"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Curiosidades Geográficas

CURIOSIDADES GEOGRÁFICAS
Geraldo Victorino de França (Voinho)

1. A cidade italiana de Veneza foi construída sobre um arquipélago formado por 118 ilhas e ilhotas, possuindo 160 canais e 400 pontes.
2. Alguns países são formados por arquipélagos ou conjunto de ilhas, destacando-se: a) Indonésia, com 13.700 ilhas; b) Filipinas, com 7.107; c) Maldivas, com 1.196.
3. Os continentes ocupam apenas 1/3 da superfície do globo terrestre; os oceanos e mares ocupam 2/3.
A Lagoa dos Patos, situada no litoral do Rio Grande do Sul, é a maior lagoa do Brasil e a segunda da América Latina. Contudo, não tem patos, só um ou outro grupo de marrecos. O seu nome está ligado às tribos de índios que habitavam essa região.
5.O menor país do mundo é o Vaticano, encravado dentro da cidade de Roma, servindo como sede do Papa. Possui apenas 44.000 metros quadrados e menos de 800 habitantes.
6. Escandinávia é o nome de uma grande península situada no norte da Europa, a qual inclui a Suécia, a Noruega e a Dinamarca

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Conhecendo os plásticos

CONHECENDO OS PLÁSTICOS
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Plásticos são compostos sintéticos que se caracterizam por conterem como ingrediente principal um polímero, isto é, uma substância orgânica de elevado peso molecular. O processo para a obtenção dos plásticos chama-se polimerização, que é feita a partir de resinas e gomas naturais.
Os primeiros plásticos produzidos foram: o celulóide, o raion e a borracha sintética. Atualmente, é grande o número de produtos plásticos, que são muito úteis pela sua versatilidade, podendo adquirir a rigidez dos metais, a elasticidade da borracha natural, a transparência do vidro, a leveza da cortiça e muitas outras propriedades. Por isso, encontram grande aplicação como sucedâneos de vários tipos de materiais, inclusive tecidos ( nylon, tergal, etc. ), sendo considerados a substância do século XX.
De acordo com sua reação ao calor, podem ser divididos em dois grupos: a) termo-
plásticos; b) termofixos.
Os termoplásticos são fundíveis, amolecendo quando aquecidos e endurecendo ao
esfriarem. Exemplos: nylon, polietileno, etc. Os termofixos são infundíveis a pressões ordinárias. Exemplos: fórmica, baquelita, etc.
Outra classificação baseia-se na sua composição química. Assim, os que derivam de fenóis e aldeídos classificam-se como plásticos fenólicos, como por exemplo a fórmica.
Exemplos de materiais plásticos: fórmica, poliestireno, polietileno, PVC ( cloreto de polivinila ), baquelita, celulóide, poliéster, borracha sintética, silicone, etc.
Como desvantagem dos plásticos, os produtos descartáveis, como certas embalagens são de difícil decomposição.

domingo, 26 de setembro de 2010

Feliz Primavera, Voinho!

Feliz

Primavera

Voinho!!!


sábado, 25 de setembro de 2010

Conheça as linhas imaginárias da Terra

CONHECENDO AS LINHAS IMAGINÁRIAS DA TERRA
Geraldo Victorino de França (Voinho)

a) Equador. Círculo máximo, situado no meio do globo terrestre, dividindo-o em dois hemisférios: norte e sul.
b) Paralelos. Linhas orientadas na direção leste-oeste ( horizontais no mapa ), perpendiculares ao equador, que servem para determinar as latitudes. O equador corresponde ao ponto zero e os pólos, a 90 graus, norte ou sul. Um grau de latitude corresponde a 111 quilômetros.
c) Meridianos. Linhas situadas na direção norte-sul ( verticais no mapa ), perpendiculares ao equador, que servem para determinar as longitudes. O ponto correspondente a zero graus de longitude fica na cidade inglesa de Greenwich. A longitude é usada juntamente com a latitude para localizar, no seu cruzamento, qualquer ponto da superfície da Terra.
d) Trópico de Câncer. Linha paralela de latitude que marca 1/4 da distância entre o
equador e o pólo norte.
e) Trópico de Capricórnio. Outra linha paralela de latitude que indica 1/4 da distância entre o equador e o pólo sul. No Brasil, o Trópico de Capricórnio passa pelos estados de São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul.
f) Círculo Polar Ártico. Círculo paralelo ao equador que indica 3/4 da distância entre o equador e o pólo norte.
g) Círculo Polar Antártico. Círculo paralelo ao equador que marca 3/4 da distância
entre o equador e o pólo sul.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Conheça as Plantas Criptógamas

CONHECENDO AS PLANTAS CRIPTÓGAMAS
Geraldo Victorino de Farnça (Voinho)

O termo Criptógamas, que significa " sexualidade oculta ", é o nome dado às plantas inferiores, que não produzem sementes, em oposição às Fanerógamas - plantas superiores cujos órgãos reprodutores são as sementes.
Distinguem-se: a) Criptógamas celulares, atualmente compreendendo Bactérias, Talófitas e Briófitas: b) Criptógamas vasculares, hoje denominadas Pteridófitas.
As plantas consideradas inferiores reproduzem-se por meio de esporos, e não por sementes, como as plantas superiores.
1. BACTÉRIAS. São plantas inferiores, sem sexualidade, que são organismos unicelulares ou que formam colônias pouco diferenciadas, onde geralmente falta a divisão de trabalho entre as células. Reproduzem-se por simples divisão celular.
As bactérias desempenham na natureza papéis importantes, pela diversidade de fenômenos em que tomam parte, como por exemplo: decomposição da matéria orgânica, fermentações, doenças, etc.
2. TALÓFITAS. São plantas que não produzem flores, sem raiz, sem caule e sem folhas, sendo seu aparelho vegetativo restringido a apenas um "talo" (células aproximadamente homogêneas ), como acontece com as algas e os liquens. "Alga" é um termo amplo, geralmente aplicado a plantas inferiores que não possuem nenhum tipo de modificação para viver fora da água. A maioria das algas vive em águas salgadas, mas algumas vivem em rios, lagos, solos, troncos de árvores e até mesmo no gelo. Podem ser unicelulares ou pluricelulares, e muitas espécies são capazes de realizar a fotossíntese. Os liquens constituem uma associação simbiótica entre uma alga e um fungo.
3. BRIÓFITAS. Plantas inferiores sem sexualidade, pluricelulares, sem flores e também sem vasos ( xilema e floema ), que se reproduzem por esporos. Compreendem os fungos e as hepáticas, Não possuem clorofila, portanto, não realizam a fotossíntese.
Os fungos têm grande importância, seja em fermentações industriais ou produção
de antibióticos, seja como causadores de doenças em plantas, animais e no próprio homem.
4. PTERIDÓFITAS. Grupo de plantas vasculares, sem sementes, mas que possuem raízes, caule e folhas. Dentre elas destacam-se:fetos arborescentes, samambaias, avencas, cavalinhas, etc.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Plantas que produzem flores


CONHECENDO AS PLANTAS QUE PRODUZEM FLORES
Geraldo Victorino de França (Voinho)

As plantas que produzem flores, chamadas Fanerógamas, abrangem as formas vegetais mais evoluídas; são as plantas predominantes, com mais de 250.000 espécies. Compreendem dois grandes grupos: a) Ginospermas; b) Angios-´permas.
As Angiospermas distinguem -se das Ginospermas ( como as Coníferas ), por produzirem uma ou mais sementes abrigadas dentro de um ovário transformado em fruto; enquanto as Ginospermas produzem sementes nuas, isto é, presas a folhas modificadas, como acontece nas araucárias, pinheiros, etc.
As plantas floríferas se distribuem por quase todos os habitats, exceto geleiras e oceanos, compreendendo a maioria das plantas cultivadas. Apresentam grande diversidade de formas e tamanhos, com alturas variando desde alguns centímetros até cerca de 100 metros ( sequóia, eucalipto ), sendo que alguns exemplares de baobá, na África, chegam a medir mais de 20 metros de circunferência.
A flor completa é composta por uma série de estruturas concêntricas, incluindo: sépalas, pétalas, estigmas com ovário contendo óvulos e estames com bolsa de grãos de pólen. Os óvulos são os gametas femininos e os grãos de pólen, os gametas masculinos.
A polinização ocorre quando um grão de pólen, proveniente dos estames da própria planta ou de flores de plantas vizinhas da mesma espécie, transportado pelo vento ou por insetos, é depositado no estigma e estende o tubo polínico até o ovário. Após a fecundação, o ovário se desenvolve formando o fruto, dentro do qual estão uma ou mais sementes, contendo o embrião de uma nova planta.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Conhecendo a Floresta Amazônica

CONHECENDO A FLORESTA AMAZÔNICA
Geraldo Victorino de França (Voinho)

A floresta amazônica é a maior floresta tropical do mundo, ocupando cerca de 40% do território brasileiro, além de partes expressivas de outros países - Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela e Guianas.
Nela se encontra a maior rede fluvial do mundo, constituída pelo Rio Amazonas e seus numerosos afluentes.
Também chamada de Hiléia Amazônica, ela pode ser dividida em três partes: a) mata de igapó; b) mata de várzea; c) mata de terra firme.
A mata de igapó fica inundada cerca de 10 meses durante o ano e é rica em palmeiras, como a açaí.
A mata de várzea só é inundada por ocasião das enchentes dos rios; tem muitas espécies de valor comercial e de madeiras brancas, destacando-se a seringueira, o cacaueiro, a copaíba, a sumaúma e o gigantesco acaçu. Esses dois últimos tipos de florestas possuem árvores de folhas perenes.
Os rios e igapós são habitados por abundante fauna de peixes e animais aquáticos,
dos quais os mais conhecidos são o pirarucu, o tucunaré e o peixe-boi, este último um mamífero aquático em vias de extinção. Acrescentando-se as várzeas, devem ser incluídos os répteis anfíbios, como o jacaré, as tartarugas ( também ameaçadas de extinção ) e certas serpentes, como a sucuri.
A mata de terra firme nunca fica inundada, correspondendo a mais de 90% da área total da Hiléia. Essa mata é composta por 3 ou 4 andares de vegetação, além de cipós e epífitas ( como as orquídeas ) e vegetais inferiores - cogumelos, liquens, fungos e musgos. Entre as árvores, destacam-se a castanheira, a balata, o mogno e o pau-rosa. É habitada por: a) mamíferos - onça, jaguatirica, macacos, preguiça, quati, roedores, etc.; b) aves - arara, papagaio, tucano, periquito, gavião, etc.; c) répteis - cobras, como a jibóia, lagartos, etc.; d) outros pequenos animais, principalmente insetos

domingo, 19 de setembro de 2010

Conhecendo o Solo

CONHECENDO O SOLO
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Solo é um corpo natural desenvolvido na porção superior do regolito ou manto de intemperismo. Se a rocha subjacente está próxima da superfície, o solo corresponde a todo o regolito.
A conceituação de solo não é fácil, ficando na dependência do ponto de vista considerado, que pode ser: físico, químico, biológico, pedológico.
Do ponto de vista físico, solo é um corpo sólido, poroso e trifásico. Seu volume se distribui quase quase igualmente entre matéria sólida e poros. Além da fase sólida, o solo contém uma fase líquida ( água ) e uma fase gasosa ( ar ). A fase sólida consta de partículas minerais originadas do intemperismo das rochas, as quais podem se apresentar na forma de grãos simples ( areia, seixos ) ou reunidas em agregados ( argilas ). Os poros compreendem: a ) macroporos, ocupados pelo ar ; b ) microporos, que retêm a água, ou melhor, a solução do solo.
Do ponto de vista químico, solo é uma associação de: a) minerais primários - remanescentes da rocha que lhes deu origem; b ) minerais secundários - formados no solo. Os primeiros compõem principalmente a fração areia; e os segundos, a fração argila. À parte mineral acrescentam-se proporções variáveis de matéria
orgânica, constituída por restos vegetais e animais em diferentes graus de decomposição. A
fração argila tem propriedades coloidais, sendo a sede de uma infinidade de reações químicas.
Do ponto de vista biológico, solo é o ambiente para o desenvolvimento das raízes, permitindo a fixação das plantas e a absorção de água e nutrientes minerais, necessários á nutrição das plantas.
Do ponto de vista pedológico, solos são corpos naturais diferenciados em camadas ou horizontes apresentando propriedades diferentes no tocante a: espessura, cor, textura, fertilidade, etc., disso resultando diferentes capacidades de uso agrícola.

sábado, 18 de setembro de 2010

Conhecendo as constelações

CONHECENDO AS CONSTELAÇÕES
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Constelação é o nome que se dá a certos agrupamentos de estrelas. Para formá-los,
ligam-se as estrelas próximas por meio de linhas imaginárias, compondo as figuras que lhes conferem os nomes pelos quais são conhecidas. Elas são em número de 88 e servem para orientar nômades e navegantes.
A menor constelação é a do Cruzeiro do Sul, que tem milhares de estrelas, mas apenas 5 são visíveis a olho nu. A Hidra Fêmea é a que ocupa maior área no céu, possuindo 24 estrelas visíveis a olho nu. Mas a maior constelação quanto ao número de estrelas visíveis é Eridana, com 37 estrelas.
Os nomes pelos quais as constelações são conhecidas são, na sua maior parte, originários do grego, tais como: Andrômeda, Centauro,Fênix, Hércules, Sagitário, etc.
Conforme a sua localização, as constelações são divididas em grupos: a) austrais ( hemisfério norte ); b) boreais ( hemisfério sul ); c) equatoriais ( faixa que acompanha o equador celeste ); d) zodiacais ( região da eclíptica onde se situam o Sol, a Lua e os planetas ).
No hemisfério sul podem ser observadas as constelações de Andrômeda, Leão, Lira ( ou Balança ), Escorpião, Cruzeiro do Sul, etc.
Muito conhecidas são as Tres Marias, nome dado às estrelas que formam o cinto da constelação de Orion.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Curiosidades do Reino Animal

CURIOSIDADES DO REINO ANIMAL – 1
Geraldo Victorino de França ( Voinho)

a) Um camelo consegue beber 120 litros de água em 10 minutos. Ele retém água para 8 dias. Porém, a girafa e o rato podem viver sem água mais tempo que o camelo.
b) As girafas atingem 7 metros de altura. Apesar do tamanho, o seu pescoço tem apenas 7 ossos, o mesmo número de ossos que o pescoço do homem. A cabeça da girafa fica a mais de 2 metros de distância do coração. Para fazer o sangue subir, o coração precisa ser muito forte. O coração da girafa é 43 vezes maior que o do homem.
c) O porco-espinho tem, em média, cerca de 30.000espinhos. Ele é um excelente nadador, porque os espinhos o ajudam a flutuar.
d) As grandes orelhas do elefante servem para resfriar o animal. Quando o sangue
passa pelos vasos próximos à superfície das orelhas, se resfria com o vento. Além disso, abanar as orelhas também ajuda a refrescar.
e) A carapaça das tartarugas é a própria pele que engrossou e ficou dura. Elas não
conseguem sair da carapaça, mas colocam a cabeça e as patas para fora.

CURIOSIDADES DO REINO ANIMAL – 2



a) A anta é maior mamífero terrestre do Brasil. Pode atingir até 2 metros de comprimento e 1 metro de altura, chegando a pesar 300 quilos.
b) Cada salto em distância do canguru alcança 10 metros, enquanto o sapo pula até 5,5 metros. Em termos de altura, o canguru alcança 2,7 metros, menos que o puma, que atinge 3,1 metros.
c) O beija-flor bate as asas 90 vezes por segundo, quatro vezes mais que a libélula.
Ele voa de frente, de costas e até de ponta-cabeça. Procura néctar em cerca de 2.000 flores
por dia.
d) A preguiça movimenta-se lentamente durante a noite e dorme de dia ( mais de 18 horas ). Tem um pescoço que pode até 180 graus. Assim, não precisa mexer o corpo para olhar o que está acontecendo ao seu redor.
e) Os morcegos são os únicos mamíferos que sabem voar. Eles não são cegos, embora tenham dificuldade de enxergar em locais mal-iluminados, mesmo sendo animais de hábitos noturnos. Usam o nariz em forma de ferradura para emitir ultra-sons que os ajudam a detectar obstáculos em sua trajetória de vôo e desviar-se deles.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Conhecendo os animais aquáticos

CONHECENDO OS ANIMAIS AQUÁTICOS
Geraldo Victorino de França (Voinho)

O meio aquático se caracteriza pela: a) ausência quase completa de peso, não ultrapassando a densidade dos seres vivos a da água, donde a " moleza " de muitos animais sem esqueleto e a facilidade de deslocamentos verticais sem pontos de apoio; b) inexistência de evaporação exceto na superfície, o que permite aos seres aquáticos utilizar grandes superfícies de troca ( brânquias ).
Os principais animais aquáticos são:
1. Cetáceos. São mamíferos marinhos, com as patas anteriores transformadas em
nadadeiras, corpo pisciforme e liso, sem membros posteriores. Nadam admiravelmente bem e, apesar da sua respiração pulmonar, suportam mergulhos prolongados. Exemplos: golfinho, boto, cachalote, baleia, etc.
2. Peixes. Possuem corpo alongado, freqüentemente coberto de escamas e número variável de barbatanas. Respiram por meio de brânquias, podendo viver em meio aquático: a) marinho - arenque, atum, bacalhau, tubarão, etc.; b) de água doce ( rios e lagos ) - carpa, dourado, piranha, salmão, etc.
3. Moluscos. Têm corpo mole, geralmente provido de concha dorsal e pé ventral que pode estar dividido em tentáculos. Alguns podem viver em terra, como o caracol e a lesma, mas a maioria dos moluscos possui respiração por brânquias e vive em ambiente marinho - mexilhão, lula, polvo, etc.
4. Crustáceos. São Artrópodes geralmente marinhos, mas alguns vivem em terra,
como os tatuzinhos e certos caranguejos. Mas a maioria dos crustáceos tem respiração por
brânquias, tais como: camarão, lagosta, siri, etc.
5. Vermes. Animais de corpo alongado, inteiramente mole, desprovido de patas.
Alguns são terrestres, como a minhoca; outros são parasitas, como a tênia; mas a maioria é
marinha ou de água doce, como poliquetas e sanguessuga.
6. Equinodermas. São muito diferentes dos outros animais, pois apresentam simetria axial, como: pepino-do-mar, ouriço-do-mar, estrela-do-mar, etc.
7. Celenterados. Também apresentam simetria axial, tendo como exemplos os
pólipos, as medusas e a anêmona-do-mar.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Conhecendo os Roedores

CONHECENDO OS ROEDORES
Geraldo Victorino de França (Voinho)

A ordem dos Roedores é a mais numerosa dentre os Mamíferos, com aproximadamente 6.000 espécies distribuídas em 30 famílias, correspondendo a cerca de 40% das espécies de mamíferos conhecidas. Além de serem os mamíferos mais numerosos, são também os de mais ampla distribuição, encontrando-se em todos os continentes, com exceção da Antártida.
Todos possuem uma arcada dentária semelhante e dois pares de incisivos, um superior e outro inferior, separados dos molares por um espaço ( não possuem caninos ). Em todas as espécies, os incisivos crescem continuamente, durante toda a vida do animal; são recobertos por esmalte apenas na face externa, gastando-se rapidamente na face interna, possuindo bordas cortantes.
Os roedores são basicamente vegetarianos, alimentando-se de folhas, frutos, sementes, raízes, tubérculos, etc. A maioria é de pequeno porte, embora a capivara atinja o tamanho de um carneiro. Como exemplos, podem ser citados: esquilo, castor, marmota, rato, camundongo, cobaia, coelho, lebre, etc.
Muitos são fossadores e alguns chegam a construir tocas complexas, inclusive com barragens de galhos para represar a água de cursos d' água, como o castor.
Destaque para os ratos, que são nocivos, quer pelos estragos que provocam, quer
pelas doenças que transmitem aos humanos,das quais são portadores.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Conhecendo a idade das árvores

CONHECENDO A IDADE DAS ÁRVORES
Geraldo Victorino de França (Voinho)

É possível saber a idade de uma árvore examinando-se o número de anéis anuais de
crescimento do seu tronco. O crescimento transversal do tronco de uma árvore se dá numa delgada camada de células que há entre o lenho e a casca, chamada câmbio.
O cerne do tronco, constituído de lenho maciço, não pode expandir-se. É evidente que o crescimento também não poderá realizar-se na casca da árvore. A camada intermediária de câmbio produz células dos dois tipos, isto é, células de lenho, voltadas para dentro; e células de casca, voltadas para fora. Assim,o lenho vai se tornando cada vez mais largo, enquanto a casca vai se afastando progressivamente do centro.
Em regiões de clima com inverno frio ou com uma estação seca, as árvores têm uma fase de repouso, na qual o crescimento em espessura do tronco cessa durante a estação desfavorável. Assim, durante um ano, formam-se dois anéis, um delgado e outro mais espesso. Examinando a sequência de anéis anuais do tronco, os especialistas conseguem avaliar a idade da árvore. Na Califórnia ( Estados Unidos ), por exemplo, existem sequóias com mais de 3.000 anos de idade.
Por outro lado, nas regiões de cima tropical úmido sem estação seca definida, como na floresta amazônica, o crescimento do tronco em espessura é relativamente uniforme e os anéis pouco nítidos, o que dificulta a avaliação da idade das árvores.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Curiosidades do Reino Vegetal


CURIOSIDADES DO REINO VEGETAL – 1
Geraldo Victorino de França (Voinho)

a) As plantas da família Leguminosas vivem em simbiose com certas bactérias do solo fixadoras de nitrogênio atmosférico, que formam nódulos nas raízes das plantas. Por isso, além das leguminosas cultivadas para alimentação humana ( soja, feijão, ervilha, etc. ), outras leguminosas ( feijão-de-porco, lab-lab, soja perene, etc. ) são utilizadas como " adubo verde ",isto é, são plantadas em terra de cultura e depois enterradas no solo como fontes de nutrientes para as culturas principais, principalmente de nitrogênio.
b) As micorrizas constituem outro tipo de associação simbiótica, que ocorre entre as raízes de muitas plantas e certos fungos do solo, com efeitos benéficos tanto para a planta como para o fungo.
c) As chamadas plantas epífitas nascem e se desenvolvem sobre outras plantas sem parasitá-las. A água de chuva e os restos vegetais que se acumulam nas árvores com troncos de casca grossa favorecem a formação de um extrato de musgos, graças ao qual sobrevivem as epífitas, como por exemplo as orquídeas.
d) Os cactos, plantas típicas de deserto, possuem epiderme espessa e eriçada de espinhos; a primeira reduz as perdas de água por transpiração e os espinhos impedem os animais herbívoros de comer os cactos.
e) A tamareira é uma palmeira cujo estipe ( tronco ) chega a atingir 20 metros de altura, que cresce nos desertos da África e da Arábia, ou melhor, nos oásis que ocorrem nesses desertos. Nos oásis, o lençol de água subterrânea fica próximo da superfície do solo, permitindo o desenvolvimento de certas plantas, entre as quais se incluem as tamareiras.

CURIOSIDADES DO REINO VEGETAL – 2

a) A árvore mais alta do mundo é a sequóia, encontrada principalmente na costa úmida do Atlântico, na Califórnia ( Estados Unidos ), cuja altura chega a ultrapassar 100 metros, atingindo o diâmetro do seu tronco mais de 8 metros. Por outro lado, no mar existem algas pluricelulares e que também podem ultrapassar 100 metros de comprimento.
b) A jaca é uma fruta exótica que nasce no tronco e nos galhos mais grossos da jaqueira. É o maior fruto comestível, chegando a medir 80 centímetros de comprimento e pesar mais de 15 quilogramas.
c) A vitória-régia é uma planta aquática da região Amazônica, cujas folhas flutuam na superfície das águas, com os bordos avermelhados e levantados, chegando a ter 2 metros de diâmetro.As flores são grandes, chegando a ter 30 centímetros de diâmetro e 40 centímetros de altura, belíssimas e perfumadas, mas que só se abrem à noite.
d) O baobá é uma árvore que cresce na savana da África, de raiz central profunda e raízes laterais grossas, que se estendem até 30 metros do tronco. Embora o baobá não ultrapasse 30 metros de altura, é um colosso vegetal, com tronco grosso e copa com mais de 20 metros de circunferência. Também possui grande longevidade, existindo exemplares com mais de 3.000 anos!

sábado, 11 de setembro de 2010

Curiosidades do Corpo Humano


CURIOSIDADES DO CORPO HUMANO
Geraldo Victorino de França (Voinho)

a) As unhas das mãos crescem 1 centímetro a cada 28 dias. Elas crescem aproximadamente quatro vezes mais rápido do que as unhas dos pés.
b) Considerando-se as unhas das mãos e dos pés, cada pessoa corta, no decorrer da
sua vida, cerca de 58 metros de unhas. Se uma pessoa cortar a s unhas das mãos e dos pés
duas vezes por mês, aos trinta anos terá acumulado 7 quilos de unhas.
c) Quando uma pessoa espirra, o ar saído seu nariz com uma velocidade média de 160 km/hora. Os homens espirram mais do que as mulheres.
d) O intestino delgado mede 6 a 9 metros de comprimento. O intestino grosso tem apenas 1,5 metro, mas é três vezes mais grosso.
e) A água constitui cerca de 70% do corpo humano. Dentro dele, a água transporta alimentos, resíduos e sais minerais; lubrifica tecidos e articulações, conduz glicose e oxigênio para o interior das células e regula a temperatura do corpo.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Conhecendo os Asteróides

CONHECENDO OS ASTERÓIDES
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Os asteróides são pequenos planetas cujos diâmetros são inferiores a 1.000 km, sendo conhecidos alguns milhares desses corpos celestes secundários. A maioria deles se localiza entre Marte e Júpiter, no chamado " cinturão de asteróides ".
O maior deles é Ceres, que possui um diâmetro de 940 km. A maioria dos asteróides tem diâmetro inferior a 50 km. Os mais conhecidos são: Ceres, Palas, Vesta e Juno.
Devido ao movimento de translação dos asteróides em torno do Sol, uma exposição fotográfica de 1 hora é suficiente para identificá-los como pequenos traços, ao passo que as estrelas aparecerão como pontos.
Dos asteróides conhecidos, o que mais se afasta do Sol é Hidalgo, que chega à
distância de 1.430 milhões de quilômetros; e o que mais se aproxima do Sol é Ícaro, que chega a menos de 30 milhões de quilômetros.
Os astrônomos acreditam que os asteróides constituem uma classe corpos celestes primitivos que " sobraram " durante a formação do sistema solar.
Cumpre esclarecer que recentemente, os astrônomos rebaixaram Plutão, que era considerado o menor planeta, para a categoria de asteróide, passando a ser o maior asteróide, com 2.302 km de diâmetro.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Conhecendo as diferenças entre animais semelhantes


CONHECENDO AS DIFERENÇAS ENTRE ANIMAIS SEMELHANTES
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Alguns animais são tão semelhantes, que chegam a causar confusão entre os leigos. Vejamos alguns exemplos.
a) Camelo e dromedário. Apesar de ambos terem duas corcovas, no dromedário uma
delas é muito pequena e quase não aparece. Por isso, costuma-se diferenciá-los dizendo que
o dromedário tem uma corcova e o camelo,duas.
b) Crocodilo e jacaré. Ambos são da classe Répteis, mas pertencem a famílias diferentes. Os crocodilos são maiores, têm o focinho alongado e, quando fecham a boca, deixam alguns dentes à mostra. Os jacarés possuem focinho mais largo e não expõem nenhum dente ao fecharem a boca.
c) Coelho e lebre. O coelho é menor e tem orelhas curtas. A lebre é maior e tem orelhas mais compridas até mesmo que a sua cabeça.
d) Borboleta e mariposa. A mariposa tem hábitos noturnos, corpo mais robusto e, ao pousar, deixa as asas abertas na horizontal. A borboleta tem hábitos diurnos, asas mais vistosas e, ao pousar, mantém as asas juntas, na vertical.
e) Sapo, rã e perereca. Os três pertencem à mesma ordem - Anuros, porém são de
famílias diferentes. Os sapos são maiores e têm pele rugosa e seca; as rãs têm pele fina e úmida; e as pererecas têm discos digitais nas patas, os quais funcionam como ventosas.
f) Vaga-lume e pirilampo. Ambos são besouros da mesma família. O pirilampo possui dois olhinhos luminosos na cabeça; enquanto o vaga-lume possui luminescência no abdome.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Conhecendo os Desertos

CONHECENDO OS DESERTOS
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Deserto é a designação que se dá às regiões onde as chuvas são escassas e a cobertura vegetal é praticamente ausente ou, então, reduzida a algumas plantas adaptadas à seca. Geralmente ocorrem nas regiões áridas, onde a precipitação média é inferior a 250 mm/ano. Também ocorrem nas regiões muito frias.
Distinguem-se três tipos de desertos: a) quentes, como o deserto do Saara, no norte da África; b) temperados, como o deserto de Atacama, na costa do Peru e do Chile; c) frios, ou Tundra, no norte do Canadá e da Sibéria.
A Tundra se caracteriza pela presença do "permafrost" ou subsolo permanentemente congelado e pela cobertura de musgos e liquens na superfície do solo.
Os desertos típicos são constituídos predominantemente por areias, podendo conter pedras e oásis. Neles a ação do vento ( erosão eólica ) ocorre de forma intensa. Quando formados de areia e pedras pequenas, o vento leva as partículas de areia e deixa os seixos, dando origem ao chamado " pavimento de deserto ", uma espécie de pedreira. Em geral, as areias finas são transportadas e vão sedimentar fora do deserto, enquanto as areias grossas sedimentam-se no próprio deserto, formando as dunas.
Os desertos pedregosos normalmente apresentam pedras, às vezes maciços rochosos, com formas e altitudes muito variáveis.
Oásis são pequenas áreas úmidas,no meio do deserto, onde a cobertura vegetal
é mais desenvolvida, sendo freqüente a presença de tamareiras.
Poucas plantas são adaptadas às condições de aridez do deserto, sendo chamadas xerófitas, representadas principalmente pelas Cactáceas e Bromeliáceas.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Palavras com vários significados

PALAVRAS COM VÁRIOS SIGNIFICADOS
Geraldo Victorino de França ( Voinho)
1. Alvo: a) branco; b) mira.
2. Bacia: a) vasilha redonda; b) Geografia - depressão cercada de elevações; c) Zoologia - cavidade óssea na parte inferior do tronco.
3. Bala: a) guloseima; b) projétil de arma de fogo.
4. Coluna: a) pilar; b) espinha dorsal; c) grupo de soldados em linha.
5. Coral: a) grupo de cantores; b) espécie de cobra; c) Zoologia - celenterado fixo que vive em colônias
6. Cupim: a) nome vulgar da giba dos machos das raças zebuinas; b) inseto social que
constrói murundus.
7. Germe: a) embrião; b) micróbio.
8. Liga: a) mistura de dois ou mais metais feita por fusão; b) associação; c) fita elástica que prende a meia na perna.
9. Mastro: a) haste para içar bandeira; b) peça comprida de barco para sustentar a velas.
10. Órgão: a) meio de divulgação; b) instrumento musical; c) Biologia - parte de um organismo que desempenha uma determinada função.
11.Pata: a) fêmea do pato; b) pé de animal.
12. Pé: a) parte inferior da perna; b) unidade de medida de comprimento do sistema inglês; cada planta.
13. Presente: a) atual; b) dádiva; c) que não está ausente.
14. Tocar: a) por a mão em; b) fazer soar ( sino ); c) tirar sons de instrumento musical; d) mandar embora.
15. Toco: a) pedaço final de vela; b) parte do tronco que fica ligada à terra depois de
cortada a árvore.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Conhecendo as Nebulosas

Créditos: R. Corradi (Isaac Newton Group), D. R. Gonçalves (Instituto de Astrofísica das Canárias )

CONHECENDO AS NEBULOSAS
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Nebulosas são nuvens que contêm grande quantidade d gases e poeira cósmica, finamente dividida, que se encontram no espaço sideral. Correspondem a regiões do espaço onde a matéria cósmica interestelar é mais densa do que a média.
A presença ocasional de estrelas muito quentes perto dessas nuvens as tornam ionizadas e altamente aquecidas ( cerca de 10.000 graus centígrados ), havendo então emissão de luz. São as chamadas nebulosas de emissão.
Se a estrela circundante não é muito quente, a temperatura da nebulosa não é suficiente para que haja emissão de luz; apenas se observa a reflexão e difusão de luz da estrela mais próxima.
As nebulosas que não se situam perto de qualquer estrela permanecem excessivamente frias: os átomos de gases se combinam e formam moléculas tais como água, metano e amoníaco, as quais se aglutinam e formam finíssima poeira. Neste caso, a nebulosa absorve a luz das estrelas, impedido a observação das regiões do espaço que se situam além dela. Formam verdadeiras manchas negras no céu, como o chamado " saco de carvão ", situado junto à constelação Cruzeiro do Sul.
Existem nebulosas de todos os tamanhos, encontrando-se principalmente nos braços das galáxias espirais e nas galáxias irregulares.

domingo, 5 de setembro de 2010

Conhecendo os animais com cauda

(lemur)
CONHECENDO OS ANIMAIS COM CAUDA
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Dá-se o nome de cauda ou rabo ou apêndice posterior, mais ou menos comprido, do
corpo de vários animais.
Nos vertebrados, geralmente existe uma cauda vertebral, atrás da bacia. Quando longa, essa cauda é musculosa, às vezes preênsil (camaleão, macacos da América), ou que pode soltar-se (lagarto, lagartixa).
Alguns macacos sul-americanos, como o macaco-peludo, macaco-aranha e guariba, têm cauda preênsil tão forte que pode suportar o peso do corpo, pendurado numa árvore.
É bem conhecida a reação de auto-amputação da cauda nos lagartos, quando em situação de perigo; a qual pode regenerar-se, posteriormente.
Nos morcegos, a cauda serve às vezes de extensora da membrana da asa. Nos carnívoros e animais ungulados (com cascos), não chega a ser mais que um espanta-moscas, aliás muito eficiente.
Por outro lado, a cauda desempenha um papel importante na locomoção dos cangurus. Quando se movem lentamente, a cauda funciona como um quinto membro, apoiando-se no chão. Porém, quando aceleram a marcha, saltam sobre as duas patas traseiras, com o corpo equilibrado pela cauda, esticada para trás.
As aves têm apenas uma curta cauda vertebral, sobre a qual se inserem as penas retrizes, que usam para voar (andorinha), ou para ostentação (pavão).
Os peixes cartilaginosos (esqualo, arraia) têm uma potente cauda vertebral natatória, enquanto os peixes ósseos (arenque, salmão) possuem uma nadadeira caudal frequentemente bifurcada, em forma de " rabo de peixe", que lhes serve de leme. Os mamíferos aquáticos (cetáceos ) também possuem cauda de forma semelhante.

sábado, 4 de setembro de 2010

Curiosidades Geográficas

CURIOSIDADES GEOGRÁFICAS - 1
Geraldo Victorino de França (Voinho)

a) " Cuesta " é o nome dado a uma forma de relevo assimétrica, geralmente chamada de " serra ", porém só tem duas superfícies: um planalto no reverso da cuesta; e uma vertente escarpada na frente da cuesta. Exemplos: serra de Botucatu, serra de São Pedro. Convém lembrar que a serra verdadeira tem um espigão ou divisor de águas e duas vertentes.
b) Calcula-se que durante a estação das chuvas, o rio Mississipi ( Estados Unidos )
transporta diariamente cerca de 10 milhões de toneladas de terra para o Golfo do México.
c) Meandros são as sinuosidades de um rio, geralmente numa planície aluvial, que se caracterizam pela erosão nas margens côncavas e deposição de material transportado nas
margens convexas, onde a velocidade das águas é menor. Assim, os meandros tendem a se
deslocar para o lado de jusante. Por exemplo: encontram-se muitos meandros na planície aluvial do rio Paraíba do Sul ( vale do Paraíba, SP).
d) A maior erupção do Vesúvio, vulcão localizado na Itália Central, ocorreu no ano 79 da nossa era. A catástrofe soterrou as cidades de Pompéia e Herculano, nas proximidades de Nápoles.

CURIOSIDADES GEOGRÁFICAS - 2

a) Admitindo a Austrália como continente, a maior ilha do mundo é a Groenlândia, situada no Oceano Atlântico, a nordeste do Canadá, cuja superfície mede 2.175.600 km2.
b) O ponto mais alto do mundo é o Monte Everest, situado na Cordilheira do Himalaia, na Ásia Central, com 8.844,4 metros acima do nível
do mar.
c) O ponto mais baixo da superfície terrestre é o Mar Morto, entre Israel e Jordânia. A sua superfície de água está situada a 396 metros abaixo do nível do mar.
d) O lago mais alto do mundo é o Titicaca, na Cordilheira dos Andes, no Peru, situado a 3.811 metros acima do nível do mar.
e) O lago mais profundo é o Lago Baikal, situado na Sibéria Central, com 1.640 metros de profundidade.

CURIOSIDADES GEOGRÁFICAS - 3

a) Os maiores países do mundo quanto à área são:
km2
1. Rússia................... 17.075.400
2. Canadá.................. 9.970.600
3. China..................... 9.561.000
4, Estados Unidos..... 9.519.660
5. Brasil...................... 8. 511.960

b) A maior cordilheira é a Cordilheira dos Andes, situada na América do Sul, junto à costa do Oceano Pacífico, com 7.600 km de extensão.
c) O oceano mais profundo é o Pacífico, com uma profundidade média de 4.267 metros. As fossas submarinas das Marianas e das Filipinas ultrapassam 10.000 metros de profundidade.
d) O maior lago é o Mar Cáspio ( água salgada ), situado entre a Rússia e o Irã, com superfície de 371.800 km2 e profundidade de 980 metros.
e) O lugar mais seco do mundo é o Deserto de Atacama, no Chile, onde praticamente não chove. Aí se encontram jazida de salitre do Chile ( nitrato de sódio ), uma substância muito solúvel em água e que é utilizada como adubo nitrogenado.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Cuidado com os cacófatos!


CUIDADO COM OS CACÓFATOS
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Cacófato é um vício de linguagem caracterizado por som desagradável ou palavras de sentido ridículo ou torpe, resultante da sequência de certos vocábulos na frase. Exemplos:
1. A boca dela.
2. Por cada mil habitantes.
3. Faca, garfo e colher.
4. Ela tinha medo.
5. A moribunda.
6. Desculpe então.
7. Encurralado.
8. Pegou com uma mão.
9. O pinho é uma madeira mole.
10. Ela trina maviosamente.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Conhecendo as Onomatopeias

CONHECENDO AS ONOMATOPEIAS - 1Geraldo Victorino de França (Voinho)

Numerosas palavras da língua portuguesa devem sua origem a uma tendência natural da fala humana para imitar as vozes dos animais e os ruídos da natureza. Tais palavras, que reproduzem aproximadamente os mencionados sons, são chamadas onomatopeias. Seguem-se as principais palavras imitativas de vozes dos animais ( exceto das aves ):


1. balir - ovelha, cordeiro
2. blaterar - camelo
3. berrar - cabrito
4. bufar - sapo
5. coaxar - rã
6. chocalhar - cascavel
7. cri-cri - grilo
8. grunhir - porco
9. guinchar - macaco
10. latir - cão
11. miar - gato
12. mugir - boi, vaca
13. relinchar - cavalo
14. rosnar - cão, gato
15; rugir - leão, onça
16. sivar - cobra
17. uivar - cão, lobo
18. urrar - feras
19. zumbir - abelha
20. zurrar – burro

CONHECENDO AS ONOMATOPEIAS - 2

A literatura luso-brasileira registra numerosas palavras imitativas das vozes das aves, as
quais são chamadas onomatopeias. Exemplos:

1. arrulhar - pombo, rolinha
2. bem-te-vi - pássaro do mesmo nome
3. berrar - arara
4. cacarejar - galinha
5. charlar - periquito
6. chilrear - andorinha
7. cocoricar - galo
8. crucitar - corvo
9. gorjear - passarinhos
10. gloterar - cegonha
11. grasnar - pato, ganso
12. guinchar - águia, gavião
13. grugulejar - peru
14. parlar - papagaio
15. piar - pinto, codorna
16. pinhé - gavião
17. retinir - araponga
18. trinar – sabiá

CONHECENDO AS ONOMATOPEIAS – 3

Existem também onomatopeias que procuram imitar alguns ruídos familiares. Exemplos:
1. atchim - espirro
2. badalar, bimbalhar - sino
3. chiar - carro de boi
4. chocalhar - chocalho
5. ciciar - brisa
6. espoucar - fogos de artifício
7. estampido - arma de fogo
8. estralejar - chicote
9. farfalhar - folhas das árvores
10. fonfonar - buzina de automóvel
11. frufru - rumor de vestidos
12. guinchar - carro em velocidade
13. rataplã - tambor
14. ribombar - trovão
15. ruflar - rumor de saias
16. sibilar - balas de arma
17. tique-taque - relógio
18. tilintar - moedas, campainha
19. tinir - copos, cristais
20. trilar – apito

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Conhecendo as Vozes dos Bichos

CONHECENDO AS VOZES DOS BICHOS
Geraldo Victorino de França (Voinho)

As vozes dos bichos recebem os seguintes nomes:


Arrulho: pombo
Balido: ovelha, carneiro
Barrido: elefante
Berro: cabra, carneiro
Cacarejo: galinha
Chilrear: pássaros
Coaxar: sapo, rã
Cricri: grilo
Ganido: cachorro
Gorjeio: pássaros
Grunhido: porco, javali
Guincho: macaco, gavião
Latido: cachorro
Miado: gato, onça
Mugido: boi
Relincho: cavalo
Rosnado: cachorro, lobo, raposa
Uivo: cachorro, lobo
Zumbido: abelha, vespa
Zurro: burro

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget