"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

quinta-feira, 31 de maio de 2012

CURIOSIDADES DO REINO ANIMAL – 11



Geraldo Victorino de França (Voinho)

              a) As formigas cortadeiras ( saúva, quenquem ) não se alimentam diretamente das folhas que cortam e levam para o formigueiro; e sim, de um fungo que elas cultivam, isto é, que é  alimentado pelos fragmentos de folhas carregados para dentro do formigueiro.
            b) A toupeira é um mamífero insetívoro ( que come insetos ) e fossador, que constroem tocas complexas, cheias de galerias. Uma espécie da América do Norte - " toupeira de nariz estrelado" - possui tentáculos sensíveis no focinho, os quais servem para localizar os insetos dos quais se alimenta.
             c) A joaninha é um pequeno besouro que, tanto na fase larval como na fase adulta, se alimenta de cochonilhas, que são insetos pequenos e moles, sugadores da seiva das plantas.
Assim, a joaninha torna-se um inseto útil.
            d) O espadarte ou peixe-espada é um peixe marinho, grande e muito feroz, que pode atingir 4 metros de comprimento. Possui  o maxilar superior prolongado em forma de lâmina de bordos cortantes, com a qual ataca outros peixes, cortando-os em pedaços.
            e) O polvo é um molusco cefalópode (pés na cabeça ), marinho, que possui oito
tentáculos providos de ventosas rodeando a boca; esta tem um par de fortes mandíbulas córneas em forma de bico, que é um aparelho mastigador. É carnívoro, atacando crustáceos e outros moluscos.

terça-feira, 29 de maio de 2012

CONHECENDO AS PLANTAS RASTEIRAS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

            A maioria das plantas possui caule ascendente, ou seja, de crescimento vertical,  como é o caso das árvores, palmeiras e cereais. Todavia, existem muitas plantas que têm caule prostrado, isto é, com crescimento lateral, apoiando-se sobre a superfície do solo. Estas são chamadas plantas prostradas ou rasteiras.
             O melhor exemplo é representado por várias espécies da família Cucurbitáceas -  plantas herbáceas que geralmente possuem caules prostrados, providos de gavinhas que, eventualmente, lhes permitem fixar-se a suportes, tornando-se plantas trepadeiras.Exemplos: abóbora, melancia, pepino, chuchu, etc.
            Outro bom exemplo são as gramas, das quais existem várias espécies: grama- batatais, grama-seda, grama-missioneira, etc., que se propagam por estolões, isto é, pedaços
de colmo dotados de gemas que emitem folhas para cima e raízes para baixo.
           Outra planta rasteira que se propaga por estolões é o morangueiro, muito  cultivado por seus apreciados frutos.

domingo, 27 de maio de 2012

CONHECENDO OS FELINOS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

O termo felino é usado popularmente  para  designar os animais mamíferos e carnívoros pertencentes à classe Felídeos. São animais  de porte pequeno ou médio, musculosos, ariscos e de grande flexibilidade de movimentos, dispondo de boa visão e audição apurada. Apresentam cabeça arredondada e corpo alongado, possuindo um rabo e quatro patas com unhas ou garras retráteis. Também possuem dentes cortantes,  caracterizando-se como predadores típicos, isto é, atacam e matam outros animais para sua alimentação.
           O gato é o único felino doméstico; os demais são animais silvestres, destacando-se:
gato do mato, lince, jaguatirica, onça, tigre, leão, leopardo e guepardo.
         Curiosidades sobre os felinos:
              a) o gato é o animal que dorme mais horas por dia;
              b) o leão macho é o único felino com juba;
              c) o guepardo é o animal terrestre mais veloz, podendo ultrapassar a velocidade  de 100 km/h, porém por pouco tempo; isto porque a temperatura do seu corpo sobe muito,precisando parar para que ela volte ao normal

sexta-feira, 25 de maio de 2012

MASCULINO/FEMININO COM SIGNIFICADOS DIFERENTES - 1



Geraldo Victorino de França (Voinho)

1. Cano: tubo de metal.
    Cana: planta da família Gramíneas  cultivada para a produção de açúcar e álcool.
2. Copo: pequeno vaso cilíndrico;
     Copa: parte aérea das árvores; compartimento anexo à cozinha.
3. Esporo: elemento de reprodução das plantas inferiores.
    Espora: acessório que o cavaleiro usa para estimular o cavalo.
4. Favo: conjunto de alvéolos nos quais as abelhas depositam o mel.
    Fava: vagem da faveira.
5. Foco: centro, ponto de convergência.
     Foca: mamífero aquático.
 6. Pinto: filho da galinha.
     Pinta: pequena mancha na pele.
 7. Rolo: cilindro metálico.
     Rola: pequena ave semelhante ao pombo.
  8. Sino: instrumento sonoro comum nas torres de igrejas.
      Sina: sorte, destino.
  9. Soldo: vencimento dos militares.
      Solda: substância metálica usada para unir peças de metal.
 10. Tesouro: grande quantidade de  dinheiro ou objetos de valor.
      Tesoura: instrumento cortante. 

quinta-feira, 24 de maio de 2012

PALAVRAS COM SIGNIFICADOS DIFERENTES – 5



Geraldo Victorino de França ( Voinho)

        1. Carta: a) missiva; b) mapa; c) unidade do baralho
        2. Costa: a) litoral; b) parte posterior do tronco
        3. Gravidade: a) seriedade; b) Física: força de atração da Terra
        4. Mangueira: a) árvore frutífera; b) tubo de borracha para condução de água; c) curral
        5. Morena: a) moça de pele clara e cabelo preto; b) Geologia - sedimento transportado e depositado por geleira
        6. Muda: a) mulher que não fala; b) planta jovem formada em viveiro; c) troca de pele, pêlo ou penas em animais
        7. Pena: a) pluma que reveste o corpo das aves; b) punição; c) pequena peça de metal usada para escrever
         8. Polo: a) cada uma das extremidades do eixo da Terra; b) espécie de jogo à cavalo
         9. Real: a) verdadeiro; b) unidade monetária do Brasil
        10. Segundo: a) depois do primeiro; b) unidade de tempo do sistema métrico decimal

terça-feira, 22 de maio de 2012

CONHECENDO OS ANIMAIS PEÇONHENTOS E VENENOSOS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

       Dá-se o nome de veneno a toda substância de qualquer natureza ( animal, vegetal ou mineral ) capaz de causar transtornos, comprometendo as funções vitais do organismo. Sendo a substância de natureza animal, é referida como "peçonha".
O adjetivo peçonhento, porém, é restrito aos animais que secretam substâncias tóxicas com a finalidade de utilizá-las como arma de ataque ou defesa e que possuem a aparelhagem necessária, especializada, para efetuar a inoculação.
       Como venenosos são alistados somente somente os animais que dispõem de secreções tóxicas, mas lhes faltam órgãos especializados para a sua inoculação
         Peçonhentos são, portanto, as aranhas, as lacraias, os escorpiões e as  cobras providas de aparelho inoculador de peçonha (cascavel, jararaca, urutu, naja, coral venenosa). Como animais venenosos são alistados os sapos, alguns peixes  e as cobras que, embora secretem peçonha, não podem utilizá-la por falta de aparelho inoculador ( jibóia, píton ).

sexta-feira, 18 de maio de 2012

VOZES DOS ANIMAIS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

      Cão - late                    Peru - gruguleja
     Gato - mia                   Leão - ruge
     Boi - muge                   Porco - grunhe
     Cavalo - relincha          Rã - coaxa
     Abelha - zumbe            Macaco - guincha
     Galinha - cacareja        Papagaio - parla
     Galo - cucurica             Pombo - arrulha
     Lobo - uiva                   Pato - grasna
     Cabra - berra                Sabiá - gorjeia

     ( Fonte: Enciclopédia Barsa )

quinta-feira, 17 de maio de 2012

CURIOSIDADES SOBRE O REINO MINERAL



Geraldo Victorino de França (Voinho)

a) Os geólogos usam a terminação ita para designar minerais, como: albita, calcita,
hematita, caulinita, etc.; e a terminação ito para rochas, como: granito, diorito, quartzito, arenito,etc.
             b) O calcário é uma rocha sedimentar solúvel em água contendo gás carbônico, dando origem à formação de: 1) dolina, ou depressões  em forma de funil, nas quais se acumula água;
2) cavernas ou grutas, com as conhecidas estalactites ( no teto ) e estalagmites ( no chão );
3)trechos de rios subterrâneos.
            c) O carbono, elemento químico básico dos compostos orgânicos, ocorre no reino mineral sob duas formas completamente diferentes:
1) amorfo - carvões minerais: hulha, antracito, turfa; 2) cristalino - diamante.
            d) As rochas eruptivas básicas - basalto, diabásio - ocupam grandes áreas no estado de São Paulo e norte do Paraná, constituindo o material de origem dos solos popularmente chamados " terras roxas ", conhecidas por suas excelentes propriedades físicas e boa fertilidade,
Antigamente, as terras roxas eram cobertas por densas florestas, que foram derrubadas para a instalação de cafezais; porém, atualmente, grande parte dos cafezais vem sendo substituída por canaviais.

terça-feira, 15 de maio de 2012

CONHECENDO OS CONCEITOS DE TERRA


Geraldo Victorino de França (Voinho)

             Embora os dicionários registrem  os termos terra e solo como sinônimos, na verdade terra é um termo mais amplo, usado em várias ciências com significados diferentes.
           Em Astronomia, Terra é o nome do planeta do sistema solar no qual vivemos.
           Em Geografia, é o nome dado à parte sólida da superfície da Terra, em oposição à parte líquida ( oceanos, mares e lagos ).
          Em Economia Rural, terra é um fator de produção, juntamente com capital e trabalho.
O fator terra inclui: terra nua ou solo, benfeitorias e cobertura vegetal (culturas, pastagens,
florestas ).
         Em Pedologia ( estudo do solo ), terra é o material solto, formado por partículas minerais, misturado com restos vegetais e animais em decomposição (matéria orgânica) que, juntamente com o ar e a água, constituem o solo. Portanto, ficam excluídos os afloramentos de rochas e as pedras ou fragmentos de rochas.
           Em Agricultura, terra é o meio de crescimento para as plantas. Nesta acepção, o termo terra é mais amplo do que solo, abrangendo este mais o ambiente onde ele ocorre.  Portanto, inclui também o clima, o relevo, a hidrografia, a vegetação e ainda os resultados da atividade humana como, por exemplo, melhoramentos introduzidos (benfeitorias, drenagem artificial) e eliminação ou controle de resultados adversos (erosão, salinização).
Sob o ponto de vista agrícola, as terras abrangem diferentes tipos de solos, com diferentes propriedades físicas e químicas (cor, textura, estrutura, profundidade, fertilidade, declividade, susceptibilidade à erosão, etc. ), de modo que possuem diferentes capacidades de uso. Assim, costuma-se classificá-las em três grupos: a) terras próprias para culturas e outros usos; b) terras impróprias para culturas, mas adequadas para pastagens e reflorestamentos; c) terras impróprias para uso agrícola, podendo servir apenas para recreação e abrigo da vida silvestre  

sexta-feira, 11 de maio de 2012

PALAVRAS COM SIGNIFICADOS DIFERENTES



Geraldo Victorino de França (Voinho)

1. Cisne: a) ave pernalta de pescoço comprido; b) constelação austral.
2. Colar: a) unir com cola; b) enfeite para pescoço; c) receber grau científico.
3. Dama: a) mulher nobre; b) mulher que participa de um baile; c) uma das cartas do baralho; d) peça do jogo de xadrez; e) nome de um jogo de tabuleiro.
 4. Desdentados: a) sem dentes; b) Zoologia - ordem de animais da classe mamíferos que não possuem dentes incisivos ( tatu, tamanduá, toupeira ).
 5. Escorpião: a) animal peçonhento da  classe Aracnídeos; b) signo do Zodíaco.
 6. Gema; a) pedra preciosa; b) parte central e amarelada do ovo das aves; c) Botânica - rebento que dá origem a um ramo, folha ou flor.
  7. Lavrar: a) lapidar; b) explorar mina de ouro ou diamante; c) redigir ata; d) sulcar a terra com arado.
  8. Pendão: a) bandeira; b) inflorescência masculina das gramíneas.
    9. Raiz: a) origem; b) operação matemática; c) órgão de fixação da planta ao solo, do   qual absorve água e nutrientes minerais.
   10. Salto: a) pulo; b) transposição; c) erro tipográfico; d) queda d'água
   11. Serra: a) instrumento cortante; b) cadeia de montanhas.

terça-feira, 8 de maio de 2012

CONHECENDO OS TIPOS DE CLIMA



Geraldo Victorino de França (Voinho)

O clima de uma região é o conjunto de fenômenos meteorológicos ( nebulosidade,
temperatura, umidade do ar, chuva, vento, etc. ) que se sucedem durante um longo período;  e tempo é a sucessão desses fenômenos durante um curto período. Portanto, o clima é a sucessão de vários tempos, enquanto tempo é o estado momentâneo da atmosfera.
             O clima é importante porque influi na vida de todos os seres vivos, sejam vegetais, animais ou o próprio homem, tanto na sua  distribuição como nas suas atividades.
           Existem várias classificações climáticas. A mais antiga deve-se aos gregos, que  consideravam três tipos: a) climas quentes; b) climas temperados; c) climas frios.
          Atualmente, a classificação mais aceita é a de Köppen, baseada nas médias  anuais e mensais de temperatura e precipitação (chuva). Reconhece 5 tipos principais de climas identificados pelas primeiras letras do alfabeto, em maiúsculo: a) clima A - tropical chuvoso, com todos os meses com temperaturas médias superiores a 18 graus centígrados; b) clima B – clima árido ou seco, com precipitação média anual inferior a 250 milímetros; c) clima C - temperado chuvoso, com temperatura média do mes mais frio inferior a 18 graus e superior a -3 graus; d) clima D - boreal chuvoso, com temperatura média do mês  mais frio inferior a -3 graus e a do mês mais quente superior a 10 graus; e) clima E- polar, com temperatura média de todos os meses inferior a 10 graus.
                Os climas úmidos ( A, C e D ) são sub-divididos de acordo com a repartição estacional das chuvas: s - seca de verão e chuvas de  inverno; w - chuvas de verão e seca de inverno; f - chuvas em todas as estações.
                Os climas secos ou B se desdobram  em : Bs ( semi-árido ) e Bw ( árido ).
                 Como exemplos, podem ser citados:
                 a) clima Af - quente e úmido, com chuvas abundantes e bem distribuidas: região Amazônica.
                 b) clima Cw - quente com chuvas de verão e inverno seco: Brasil Central.
                 c) clima Bs - semi-árido e quente: Nordeste Brasileiro.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

CONHECENDO OS PARASITAS DO REINO VEGETAL



foto:João Xavier
Geraldo Victorino de França (Voinho)

            Ocorre parasitismo quando um organismo vive sobre outro, dele retirando seu  alimento. O organismo que retira alimento de outro é chamado parasita, e o que é parasitado é chamado hospedeiro.
           Tanto vegetais como animais podem ser parasitas ou hospedeiros. Assim, distigüem-se: a) fitoparasitas ( plantas parasitas ); b) zoo-parasitas ( animais parasitas ).
         No caso dos vegetais superiores são parasitas as plantas heterótrofas, isto é, incapazes de produzir compostos orgânicos a partir  de inorgânicos ( fotossíntese ); por isso, procuram retirá-los de outras plantas capazes dessa  função ( plantas autótrofas ). As plantas parasitas possuem haustórios ou raízes sugadoras, que  retiram das plantas hospedeiras os alimentos orgânicos que necessitam. Um bom exemplo é  o cipó-chumbo, uma planta trepadeira que, com seu caule volúvel, envolve a planta hospedeira emitindo haustórios que nela penetram.
           A erva-de-passarinho, além de haustórios, possui folhas verdes ( clorofila ), com as quais pode realizar a fotossíntese, sendo por isso considerada semi-parasita.
        O parasitismo é um modo de vida muito comum nas plantas inferiores, como bactérias e fungos, que causam doenças tanto em plantas como nos animais. Por exemplo:  as "ferrugens " do cafeeiro e da cana-de-açúcar e o "carvão" do trigo são causados por fungos.
Por outro lado, o "cancro cítrico"  e a "mancha angular" do algodoeiro são causados por  bactérias. Nos animais, a "brucelose" e a " tuberculose” são causadas são causadas por bactérias.

quarta-feira, 2 de maio de 2012

CONHECENDO AS PLANTAS COM CAULE SUBTERRÂNEO



Geraldo Victorino de França (Voinho)

Na maioria das plantas o caule é aéreo, podendo ser: a) ascendente ou de crescimento vertical, como o tronco das árvores e o estipe das palmeiras; b) prostrado ou de crescimento rasteiro, apoiando-se sobre a superfície do solo, como os estolões das gramas e do morangueiro. Todavia, existem muitas plantas cujo caule é subterrâneo.
      Os caules subterrâneos podem ser  dos tipos: a) tubérculo; b) bulbo; c) rizoma.
      Tubérculo é um caule subterrâneo ou semi-subterrâneo, arredondado e rico em reservas nutritivas e gemas. Exemplos: batatinha, inhame, dália.
        Bulbo é um caule subterrâneo formado por um disco dotado de gemas protegidas por escamas ou túnicas e que armazena  substâncias nutritivas. Podem ser de três tipos: a)  escamoso ( alho ); b) tunicado ( cebola ); c) cheio ( gladíolo ).
        Rizoma é um caule subterrâneo ou semi-subterrâneo, de crescimento horizontal, espesso  e contendo reservas nutritivas; distingue-se  da raiz tuberosa ( mandioca ) pela presença de gemas que emitem folhas para cima e  raízes para baixo. Exemplos: samambaia, bambu, bananeira.
      Tubérculos, bulbos e fragmentos de rizoma são utilizados para a propagação das respectivas plantas.

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget