"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

terça-feira, 31 de julho de 2012

CONHECENDO OS SATÉLITES ARTIFICIAIS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

              Satélite natural, ou simplesmente satélite, é todo corpo celeste que gira em torno de um planeta. Exemplo: a Lua, que gira ao redor da Terra.
             Satélite artificial é um engenho feito pelo homem e lançado para gravitar em torno da Terra, da Lua, ou de outro astro.
            O lançamento de um satélite artificial requer, basicamente, duas operações: a) elevação, por meio de um foguete; b) colocação em órbita, que depende de atingir velocidade adequada para contrabalançar a força de atração  do astro em torno do qual deve girar.          
Equipados com emissores e receptores de dados, os satélites artificiais são empregados para duas finalidades principais: a) científica ou coleta informações sobre a atmosfera ou sobre os astros ao redor dos quais orbitam; b) tecnológica ou de aplicação, utilizando os dados obtidos para previsão do tempo, cartografia, telecomunicações, navegação, estudo dos recursos naturais da Terra, etc.
            A esses tipos básicos devem ser acrescentados os satélites do observação ou satélites- espiões.
       Quando os satélites são tripulados, recebem o nome de sondas espaciais. Quando são de grandes dimensões e destinados a permanecer em órbita por longo tempo, são chamados de estações orbitais ou estações espaciais.
Quando destinados à exploração do espaço interplanetário, são denominados astronaves ou sondas espaciais.
         Os Estados Unidos e a Rússia são os países que lançaram maior número de satélites artificiais. O primeiro satélite - Sputnik I, foi colocado em órbita 4/10/1957, pela Rússia. O
primeiro satélite tripulado - Vostok I, também foi lançado pela Rússia, em 12/04/1961. levando a bordo o major Iuri Gagarin.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

CONHECENDO OS MÉTODOS DE PROPAGAÇÃO DE PLANTAS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

Entende-se por propagação de plantas os processos de multiplicação das espécies vegetais. A propagação é feita natural ou artificialmente ( pelo homem ). A eficiência dos métodos naturais é comprovada pelo fato de que por toda parte encontram-se plantas crescendo  e multiplicando-se livremente. Dos métodos naturais, o mais geral é, sem dúvida, a propagação por sementes. As plantas inferiores geralmente e propagam por meio de esporos.
      A propagação artificial é feita pelo homem com as plantas cultivadas, cujos métodos podem ser divididos em dois grupos: a) propagação sexuada; b) propagação assexuada.
      A propagação sexuada é feita por meio de sementes, que são distribuídas diretamente em covas ou sulcos e cobertas com terra. Este método é utilizado para os cereais ( trigo, arroz, milho, etc. ), leguminosas ( soja, feijão, amendoim, etc. ), mamão, tomate, etc. Outras plantas são semeadas em viveiros, com o objetivo de formar mudas que, posteriormente, são transplantadas para o local definitivo, como é o caso do cafeeiro, eucalipto, pinheiro, etc.
       Quando se deseja preservar uma qualidade instável ou híbrida, recorre-se á propagação assexuada, que emprega métodos vegetativos, ou seja, que utiliza partes da planta ( estacas, bulbos, tubérculos, rizomas ou pedaços de caules ). Quando esses órgãos são difíceis de enraizar ou quando se deseja uma floração e frutificação precoces, recorre-se á enxertia.
        Exemplos de propagação: a) por  estacas: cana-de-açúcar ( toletes ), mandioca  (manivas ); b) por tubérculos: batatinha, dália; c) por bulbos: cebola, lírio; d) por pedaços de rizoma ( filhotes ): bambu, bananeira; e) por estolões ( brotos laterais do caule ): gramas, morangueiro; f) ramas: batata-doce.
       A enxertia é geralmente utilizada para: laranjeira, videira, roseira, etc.

terça-feira, 24 de julho de 2012

CONHECENDO OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO


( http://connectbrazil.blogspot.com.br)


Geraldo Victorino de França (Voinho)

Comunicação é a transmissão de mensagens ou informações entre duas ou mais pessoas, ou entre dois sistemas: um que transmite ( jornal, rádio, televisão, etc. ) e outro que recebe a informação (destinatário ou público ).
           Meios de comunicação, também chamados canais ou veículos de comunicação, são
os condutos através dos quais determinadas mensagens atingem seus destinatários.
            A transmissão e recepção de informações por meio de fios, rádio, eletricidade, luz ou microondas recebe o nome de telecomunicação.
           O desenvolvimento dos meios de comunicação é um dos fatores básicos para o progresso da civilização. Como tantas outras conquistas do homem, as comunicações são causa e efeito do progresso humano.
          O processo de comunicação consta, basicamente, de quatro componentes: a) fonte ou emissor; b) veículo ou canal; c) mensagem ou informação; d) destinatário ou receptor. 
           Os veículos de comunicação variam muito, podendo ser a voz humana, um filme, um jornal, um programa de rádio ou televisão,  um cartaz de rua, um livro ou revista, etc. Cada tipo de veículo ou meio de comunicação utiliza, para atingir os destinatários, um tipo de linguagem ou código. Uma pessoa falando utiliza sua imagem e voz; o filme estiliza e recria a imagem e a voz humana, dentro de novas convenções; a televisão também utiliza a figura e a voz humana; o jornal e o livro utilizam palavras escritas; um cartaz de rua comunica-se através de imagens e palavras escritas.
            Cada sistema de transmissão de informações usa um código que a fonte transmite e o destinatário, devidamente condicionado, descodifica para entender a mensagem. Os códigos e veículos mais facilmente perceptíveis são aqueles que mais se aproximam da natureza: as figuras e os sons que estão à nossa volta.
          À medida que o homem progredia, foram sendo inventados novos meios de comunicação e códigos mais requintados. Assim, depois de inventar a linguagem e a imprensa, o homem passou a utilizar jornais e revistas. Depois vieram o sistema postal (correio), telégrafo  e telefone; a seguir, vieram o cinema, a radiodifusão e a televisão. Finalmente, entre os sistemas modernos de comunicação, destacam-se os computadores e os satélites artificiais.

domingo, 22 de julho de 2012

CONHECENDO OS ANIMAIS COM ADAPTAÇÕES DEFENSIVAS E OFENSIVAS




 Geraldo Victorino de França (Voinho)
    
  A luta pela vida obrigou muitos animais a desenvolverem adaptações ofensivas e defensivas. Na verdade, a eficiência no ataque e na defesa é uma necessidade básica para a sobrevivência dos animais.
         Distinguem-se três formas de ataque defesa, a saber: a) estruturas físicas especializadas; b) especializações menos evidentes; c) comportamento.
                a) Estruturas físicas especializadas: 1) para ataque   - garras e dentes: felinos ( leão, tigre, onça, etc. )
                 - garras e bicos curvos: aves de rapina ( gavião, águia, falcão, etc. )
                 - chifres: boi, búfalo, carneiro, etc.
                 - presas: elefante, javali, morsa, etc.
                 - ferrão: abelha, vespa, escorpião
                 - língua pegajosa: camaleão, tamanduá, etc.
                 - órgãos golpeadores: cauda ( lagarto ), tromba ( elefante )
                  2) para defesa:
                   - carapaça: tatu, jabuti, tartaruga
                   - concha: caracol, caramujo, ostra
                   - espinhos: ouriço, porco-espinho
                   - pêlos urticantes: taturana ou bicho-de- fogo
                   b) Especializações menos evidentes
                    1) para ataque:
                     - glândulas produtoras de veneno: aranha, escorpião, cascavel,etc.
                     - músculos constritores ( para estrangulamento ): jibóia, sucuri,etc.
                     - órgãos sugadores de sangue: morcego, sanguessuga, barbeiro ou chupança
                     2) para defesa:
                      - glândulas produtoras de substâncias repelentes: cangambá, zorrilho
                      - camuflagem: certas borboletas, girafa, leopardo,etc.
                      - mudança de cor ( para confundir-se com o ambiente ): camaleão
                     c) Comportamento
                  1) táticas de ataque:
                      - emboscada, para surpreender a presa: felinos
                      - ataque em grupo: formiga- correição, piranha, leão, lôbo, etc.
                      2) táticas de defesa:
                       - dar coices: cavalo, boi, zebra
                       - fugir correndo: maioria dos animais quando ameaçados
                       - levantar voo: insetos com asas, aves voadoras
                       - entrar na toca: coelho, rato, tatu
                       - subir em árvore: animais arborícolas: macacos, esquilo,raposa,etc.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

CONHECENDO OS PIGMENTOS DOS ORGANISMOS


(mercadão de São Paulo)

Geraldo Victorino de França (Voinho)

Os pigmentos são substâncias corantes de natureza diversa, na maioria dos casos proteínas, que exercem determinadas funções e dão coloração aos tecidos vegetais e animais.
São eles responsáveis pela profusão de cores no mundo vivo.
            Numerosas substâncias têm a propriedade de absorver ou refletir a luz solar em
diferentes comprimentos de ondas, provocando a sensação de cor. O pigmento mais abundante no reino vegetal é a clorofila - pigmento verde, que absorve os raios luminosos, principalmente os vermelhos, utilizando essa energia para realizar certas reações da fotossíntese. A seguir devem ser citados os pigmentos complementares das algas marinhas ( algas azuis, algas pardas, algas vermelhas, etc. ) - ficoeritrina, ficofeina,  ficocianina, etc. , que absorvem os raios luminosos não-vermelhos, únicos presentes nas profundezas dos oceanos e mares.
          Os carotenóides constituem, em ordem de importância, o segundo grupo de pigmentos vegetais. São pigmentos de côr vermelha, alaranjada ou amarela, cujo nome deriva da cenoura ( Dacus carota ), muito rica em caroteno.
Outros pigmentos deste mesmo grupo são o licopeno ( tomate ), a criptoxantina  ( frutas ), a zeaxantina ( milho ), a violaxantina ( mamão ) e  a xantofila ( frutas cítricas ). Os carotenóides ingeridos pelos animais são transformados em vitamina A.
          O terceiro grupo de pigmentos vegetais é o das antocianinas, corantes cujos tons vão do rosa suave ao púrpura, passando pelo vermelho-vivo. Portanto, são basicamente corantes ornamentais ( gerânio, papoula, etc. ).
          Dentre os pigmentos encontrados nos animais, destacam-se: a) melanina ( na pele ) - pigmento escuro; b) hemoglobina ( no sangue ) - pigmento vermelho. Este último desempenha papel importante no transporte de oxigênio desde o pulmão até as células do corpo.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

CONHECENDO O CAULE DAS PLANTAS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

As plantas superiores têm o corpo basicamente dividido em duas partes: a) sistema radicular, geralmente subterrâneo, que fixa a planta ao solo e absorve a água e os nutrientes nela dissolvidos; b) sistema aéreo, representado pelo caule juntamente com os ramos, portadores das folhas . O caule e suas ramificações estabelecem a necessária ligação entre as folhas  e as raízes .
         O caule e os ramos sustentam as folhas, assegurando-lhes a possibilidade de entrar em contato com a luz solar, essencial para a realização da fotossíntese; leva-lhes a seiva bruta, também chamada seiva mineral ou ascendente; e transporta em sentido contrário a seiva elaborada, também chamada seiva orgânica ou descendente, resultante da atividade elaboradora das folhas.
       Basicamente, a estrutura do caule apresenta, em corte transversal: a) casca ou tecido protetor; b) um sistema de transporte de seiva, constituído por tubos, distinguindo-se o lenho ou xilema que transporta a seiva bruta e  o líber ou floema que transporta a seiva elaborada; c) parênquima ou tecido de enchimento.
         De acordo  com suas diferentes características, distinguem-se vários tipos de caule: a) tronco - caule lenhoso e ramificado, como o das árvores; b) estipe - caule lenhoso e não ramificado, como o das palmeiras; c) haste – caule de pouca consistência e herbáceo, como o das ervas e trepadeiras; d) colmo - caule dividido em  gomos, que podem ser cheios ( cana-de-açúcar ) ou ocos  ( bambu ); e) bulbo - caule subterrâneo, armazenador de reservas alimentícias ( cebola ); f) tubérculo - caule subterrâneo ou aéreo, rico em reservas e brotos  ( batata ); g) rizoma - caule horizontal, geralmente subterrâneo, rico em reservas e que emite folhas  para cima e raízes pa-a baixo: h) estolho  - caule rastejante, capaz de formar, vegetativamente, outras plantas ( morangueiro ).

terça-feira, 17 de julho de 2012

CONHECENDO O CICLO VITAL DOS INSETOS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

                  A classe dos Insetos é a mais numerosa do reino animal, contando com cerca de um milhão de espécies, o que representa mais de 80% do total de espécies animais.
                  O ciclo vital dos Insetos apresenta vários aspectos curiosos, compreendendo quatro etapas: a) ovo; b) larva; c) ninfa; d) adulto.
                  1.Ovo. A vida dos Insetos começa com o ovo, que é depositado pela fêmea depois de fecundada pelo macho. Esses ovos podem ser postos isoladamente ou em grupo, tanto expostos como protegidos por formações especiais. Dias depois, de cada ovo nasce uma larva.
Como esse processo é comum, os Insetos são considerados ovíparos. Porém, existem alguns casos em que a larva nasce imediatamente após o ovo ser posto; e então, tais insetos são ovovivíparos. Pode também acontecer, como é freqüente nos pulgões, que as larvas saiam do ovo antes que este chegue ao exterior. Neste caso, as fêmeas põem, na realidade, larvas vivas, razão pela qual tais insetos são chamados vivíparos,
          2. Larvas. As larvas dedicam-se exclusivamente a comer, quer mastigando alimentos vegetais ou animais, quer sugando seiva de plantas ou sangue de animais. Seu tamanho aumenta rapidamente, e como a sua pele tem crescimento limitado, as larvas são obrigadas a efetuar " mudas " ou trocas de pele, em número de três a sete.
           Mesmo a olho nu podem ser distinguidos dois tipos fundamentais de larvas: a) semelhantes aos adultos, com a diferença que não têm asas ( gafanhoto, barata ); b) diferentes dos  adultos ( maioria dos insetos ). Neste caso,  recebem o nome de lagartas.
           3. Ninfas. As larvas comem vorazmente e vão mudando de pele até atingir o estado larval final, quando se transformam em ninfas.
Estas permanecem em repouso, enquanto se processam várias mudanças no seu organismo.
As ninfas de borboleta recebem o nome de crisálidas, enquanto as de moscas são denominadas pupas.
            4 Adultos. Após um período de tempo variável com a espécie, a pele da ninfa se  abre e dá saída ao inseto adulto.

domingo, 15 de julho de 2012

CONHECENDO OS ASTROS COM LUZ PRÓPRIA



Geraldo Victorino de França (Voinho)

Os astros com luz própria são  corpos celestes gasosos, brilhantes, com temperaturas
elevadíssimas. Incluem os cometas, as estrelas, as nebulosas, as constelações e as galáxias.
              COMETAS
              São pequenos corpos celestes de aspecto nebuloso que giram ao redor do Sol em órbita elíptica de grande excentricidade. São constituídos por: a) um núcleo brilhante; b) uma cabeleira difusa, ao redor do núcleo; c) uma cauda também luminosa. Existem vários cometas, sendo o seu aparecimento periódico. O mais famoso é o cometa de Halley, que aparece a  cada 76 anos.
                  ESTRELAS
        São astros com brilho cintilante, de tamanho variável, desde anãs até gigantes.Existem bilhões de estrelas, sendo o Sol uma estrela média. As maiores sâo Betelgeuse e Aldebaran, consideradas estrelas super-gigantes. Sirius é a estrela mais brilhante.
                 NEBULOSAS
           São nuvens luminosas, constituídas por estrelas, gases e poeira cósmica. Geralmente estão associadas com as constelações, apresentando forma espiralada ou circular.
                 CONSTELAÇÕES
          São agrupamentos de estrelas formando uma determinada configuração. São em número de 88. Exemplos: Andrômeda e Leão, visíveis no hemisfério norte; Capricórnio e Cruzeiro do Sul, visíveis no hemisfério sul.
                 GALÁXIAS
        Sistemas estelares formados por bilhões de estrelas, muitas vezes associadas a grandes quantidades de gases e poeira cósmica. A mais conhecida é a Via-Láctea, que inclui o sistema solar.    

sexta-feira, 13 de julho de 2012

CONHECENDO OS ANIMAIS CARNÍVOROS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

O termo carnívoro tem dois significados: a) ordem da classe mamíferos que inclui aqueles que se alimentam de carne de outros animais; b) qualquer animal que se alimenta basicamente  de carne.                
A ordem dos Carnívoros abrange  cerca de 230 espécies, que se distribuem por todas as partes do mundo, exceto a Austrália e a Antártida. Geralmente possuem dentes fortes, adaptados para cortar e mastigar carne.
      Os felinos, além de dentes especializados, possuem afiadíssimas garras retráteis, tais como: gato, leão, tigre, onça, jaguatirica,etc. Além dos felinos, outros grupos da ordem Carnívoros incluem: a) hienas que, embora se alimentem principalmente de carniça, são predadores eficientes; b) cães e seus parentes – lobo, raposa, coiote, etc.; c) ursos e pandas; d) guaxinim e seus parentes, como o quati; e) doninhas e seus parentes - lontra, cangambá, texugo, etc.
          A maioria das aves é insetívora ( comedora de insetos ). As chamadas aves de rapina caçam e comem pequenos animais, pertencendo a várias ordens que, antigamente,  eram reunidas em uma só, a dos Rapaces. Geralmente possuem garras curvas e afiadas e bico superior curvado e adunco, tais como:  gavião, águia, falcão, condor, etc. Os abutres se alimentam de carniça, enquanto a coruja é uma ave predadora noturna.
        As aves marinhas, como gaivota, atobá, pelicano, mergulhão, etc. se alimentam  de peixes. As aves ribeirinhas, como garça, cegonha, colhereiro, saracura, etc. freqüentam as áreas pantanosas e se alimentam de peixes, rãs, crustáceos, etc.
         A maioria dos peixes é carnívora,  alimentando-se de outros peixes menores e pequenos animais marinhos.
        Entre os répteis, são carnívoros:
a) cobras - cascavel,jararaca, jibóia, sucuri, etc. b) lagartos - lagarto comum, jacaré, crocodilo, camaleão ( insetívoro )
        Os anfíbios ( sapo, rã, perereca, salamandra, etc. ) alimentam-se de insetos, vermes, lesmas, etc.
           As aranhas são insetívoras e os escorpiões caçam pequenos animais.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

CURIOSIDADES DO REINO VEGETAL - 4



Geraldo Victorino de França (Voinho)

a) O aguapé é uma planta herbácea, aquática, flutuante, originária da região amazônica, também conhecida  por baronesa. É freqüentemente cultivada por suas belas flores violáceo-azuladas, com manchas amarelas. Introduzida em outras regiões, tornou-se uma praga por sua grande capacidade de proliferação, chegando a obstruir cursos d´água e prejudicar a navegação, por formar verdadeiras ilhas flutuantes.
        b) A jaca é uma fruta enorme, produzida por uma árvore exótica, a jaqueira, originária da Malásia. na realidade, é uma infrutescência, um aglomerado de frutos, que nascem no  tronco e nos galhos inferiores e mais grossos. é o maior fruto comestível, podendo medir até 80cm de comprimento e chegando a pesar até 20kg.
        c) As plantas mais altas do mundo são as sequóias da Califórnia, que chegam a atingir
110m de altura; seguidas pelos eucaliptos da Austrália, que a alcançar 100m de altura.
        d) As orquídeas podem ser divididas em dois grupos: 1) as terrestres, que vivem sobre o solo, como a maioria das orquídeas das  regiões temperadas; 2) as epífitas, que crescem sobre o tronco e galhos das árvores, nas regiões tropicais. Estas últimas não são parasitas, como muita gente pensa. Devido à beleza de suas flores, destacam-se as orquídeas tropicais:Laelia, Cattleya, etc.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

CONHECENDO A FLORA E A FAUNA DA REGIÃO AMAZÔNICA



Geraldo Victorino de França (Voinho) 

       Dá-se o nome de flora ao conjunto das espécies vegetais de uma determinada região; e de fauna ao conjunto de espécies animais.
            A Região Amazônica, também chamada Paraíso Verde ou Hiléia Amazônica, abrange cerca de 40% do território brasileiro, além de partes dos territórios dos países vizinhos: Guianas, Venezuela, Colômbia, Peru e Bolívia.
            É a maior floresta tropical do mundo, caracterizada pela presença de árvores higrófitas ( ambiente úmido ), latifoliadas ( folhas largas ) e perenifólias ( folhas sempre verdes )  
            Do ponto de vista ecológico, pode  ser subdividida em três: a) mata de igapó - terreno alagadiço, sempre inundado; b) mata de várzea - terreno temporariamente inundado; c)mata de terra firme - área nunca inundada.
             Na mata de igapó encontram-se plantas aquáticas, como nenúfar e vitória-régia. Na mata de várzea ocorrem seringueira, cacaueiro, copaíba, etc. Na mata de terra firme formam-se váris andares de vegetação, sendo que as árvores emergentes atingem 40 - 50m de altura. A castanheira, o mogno e o pau-rosa são árvores típicas da terra firme. São freqüentes as lianas ou cipós, bem como as epífitas ( orquídeas ).
             O rio Amazonas e seus afluentes são habitados por abundante fauna aquática, incluindo: peixes ( pirarucu, tucunaré, etc. ) e mamíferos aquáticos como o peixe-boi. Acrescentando-se os igapós e as várzeas, nesses meios são encontrados também répteis anfíbios, como o jacaré, a tartaruga e a sucuri.
            Na  mata de terra firme habitam vários mamíferos, como onça, jaguatirica, anta, macacos, etc. Entre as aves predominam: papagaio, arara, tucano, gavião, etc. Finalmente, é
grande o número de insetos e outros animais inferiores.

sexta-feira, 6 de julho de 2012

BODAS




Geraldo Victorino de França (Voinho)
 São as comemorações de aniversários de casamento, as quais recebem as seguintes denominações:

              ANOS           BODAS
                 5                madeira
                10               estanho
                15               cristal
                20               porcelana
                25               prata
                30               pérola
                35               coral
                40               esmeralda
                45               rubi
                50               ouro
                60               diamante
                75               brilhante

quarta-feira, 4 de julho de 2012

CURIOSIDADES DO REINO ANIMAL - 14



Geraldo Victorino de França (Voinho)

a) O pirarucu é o maior peixe de água doce do mundo, sendo encontrado somente nos
rios da Bacia Amazônica. Pode atingir mais de 2m de comprimento e cerca de 100kg de peso.  O nome pirarucu significa, na língua tupi, "peixe vermelho" devido à cor vermelha das escamas da parte posterior do seu corpo. Popularmente,  é chamado "bacalhau da Amazônia", porque a sua carne é vendida sob a forma de postas secas e salgadas.
       b) A baleia, um mamífero marinho, é o maior animal da Terra, chegando a atingir mais
de 30m de comprimento e cerca de 150 toneladas de peso. Alimenta-se de pequenos moluscos, crustáceos e peixinhos, que abocanha em grandes quantidades.
        c) O camaleão chama a atenção por  duas particularidades: (1) possui língua tão comprida quanto o corpo ( 15 a 20cm ), provida de uma substância pegajosa; a língua é projetada sobre suas presas, principalmente insetos, para apreendê-los; (2) possui cromatóforos – células portadoras de pigmentos, que lhe permitem mudar de cor, confundindo-se com o ambiente e, assim, surpreender suas presas.
        d) O castor é um hábil construtor: faz represas e abrigos semi-submersos, escava  complicado sistema de canais e túneis, visando  a segurança contra os predadores. A chave do sistema de proteção é a represa, que acumula água, formando um charco pouco profundo, que utiliza para construir um refúgio afastado das margens, acessível para ele, que é bom nadador, mas inacessível para os predadores.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

CURIOSIDADES DO REINO ANIMAL – 12


Geraldo Victorino de França (Voinho)

                  a) As formigas-de-correição são carnívoras; não constroem ninhos fixos, mudando de local freqüentemente. Caminham em coluna, em grande número, atacando outros insetos  e pequenos animais.
                   b) O tamanduá é um mamífero da ordem dos Desdentados, que possui uma boca pequena e uma língua extraordinariamente comprida, delgada e coberta por uma saliva pegajosa, com a qual captura formigas e cupins dos quais se alimenta. As suas patas dianteiras são providas de unhas muito longas e fortes, com  as quais destrói os ninhos daqueles insetos, para capturá-los mais facilmente.
                  c) O maior peixe é o tubarão-baleia, que chega a atingir até 20 metros de comprimento. Não é perigoso para  homem, pois só se alimenta de pequenos peixes.
                  d) A Austrália é um continente isolado, nunca esteve ligado a outros continentes, em épocas passadas. Por isso, nela se desenvolveram uma flora e uma fauna peculiares. Na flora predominam várias espécie de eucaliptos, que foram levadas para outros continentes pelo  homem. A fauna se caracteriza por apresentar animais exóticos, como o canguru, o ornitorrinco, a equidna e o kiwi.

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget