"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

segunda-feira, 30 de abril de 2012

CONHECENDO A CROSTA TERRESTRE



Geraldo Victorino de França (Voinho)

A crosta terrestre, também chamada litosfera, é a camada externa e sólida do nosso planeta, em grande parte recoberta por água  e envolvida por uma camada gasosa (atmosfera ). Assim, distinguem-se duas partes: a crosta  continental e a crosta oceânica.
   A crosta continental ou emersa tem espessura variável, podendo chegar a 70km; a crosta oceânica ou submersa tem espessura menor, porém abrange área maior ( cerca de 71% da superfície total ).
    Em muitos locais da crosta continental, as rochas que a compõem se encontram expostas ( afloramentos rochosos ); mas freqüentemente estão cobertas por uma capa de material não consolidado, de espessura variando de alguns centímetros até dezenas de metros, que recebe o nome de regolito ou manto de intemperismo. A porção superior do normalmente  se apresenta diferenciada em camadas ( horizontes ), as quais são exploradas pelas raízes das plantas, constituindo o solo.
   A crosta continental se encontra repartida entre os continentes e ilhas. A sua superfície possui relevo irregular, apresentando montanhas, vales, planaltos, planícies, etc. Em vários pontos é penetrada pela hidrosfera, através de lagos, lagoas, rios e afluentes, sendo que  nas regiões polares se apresenta coberta  por geleiras.
    Por outro lado, no interior da crosta freqüentemente se encontram aqüíferos ou lençóis de água subterrâneos, bem como jazidas de petróleo.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

CONHECENDO OS MAMÍFEROS AQUÁTICOS



(foto Época Ciência)
Geraldo Victorino de França (Voinho)

       Embora a maioria viva em terra firme, muitos mamíferos se adaptaram à vida na  água, seja no mar, seja em rios e lagos.
        Entre os mamíferos marinhos, destacam-se os pertencentes à ordem dos Cetáceos,
cujas patas dianteiras se transformaram em  nadadeiras, as patas traseiras estão ausentes, apresentando também uma nadadeira caudal. Os representantes típicos são as baleias, os maiores de todos os animais. Existem várias espécies, tais como: baleia azul ( a maior ), baleia comum, jubarte, cachalote, rorqual, etc. Em seguida vêm as focas, mamíferos muito numerosos. Depois, seguem-se: lontra marinha, peixe-boi  ou vaca-marinha, leão-marinho, elefante-marinho, morsa, golfinho, dugongo, orca e toninha.
         Entre os mamíferos de água doce, destacam-se: boto, tucuxi, hipopótamo, lontra e ariranha. Existem ainda, mamíferos que podem ser considerados semi-aquáticos, como o castor e a capivara.

terça-feira, 24 de abril de 2012

CONHECENDO A BANANEIRA


Geraldo Victorino de França (Voinho)

A bananeira, pertencente à família das Musáceas, é uma planta curiosa. O caule verdadeiro é um rizoma, horizontal e subterrâneo. O que parece ser um caule vertical é um pseudocaule, formado por bainhas das folhas. O fruto é um cacho, com várias pencas de bananas, sem sementes. Após a colheita do cacho, o pseudo-caule deve ser cortado, ou morre naturalmente. O rizoma possui gemas, das quais brotam novas folhas, originando novos pseudocaules, ou seja, novas bananeiras. Assim, forma-se  uma touceira, com tendência a aumentar lateralmente.

sábado, 21 de abril de 2012

CURIOSIDADES DO REINO ANIMAL -1



Geraldo Victorino de França (Voinho)

          a) Ninho do joão-de-barro.
          b) Teia da aranha.
          c) Chocalho da cascavel.
          d) Tromba do elefante.
          e) Bico do ornitorrinco.
          f) Bolsa do canguru.
          g) Beija-flor, que paira no ar.
          h) Morcego: único mamífero que voa e que dorme pendurado de cabeça para baixo.  

sexta-feira, 20 de abril de 2012

CONHECENDO AS PLANTAS COM ESPINHOS


Geraldo Victorino de França (Voinho)

Espinhos são apêndices que se desenvolvem nos caules, ramos ou folhas de plantas pertencentes a diversas famílias botânicas. Fazem parte da estrutura do vegetal, sendo lignificados ( endurecidos ) e pontiagudos, como os da laranjeira. Não é possível removê-los sem causar lesões nos tecidos subjacentes.
Os espinhos não devem ser confundidos com os acúleos, que são formações epidérmicas ( superficiais ) e facilmente destacáveis, como os da roseira. Outra diferença é que os espinhos estão ligados ao sistema vascular, ao passo que os acúleos não possuem elementos condutores de seiva.
As plantas espinhentas ocorrem principalmente nas regiões áridas ( desertos ) e semi-áridas (estepe, caatinga), onde predominam plantas das famílias Cactáceas - cacto, mandacaru, xique-xique; e Bromeliáceas - ananás, gravatá, caroá, macambira.
Outras plantas com espinhos, de diferentes famílias, são: faveleira, arranha-gato, primavera, joá-bravo, urtiga-brava, etc.
Entre as planta frutíferas providas de espinhos, podem ser citadas: laranjeira, limoeiro, abacaxi, figo-da-Índia, etc.
Entre as plantas espinhentas usadas para cercas vivas, destacam-se: coroa-de-Cristo, espinho-de-cerca, pinhão-bravo, etc.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

PALAVRAS DIFERENTES USADAS PARA O MESMO SIGNIFICADO NA ESPANHA E NA AMÉRICA ESPANHOLA


Geraldo Victorino de França (Voinho)

Português Espanhol América Espanhola
(Argentina Uruguai)
1. Aborrecido Enfadado Enojado
2. Arquivo Fichero Archivo
3. Batata Patata Papa
4. Bilhete Billete Boleto
5. Cabelo Pelo Cabello
6. Calça comprida Calzón Pantalón
7. Carro Coche Carro
8. Chicote Látigo Chicote
9. Começar Empezar Comenzar
11. Quadra desportiva Pista Cancha
12. Cor-de-rosa Rosa Rosado
13. Hoje Hoy Ahora
14. Luminária Lumbre Candela
15. Ônibus Autobus Omnibus
16. Paletó Chaqueta Saco
17. Posto de gasolina Gasolinera Bomba
18. Terno Traje Terno
19. Vocês Vosoros Ustedes

domingo, 15 de abril de 2012

CONHECENDO AS PLANTAS TÊXTEIS

Plantação de cânhamo

Geraldo Victorino de França (Voinho)

O termo têxtil é usado para designar todos os tipos de fibras, fios e tecidos , naturais ou sintéticos, que servem para a fabricação de uma grande variedade de produtos. Podem ser de origem animal ( lã, seda ), vegetal ( algodão, linho ) ou artificial ( náilon, poliéster ). As fibras de origem vegetal são, sem dúvida, as mais importantes.
Chamam-se plantas têxteis aquelas que fornecem fibras para a produção de artefatos tais como: tecidos, vassouras, redes, tapetes, etc.
De acordo com a parte da planta de onde provêm as fibras vegetais, podem ser sub-divididas em: a) fibras de sementes; b) fibras de entrecasca; c) fibras de palmeiras.
1. Fibras de sementes. Muitas sementes possuem um revestimento piloso que facilita o seu transporte pelo vento. Algumas, porém, são providas de quantidade tão grande que podem ser empregadas na indústria têxtil. Como exemplos, podem ser citadas: algodão, paina, taboa, etc.
2. Fibras de folhas. Outras plantas possuem folhas ricas em fibras, que também são empregadas na indústria têxtil. Exemplos: sisal ou agave, caroá, guaxima, etc.
3. Fibras de entrecasca. Neste caso, as fibras se localizam no líber ou floema. Exemplos: linho, cânhamo, juta, rami, etc.
4. Fibras de palmeiras. Grupo heterogêneo, no qual se incluem fibras procedentes de várias partes da planta: a) frutos - coqueiro-da-bahia; b) folhas - piaçava, carnaúba, buriti, etc.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

PALAVRAS COM SIGNIFICADOS DIFERENTES – 7


Geraldo Victorino de França (Voinho)

1. Base: a) apoio; b) fundamento; c) Química - substância que reage com ácido para formar um sal.
2. Coifa: a) rede om a qual as mulheres envolvem o cabelo; b) chaminé em forma de campanula, usada so bre o fogão à gás; c) Botânica - espécie de capuz que protege a ponta da raiz.
3. Crista: a) excrescência carnosa na cabeça do galo; b) Geografia - espigão, divisor de águas.
4. Disco: a) qualquer objeto chato e redondo; b) peça de ferro a ser lançada por atletas; c) chapa redonda de acrílico onde se gravam sons musicais para reproduzi-los no fonógraf
5. Liga: a) união; b) associação; c) fita elástica com a qual se prende a meia à perna; d) Química - mistura íntima de dois ou mais metais obtida por fusão.
6. Praga: a) maldição; b) capital da República Tcheca; c) Agricultura - designação genérica dos insetos que atacam as plantas e os animais.
7. Rainha: a) soberana de um reino; b) abelha-mestra; c) peça do jogo de xadrez.
8. Touro: a) reprodutor bovino; b) signo do Zodíaco.
9. Vela: a) pano forte ou lona que se usa para impelir barcos com auxílio do vento; b) luminária de cera com pavio; c) peça que produz a ignição nos motores de explosão.
10. Xadrez: a) cadeia; b) tecido quadriculado de côres diferentes; c) espécie de jôgo de tabuleiro.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

CURIOSIDADES DA LÍNGUA PORTUGUESA - 4


Geraldo Victorino de França ( Voinho)

A) Além de ser o nome do nosso planeta, o termo " terra ", isolado ou acompanhado de qualificativos, assume vários outros significados. Exemplos:
a) parte sólida do planeta, em contraposição à parte líquida ( mares e lagos ).
b) fator da produção agrícola ( terra, capital e trabalho ).
c) solo ou meio de crescimento das plantas.
d) terra-firme: denominação dada na Amazônia às partes elevadas do terreno, não atingidas pelas inundações.
e) terra virgem: terra ainda não cultivada.
f) terra-de-siena: espécie de ocre utilizada em pintura.
g) terra franca: nome popular dado a um solo nem muito argiloso nem muito arenoso.
h) terras roxas: nome dado aos solos de cor vermelho escuro que adquire tonalidade violácea quando umedecidos; os quais são originários de rochas eruptivas básicas (basaltos)
e de grande importância agrícola.
i) terra vegetal: terriço, isto é, mistura de terra com restos vegetais em decomposição.
j) terra-mãe: a pátria.

B) Nomes de: macho, fêmea e filhote de alguns animais:
Macho Fêmea Filhote
a) bode cabra cabrito
b) cachaço porca leitão
c) cavalo égua potro
d) galo galinha pinto
e) touro vaca bezerro
f) zangão rainha operárias

terça-feira, 10 de abril de 2012

CONHECENDO O COMPORTAMENTO ANIMAL


Geraldo Victorino de França (Voinho)

Para sobreviver e crescer, os animais executam uma série de atividades que caracterizam o seu comportamento: defender o seu território, acasalar-se, busca de alimentos, ataque e defesa, formação de grupos, etc.
Chama-se território a área que o animal utiliza para obter os recursos vitais que necessita. Geralmente, o macho procura se acasalar com uma ou mais fêmeas. Algumas espécies são polígamas, outras são monógamas. De qualquer modo, há necessidade de construir ninho ou toca para abrigar os filhotes.
Muitas espécies se organizam em grupos, seja do tipo familiar ou social. A vida em grupo facilita tanto a caçada ( leões ) como a defesa ( búfalos ). As organizações mais complexas são as dos chamados insetos sociais, que formam grandes colônias, como as abelhas, vespas, formigas e cupins.
Encontrar comida adequada e em quantidade suficiente é uma tarefa essencial a todos os animais. Alguns possuem dieta especializada - os coalas se alimentam exclusivamente de folhas de eucalipto e os pandas comem principalmente brotos de bambu. Muitos animais são herbívoros, como os ruminantes; outros são carnívoros, como os felinos e as aves de rapina. Existem ainda animais de dieta generalizada (onívoros), como os macacos, os ratos e os porcos.
Numerosas são as adaptações para ataque:dentes e garras (felinos), bicos e garras ( aves de rapina), órgão inoculador de veneno (aranhas, escorpiões, cobras ), etc.; e também para defesa: carapaças (caracóis, conchas, tartarugas, etc.), espinhos (ouriço, porco-espinho, etc.).
Várias são as táticas de ataque (emboscada, caça em grupo, etc.) e de defesa (camuflagem, mimetismo, entrar na toca ou subir em árvore.
Há ainda animais migradores, como os gnus; e os que hibernam, como o urso polar.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Feliz Páscoa Voinho!!!!

Maria Valentina (neta)


Ana Clara, Talita e Mariana (bisnetas)

segunda-feira, 2 de abril de 2012

CURIOSIDADES DO REINO MINERAL – 2

geiser
Geraldo Victorino de França (Voinho)

a) O carbono. elemento químico básico dos compostos orgânicos, ocorre no reino mineral sob duas formas completamente diferentes:
1) amorfa, constituindo os carvões - ulha, antracito, turfa; 2) cristalina - diamante.
b) Os geisers são fontes intermitentes que, a intervalos mais ou menos regulares lançam fortes jatos de água quente e vapor. Ocorrem em regiões de atividade vulcânica recente, sendo famosos os gêisers da Irlanda, do Parque Nacional de Yellowstone ( Estados Unidos ) e da Nova Zelândia.
c) Situado ao redor do Pólo Norte, o oceano Ártico encontra-se permanentemente congelado; durante o inverno, o gelo oceânico do Ártico cobre cêrca de 12 milhões de quilometros quadrados, área que diminui de tamanho no verão.
d) Nas regiões áridas e semi-áridas, inclusive no Nordeste Brasileiro, ocorrem os chamados solos salinos e alcalinos conhecidos, respectivamente, pelos nomes russos de Solonchak e Solonetz. A diferença entre ambos é que o Solonchak apresenta crôstas de sais na superfície, enquanto o Solonetz possui o subsolo ( horizonte B ) endurecido pela presença de carbonato de sódio.

domingo, 1 de abril de 2012

CONHECENDO A MATÉRIA - 2


Geraldo Victorino de França ( Voinho)

1. Conceituação
2. Estados físicos
3. Estrutura
4. Propriedades.
A matéria se caracteriza por várias propriedades, dentre as quais se destacam as seguintes:
a) Extensão ou volume. A propriedade de ocupar um lugar no espaço é denominada extensão ou volume.
b) Impenetrabilidade. Além de ocupar um lugar no espaço, a matéria exige um lugar exclusivo, ou seja, é impenetrável. Isso significa que dois corpos não podem ocupar, simultaneamente, o mesmo lugar no espaço.
c) Peso. Os corpos materiais têm peso, a sua massa é atraída pela ação da gravidade.
d) Porosidade. A matéria não é um todo contínuo e maciço, e sim, formado por moléculas que deixam espaços vazios entre si, chamados poros. Evidentemente, alguns corpos têm porosidade maior do que outros.
e) Compressibilidade. Quando se comprime um corpo qualquer, as moléculas tendem a aproximar-se e o corpo diminuir de volume. Os corpos gasosos, por exemplo, são altamente compressíveis, o mesmo acontecendo com alguns corpos sólidos; já os líquidos são muito pouco compressíveis.
f) Elasticidade. Uma vez cessada a ação da força compressora, as moléculas tendem a voltar à posição inicial, propriedade esta denominada elasticidade.
g ) Inércia e mobilidade. Um corpo material, quando sujeito à ação de uma força, pode entrar em movimento, propriedade esta denominada mobilidade. Assim, para movimentar um corpo em repouso ( inércia ), ou para parar um corpo em movimento, é necessária a aplicação de uma força.

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget