar estão sempre contentes, com exceção da saudade que sentem de alguém que era muito especial para eles e que tiveram que deixar para trás.
Na Ponte do Arco-Íris, todos os animais passam o dia inteiro brincando e correndo juntos, mas volta e meia um deles pára de repente e fixa o olhar no horizonte. Seus olhos se tornam luminosos e ternos, e o pequeno corpo começa a tremer de emoção! De repente, aquele afortunado corre para longe do grupo, e voa por cima da grama, com suas pequenas pernas a levá-lo cada vez mais rápido.
Você acabou de chegar ao céu, e, quando você e seu amigo especial finalmente se encontram, você o agarra junto ao corpo com a certeza de jamais se separarem novamente. Você enche de beijos sua face, suas mãos mais uma vez acariciam sua cabecinha amada, e você olha dentro de seus olhos confiantes, há tanto tempo não vistos, mas nunca esquecidos em seu coração.
E então, vocês cruzam a Ponte do Arco-Íris juntos, rumo à vida eterna...

Conhecendo os Primatas

CONHECENDO OS PRIMATAS
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Os Primatas constituem uma ordem da classe Mamíferos, compreendendo cerca de 180 espécies, estando a maioria delas confinada às regiões tropicais. São quase todos animais arborícolas ( que vivem nas árvores ) e onívoros ( que comem de tudo ).
Dentro da ordem Primatas distinguem-se dois grupos ou subordens: a) Primatas inferiores ou Prossímios, que incluem lêmures e lórix; b) Primatas superiores, também conhecidos como Símios ou Antropóides, que abrangem társios, macacos e o homem.
Entre outras características, os Primatas possuem: a) olhos voltados para a frente,
com visão binocular ( percepção da terceira dimensão ); b) tato refinado, com áreas táteis nos dedos; c) pés e mãos preênseis, adaptados para se movimentarem com segurança pelas árvores; d) cérebro desenvolvido, permitindo agir com inteligência.
Os primatas inferiores são todos arborícolas, sendo que os lêmures estão confinados às florestas de Madagascar, enquanto os lóris são encontrados na África e sudeste da Ásia.
Os primatas superiores são predominantemente arborícolas, mas algumas espécies, como os babuínos, são encontrados em áreas abertas. Os társios vivem nas florestas das Filipinas e Indonésia.
Os macacos do Novo Mundo são representados principalmente pelos sagüis, bugio, macaco-aranha e macaco-prego. Os macacos do Velho Mundo incluem os macacos propriamente ditos, mandris, macaco-narigudo e babuínos.
Os macacos antropóides abrangem os gibões, chimpanzés, orangotangos e gorilas. O maior de todos é o gorila, que chega a pesar 275 kg.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Conhecendo as regiões Polares

CONHECENDO AS REGIÕES POLARES
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Chamam-se pólos terrestres cada um dos pontos em que o eixo de rotação da Terra encontra sua superfície. Distinguem-se os pólos norte e sul.
Na região polar norte não há continente, somente uma área do Oceano Ártico permanentemente congelado, apesar de incluir parte da Groenlândia. Já na região polar sul fica a Antártida, um continente maior que o Brasil. No inverno, por causa do congelamento do mar vizinho, a parte sólida aumenta de tamanho, ficando quase do tamanho da África.
Na região polar norte vive uma pequena população humana nativa - os esquimós, que constroem casas com blocos de gelo, chamadas iglus. Nessa região também vivem ursos polares, assim como focas, morsas e baleias.
Em contraste com a região polar norte, a Antártida é um continente gelado rodeado pelo oceano, em parte também congelado. Aí vivem os pinguins, assim como o krill, semelhante ao camarão, que serve de alimento para animais maiores, como focas e baleias.
Na região polar sul praticamente não há noites no verão. Já no inverno, é o dia que não amanhece. Nas áreas próximas ao pólo sul, o sol brilha por seis meses consecutivos; mas em compensação, escurece em maio e só amanhece em outubro.
Por outro lado, no pólo norte o sol nasce em março e só se põe em setembro.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Conhecendo as estrelas

CONHECENDO AS ESTRELAS
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Estrelas são corpos celestes dotados de luz própria e geralmente tão distantes que, apesar de seu grande tamanho e movimentos rápidos, parecem pontos fixos no céu. Normalmente, encontram-se situadas no interior de nuvens de gases e poeira cósmica, chamadas nebulosas.
As estrelas nada mais são do que aglomerados de gases, com temperaturas elevadíssimas, que irradiam energia por fusão nuclear. Existem bilhões de estrelas, mas a olho nu podem ser vistas apenas cerca de duas mil. Não considerando o Sol, a estrela mais próxima da Terra é Alfa do Centauro, que dista 4,3 anos-luz.
As estrelas de temperatura relativamente mais baixa são amarelas, denominadas estrelas-anãs; enquanto as de temperatura elevadíssima são vermelhas, chamada estrelas-gigantes, de luminosidade muito maior.
Existe no espaço grande número de estrelas múltiplas, principalmente duplas, que
gravitam em torno de um centro de gravidade comum. Por exemplo: Rígel é uma estrela tripla, enquanto a estrela Castor, da constelação de Gêmeos, possui seis componentes individuais.
Existem estrelas variáveis, em que a variação do brilho se deve a alterações na própria luminosidade, como é o caso de Cefeu. Existem ainda estrelas temporárias, chamadas novas, que aparecem devido a perturbações internas que aumentam o seu brilho temporariamente e depois voltam à condição original.
As estrelas mais brilhantes são: Sirius, Canopus, Alfa do Centauro e Vega. Sirius
é também uma das estrelas mais próximas daTerra.
As estrelas maiores são: Betelgeuse, Aldebaran e Antares, consideradas estrelas super-gigantes. Calcula-se que o diâmetro de Betelgeuse, por exemplo, seja cerca de 400 vezes maior que o do Sol.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Conhecendo as FOBIAS

CONHECENDO AS FOBIAS
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Fobia é a designação genérica das várias espécies de medo mórbido. Muitas pessoas têm algum tipo de medo, os quais recebem nomes específicos. Vejamos alguns exemplos:
1. acrofobia - medo de lugares altos
2. agorafobia - medo de andar na rua
3. anemofobia - medo de vento
4. aracnofobia - medo de aranha
5. astrofobia - medo de raios e trovões
6. cinofobia - medo de cachorro
7. claustrofobia - medo de recintos fechados
8. fobofobia - medo de ter medo
9. hematofobia - medo de sangue
10. hidrofobia - medo de água
11. necrofobia - medo de cadáver
12. nictofobia - medo da escuridão
13. ofiofobia - medo de cobra
14. panfobia - medo de tudo
15. pirofobia - medo de fogo
16. tanatofobia - medo da morte
17. xenofobia - medo de estrangeiros

sábado, 7 de agosto de 2010

Papai...

Papai...

“Quem tem mãe, tem tudo”
reza o dito popular
Mas mamãe virou estrela
e no céu foi habitar
Tendo um pai igual ao meu,
de nada vou reclamar
No céu uma estrela nos vela
e na terra um pai carinhoso
sincero e muito bondoso
que pra sempre eu vou amar.


(Ivana M. F. de Negri)

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Conhecendo os Monstros Mitológicos

Centauro
Górgonas

Hidra de Lerna
CONHECENDO OS MONSTROS MITOLÓGICOS
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Na mitologia grega, além dos deuses fabulosos, havia também vilões tão horrendos quanto poderosos, que só podiam ser enfrentados pelos deuses, mais dotados de poderes sobrenaturais. Os principais são:
1. Centauro.Homem da cintura para cima e cavalo da cintura para baixo.
2. Cérbero.Terrível cão de três cabeças que guardava a entrada do palácio de Plutão o rei do inferno.
3. Cíclopes. Operários de Vulcano. O deus do fogo; eram gigantes com um só olho, situado no meio da testa.
4. Fênix. Ave fabulosa que morria e renascia das suas próprias cinzas.
5. Górgonas.Três irmãs monstruosas, com cabeça e corpo de mulher , dentes compridos como as presas do javali e mãos com garras em vez de unhas. No lugar dos cabelos tinham serpentes vivas,
6. Grifo. Uma espécie de cavalo alado. Seu corpo era metade leão, metade águia, com orelhas de cavalo.
7. Hárpias. Filhas de Netuno e da Terra; tinham rosto de mulher, corpo de abutre e orelhas de urso.
8. Hidra de Lerna. Serpente medonha, que tinha nove cabeças teimosas, pois renasciam toda vez que eram cortadas.
9. Minotauro. Monstro com corpo de homem e cabeça de touro, que vivia encerrado num labirinto.
10. Sereia. Ser metade peixe e metade mulher que, empunhando uma lira, atraía od
navegantes com seu canto mavioso e os devorava.
11. Quimera. Monstro misto de leão, dragão e cabra.
12. Unicórnio.Cavalo branco dotado de um chifre no focinho.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Nomes verdadeiros de personalidades brasileiras

CONHECENDO OS NOMES VERDADEIROS DE PERSONALIDADES BRASILEIRAS
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Diversas personalidades brasileiras, principalmente do mundo artístico e esportivo, trocaram seus nomes verdadeiros por nomes populares. Vejamos alguns exemplos:

1. Abelardo Barbosa - Chacrinha
2. Antonio Carlos B. Gomes - Mussum
3. Arcylenes Venâncio Martins - Lima Duarte
4. Augusto Liberato - Gugu
5. Dolores Costa Bastos - Dercy Gonçalves
6. Edson Arantes do Nascimento - Pelé
7. Gustavo Küerten - Guga
8. José Eugênio Soares - Jô Soares
9. Luiz Inácio da Silva - Lula
10. Manfredi Santana - Dedé Santana
11. Maria da Graça Costa P. Borges - Gal Costa
12. Maria da Graça Meneghel - Xuxa
13. Maria de Fátima P. Figueiredo - Fafá de Belém
14. Nilcedes Soares Guimarães - Glória Menezes
15. Renato Aragão - Didi
16. Sebastião Prata - Grande Otelo
17. Senor Abravanel - Silvio Santos

Duplas sertanejas :
1.Luiz José e Emival E. da Costa - Leandro e Leonardo
2. José Lima Sobrinho e Durval de Lima - Chitãozinho e Chororó

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Folclore Brasileiro


CONHECENDO OS PERSONAGENS DO FOLCLORE BRASILEIRO -2
Geraldo Victorino de França (Voinho)

h) Iara. Lenda da sereia grega adaptada ao folclore brasileiro. Tem o corpo metade mulher e metade peixe e vive no rio Amazonas. Possui o poder de cegar quem a admira, atraindo para o fundo das águas os jovens com quem deseja acasalar. Hipnotizados, os homens vão ao seu encontro e morrem afogados.
i) Lobisomem.Mito de origem européia, em que o filho gerado deps de sete partos consecutivos nos quais nasceram meninas, se transforma em enorme lobisomem às sextas-feiras de lua cheia, exatamente da meia-noite até às duas horas da madrugada.
j) Lúcifer. O popular diabo.
k) Mula-sem-cabeça. A mulher que fez um grande mal se transforma numa mula sem cabeça, como castigo, na noite de quinta para sexta-feira. No passado, diziam que a mulher que namorava padre é que tinha esse destino. Por isso, dizia-se que a mula-sem-cabeça era a " mulher do padre ".
l) Negrinho do pastoreio. Era um negrinho vaqueiro que perdeu um cavalo baio e foi crucificado, torturado e morto pelo patrão. Resgatado por Nossa Senhora, é tido como o protetor de pessoas que tenham perdido alguma coisa.
m) Saci-pererê O mais famoso dos personagens do nosso folclore, que tem apenas a perna esquerda, usa um capuz vermelho e vive pitando um cachimbo. Protege os seres humanos contra cobras e aranhas.
n) Tupã. Entre os índios tupi, é o senhor dos raios e das tempestades.

Folclore Brasileiro

CONHECENDO OS PERSONAGENS DO FOLCLORE BRASILEIRO -1
Geraldo Victorino de França (Voinho)

A palavra folclore resulta da junção das palavras inglesas " folk " ( povo ) e " lore " ( sabedoria popular ). Portanto refere-se ao estudo das lendas e personagens da cultura popular. O folclore brasileiro é rico em personagens, sendo os principais os seguintes:
a) Barba-ruiva. Criatura com pele clara e cabelos vermelhos que toma sol nas margens da lagoa de Paranaguá ( Piauí ). Tem o corpo coberto por limo e lodo e, quando encontra uma mulher, quer abraçá-la e beijá-la.
b) Bicho-papão. Animal de corpo peludo e olhos vermelho-fogo que assusta crianças.
c) Boitatá. Gigantesca cobra-de-fogo que protege os campos contra aqueles que os
incendeiam.
d) Boto. Animal aquático do rio Amazonas que se transforma num rapaz bonito e
dançarino. Conquista mulheres para levá-las consigo ao rio. A lenda serve para as moças justificarem uma gravidez sem casamento: " foi o boto ", dizem elas...
e) Caipora. Habitante da mata que tem o corpo coberto de pelos. Vive montado numa espécie de porco-do-mato e empunha uma vara, protegendo os animais da floresta.
f) Cuca. Velha de cabelos compridos e desgrenhados , que assusta as crianças desobedientes.
g) Curupira. Demônio da floresta amazônica, um anão de cabelos compridos e vermelhos que tem os pés virados para trás. Protege a floresta e os animais, espantando os caçadores. Surge e desaparece de repente. Os índios deixavam presentes para o Curupira não lhes fazer mal.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Conhecendo a velocidade dos animais


CONHECENDO AS VELOCIDADES DOS ANIMAIS
Geraldo Victorino de França ( Voinho)
As velocidades máximas de alguns animais são apresentadas a seguir:

Em terra

Guepardo.....100 km/h
Antílope........ 98 km/h
Gazela.......... 80 km/h
Leão............. 80 km/h
Gnu............... 75 km/h
Cavalo.......... 75 km/h
Raposa......... 65 km/h
Zebra............ 65 km/h
Hiena............ 65 km/h
Avestruz........ 55 km/h
Lebre............ 55 km/h
Girafa........... 50 km/h
Bisão............ 50 km/h
Javali........... 45 km/h
Rinoceronte...45 km/h
Elefante.........40 km/h
Dromedário... 40 km/h

No ar

Falcão.....150 km/h
Águia.......150 km/h
Andorinha.120 km/h
Marreca.....100 km?h
Pombo...... 90 km/h
Pato......... 80 km/h
Corvo....... 80 km/h
Ganso....... 80 km/h
Libélula...... 75 km/h
Gaivota..... 70 km/h
Gavião....... 60 km/h

Na água

Peixe-vela.... 60 km/h
Atum............. 55km/h
Peixe-voador.50 km/h
Truta..............40 km/h
Golfinho.........40 km/h
Baleia azul.....35 km/h

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget