"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

CONHECENDO OS TIPOS DE COSTAS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

Denomina-se costa ou litoral a faixa de contato entre a terra firme e o mar, ou melhor, a faixa situada entre o limite de influência das ondas do mar (vagas ) e a linha das marés baixas.
          O modelado das costas resulta de: a) ações múltiplas da água do mar ( vagas, marés, correntes marinhas ); b) de influências estruturais ( relevo continental, natureza das rochas);
c) de movimentos do terreno ( soerguimentos, afundamentos ).
         Existem dois tipos fundamentais de costas: a) tipo Atlântico, com estruturas de dobramentos e/ou falhamentos oblíquos à costa; b) tipo Pacífico, com estruturas de dobramentos e/ou falhamentos paralelas à costa.
         As costas do tipo Atlântico são mais ricas em acidentes ( cabos, penínsulas, baías,
golfos, enseadas, etc. ) e são discordantes ou transversais, isto é, as elevações do terreno formam ângulos, maiores ou menores, com a linha do litoral. Nas costas do tipo Pacífico, as elevações são concordantes ou longitudinais, isto é, são paralelas à linha do litoral.
       Quanto à articulação, a linha de costa pode ser retilínea ou recortada. Segundo o as
pecto geral, podem ser baixas ou planas e altas ou abruptas.
        Para designar os diferentes tipos de costas, empregam-se vários termos: a) praia -faixa plana, formada pelo acúmulo de areia; b) falésia - escarpa formada pelo trabalho erosivo do
mar; c) recife - elevações rochosas, de arenitos ou de corais; d) mangue - pântano costeiro; e) atol - recife lagunar; f) delta - depósito aluvial na foz de alguns rios; g) estuário - foz com ampla abertura.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

CUIDADO COM AS ARMADILHAS DO ESPANHOL !



Geraldo Victorino de França (Voinho)

Muita atenção ao traduzir palavras do espanhol para o português; elas podem fazer você cair numa armadilha. Veja alguns exemplos:
                1. Abono: adubo, e não gratificação
                2. Aderezo: adorno, e não endereço
                3. Arena: areia, e não arena
                4. Beca: bolsa de estudo, e não toga
                5. Borracha: bêbada, e não borracha
                6. Cambio: troca, e não câmbio
                7. Finca: propriedade rural, e não es-
                    cora.
                8. Hormigón: concreto armado, e não formigão
                9. Largo: comprido, e não largo
               10. Mano: mão, e não irmão
               11. Neto: líquido, e não neto
               12. Orilla: margem, e não orelha
               13. Papa: batata, e não Papa
               14. Pollo: frango, e não pólo
               15. Rasgo: traço, e não ruptura
               16. Risco: penhasco, e não perigo
               17. Rojo: vermelho, e não roxo
               18. Sino: destino, e não sino
               19. Solo: sozinho, e não solo
               20. Traza: jeito, cara; e não traça.

                Os exemplos citados foram extraídos do livro " Como não ficar embarazado em espanhol ", de Fabio Marzano

domingo, 26 de agosto de 2012

CONHECENDO A FAUNA MARINHA



Geraldo Victorino de França (Voinho)

Os mares e oceanos são meios privilegiados para várias formas de vida. Aliás, admite-se que a vida iniciou-se no mar.
            Como meio favorável para a vida, as águas salgadas do mar abrigam maior número de organismos do que os meios terrestres, por diversas razões: a) temperaturas menos instáveis; b)suprimento de água muito mais fácil; c) suprimento de oxigênio e dióxido de carbono necessários à sua existência; d) suprimento de sais minerais indispensáveis ao seu crescimento; e) voracidade com que os animais maiores devoram os menores.
            De modo geral, existem vários grupos de animais marinhos, dentre os quais se destacam os seguintes:
          a) Peixes, com milhares de espécies, incluindo: atum, bacalhau, sardinha, cavalo-marinho, tubarão, etc.
         b) Mamíferos aquáticos, tais como baleia, orca, foca, golfinho, etc.
         c) Moluscos: ostra, polvo, lula, etc.
          d) Crustáceos: caranguejo, camarão, lagosta, etc.
          e) Equinodermas: estrela-do-mar, ouriço-do-mar, etc.
          f) Celenterados: anêmona-do-mar,coral, medusa, etc.
          g) Espongiários: esponjas
              h) Anelídeos: vermes segmentados
              i) Platielmintos: vermes achatados
              j) Nematelmintos: nematóides
              k) Animais microscópicos que constituem o zooplâncton.
      A comunidade  dos animais marinhos distribui-se por três ambientes distintos:
a) camada superficial das águas marinhas, habitada por numerosos animais microscópicos  e plantinhas flutuantes que constituem o plâncton; b) zona costeira ou litorânea, onde se encontram vermes, moluscos ( caracol, lesma ), corais e esponjas, crustáceos (caranguejo, camarão) e a maior parte dos cardumes de peixes comerciais; c) zona do mar alto, onde vivem peixes, lulas e polvos, tartarugas marinhas e cetáceos (baleia, golfinho) .

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

CURIOSIDADES DO REINO VEGETAL - 3



 Geraldo Victorino de França (Voinho)

a) Os cactos são plantas adaptadas às regiões áridas, podendo passar longos períodos sem água. São plantas suculentas, geralmente desprovidas de folhas. Em vez de folhas normais, que transpiram muito, possuem espinhos ou simples escamas, que não só evitam a
perda de água, mas também protegem essas plantas do assédio dos animais.
      b) Cipós e lianas. O termo cipó se aplica às plantas trepadeiras, isto é, capazes de se distribuírem no espaço usando como suportes os caules e os ramos de outras plantas. Por lianas são conhecidos os cipós de consistência lenhosa. As lianas ou cipós também podem escorar-se sobre rochas ou suportes metálicos como pérgulas, caramanchões, colunas, etc. São muito comuns nas florestas das regiões tropicais e subtropicais.
        c) O guaranazeiro é um arbusto trepador, que ocorre naturalmente na Bacia Amazônica. Também é cultivado para a produção de guaraná, uma bebida estimulante extraída de suas sementes. A ação estimulante do guaraná é devido ao seu alto conteúdo de cafeína.
          d) As micorrizas são associações simbióticas entre as raízes de muitas plantas superiores e determinados fungos do solo. As micorrizas proporcionam às plantas maior absorção dos nutrientes minerais, através das hifas ou micélios dos fungos; e estes, por sua vez, retiram nutrientes orgânicos da seiva elaborada das plantas. 

terça-feira, 21 de agosto de 2012

CURIOSIDADES DO REINO VEGETAL 2



Geraldo Victorino de França (Voinho)

a) O girassol é uma planta anual que se caracteriza por apresentar uma  grande inflorescência ( reunião de flores ) com 10 a 15cm de diâmetro, a qual possui  heliotropismo positivo, isto é, gira lentamente, acompanhando o movimento do sol.
            b) A era é uma planta trepadeira  que possui raízes adventícias fixadoras,  que permitem o seu crescimento até em muros e paredes.
             c) O estranho baobá, árvore típica das savanas africanas, é a árvore mais volumosa: apesar de não ultrapassar 30m de altura, possui tronco bastante engrossado, chegando a medir 20m de diâmetro, na base.
              d) A jaca é uma fruta exótica, de grande tamanho, chegando a pesar até 20kg. Na realidade, é uma infrutescência, isto é, um agregado de frutas, que nasce no tronco e nos galhos mais grossos da jaqueira.  

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

CURIOSIDADES DO REINO VEGETAL -1




Geraldo Victorino de França (Voinho)

a) Líquen: associação de  alga com fungo
 b) Drosera: planta carnívora, com armadilhas para pegar insetos.
 c) Indaiá: palmeirinha  sem caule, comum no cerrado.
 d) Bananeira: planta com pseudocaule  formado por pecíolos foliares.
  e) Caju: fruta cuja parte comestível é o pedúnculo.       

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

CONHECENDO AS HORTALIÇAS



Geraldo Victorino de França ( Voinho)

 Hortaliças é a designação dada às plantas cultivadas em hortas, as quais  desempenham papel de grande importância na alimentação humana como fontes de vitaminas e sais minerais. Muitas delas são chamadas de verduras e outras, impropriamente de " legumes ", termo que em Botânica tem um significado preciso, aplicando-se aos frutos secos e deiscentes ( tipo vagem ), característicos  das plantas da família Leguminosas, que inclui a soja, o feijão e o amendoim.
       As hortaliças podem ser melhor classificadas em 4 grupos: a) hortaliças tuberosas, que produzem bulbos, tubérculos ou raízes tuberosas, tais como: batatinha, cebola, beterraba, cenoura, mandioca, rabanete, etc.; b) hortaliças herbáceas, das quais se consomem as folhas, caule ou inflorescências, cozidas ou como salada, exemplificadas por: agrião, alface,couve, couve-flor, espinafre, repolho, etc.; c) hortaliças de frutos, das quais se consomem os frutos ou sementes, tais como: abóbora, abobrinha, chuchu, berinjela, ervilha, feijão-de-vagem, pepino, pimentão, tomate, etc.; d) hortaliças de condimento, usadas como tempero, tais como: alho, cebolinha, hortelã, pimenta, orégano, etc.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

CONHECENDO OS INSETOS SOCIAIS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

Denominam-se insetos sociais os que vivem em colônias, formando sociedades organizadas, com várias castas de indivíduos que diferem tanto na função como na estrutura. Os indivíduos não sobrevivem fora da colonia, cujo desenvolvimento é controlado por um ou mais indivíduos reprodutores.
         São representados por duas ordens da classe Insetos: a) Himenópteros - abelhas, vespas e formigas; b) Isópteros - cupins.
        1. Abelhas. Formam colonias que vivem em ninhos chamados colméias, produzindo mel e cera. Numa colônia de abelhas encontram-se indivíduos de três castas: uma rainha, numerosas operárias e vários zangões.
       A rainha é responsável pelo desenvolvimento da prole; sua única função é por ovos. As operárias sâo fêmeas estéreis, que se encarregam de todos os trabalhos da colméia: limpeza das células, construção de favos, alimentação da rainha e das larvas que darão origem a novas operárias. Também defendem a colméia e fazem a coleta de pólen e néctar.
     2. Vespas e marimbondos.Constroem ninhos de arquitetura variada, desde células individuais conjugadas até vespeiros  enormes, com grandes populações.Possuem um ferrão venenoso, cuja picada é muito dolorosa.
      3. Formigas. Formam colônias que vivem em formigueiros, onde se encontram  fêmeas fecundas, machos e operárias ( fêmeas estéreis ). Seus ninhos podem estas localizados no solo, com várias câmaras ou " panelas " ligadas por galerias subterrâneas, ou em ocos de paus, troncos de árvores ou embaixo de pedras. Existem vários tipos de formigas: cortadeiras (saúvas, quenquens), lava-pés, caseiras correição, etc.
      4. Cupins.Também chamados térmitas, apresentam castas reprodutoras – casal real, e não-reprodutoras - operárias e soldados. Distinguem-se: a) cupins de madeira, na qual escavam galerias; b) cupins de solo, no qual  erguem ninhos em forma de montículos, chamados cupinzeiros ou " murundus ".

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

COMPORTAMENTO VEGETAL



Geraldo Victorino de França (Voinho)

          O girassol acompanha o movimento do sol.
          A sensitiva se retrai quando é tocada.
          O alho mostra os dentes.
          A grama se arrasta pelo chão.
          A ervilha sobe se enrolando no suporte.
          A erva-de-passarinho vive como parasita de outras plantas  ( árvores e arbustos ).
         A hera cresce grudada no muro.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Feliz Dia dos Pais!!!


MEU PAI
Ivana Maria França de Negri

As ondas rebentavam na praia.
O mar era imenso, e eu tinha medo...
Mas meu pai segurava minha mão
e eu me sentia segura

À noite, os pesadelos infantis me atormentavam
Meu pai me aninhava em seus braços,
cantava lindas canções de ninar,
e eu adormecia...

O mundo lá fora era aterrador,
e havia muita maldade...
Mas meu pai me protegia,
e seu amor era maior que o mar,
maior que os pesadelos,
e eu podia enfrentar o Mundo!

E eu fui crescendo,
e compreendendo,
quão poderoso é o Amor!

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

CONHECENDO AS PLANTAS AMILÁCEAS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

Sob esse nome são conhecidas as plantas que armazenam amido ( ou amilo ) nos órgãos de reserva, substância de grande importância para a alimentação humana e animal.Também chamado fécula, o amido é um carboidrato largamente encontrado nas plantas superiores.
Costuma-se chamar de amido o produto amiláceo extraído das partes aéreas das plantas, geralmente grãos ( trigo, arroz, milho); e de fécula o produto amiláceo proveniente das partes subterrâneas - raízes, tubérculos e rizomas ( mandioca, batatinha, batata-doce ). A fécula de mandioca é também chamada de polvilho.
            Dentre as plantas fornecedoras de amido, destacam-se:
             1. Trigo. Cereal cultivado no mundo inteiro e cujos grãos são amplamente usados
no preparo da farinha destinada à fabricação do pão e outras massas alimentícias.
            2. Outros cereais - Arroz, milho, aveia, centeio, cevada. O arroz é outro cereal  cultivado no mundo inteiro, constituindo a base da alimentação de 2/3 da população humana. O milho é outro cereal consumido como alimento no mundo inteiro, tanto pelo homem como pelos animais domésticos. Além disso, fornece o óleo comestível extraído do germe e o valioso produto chamado maizena. Os grãos de aveia são usados principalmente na alimentação de  animais, especialmente cavalos de corrida. A cevada é usada principalmente como matéria-prima para a fabricação de cerveja.
         3. Mandioca. Raiz tuberosa usada diretamente como alimento do homem ou dos animais, ou para o preparo da tapioca e farinha de mesa.
         4. Batatinha e batata-doce. São tubérculos usados diretamente como alimentos.
          5. Araruta. Rizoma tuberoso, usado sob a forma de fécula conhecida como "araruta ".

sábado, 4 de agosto de 2012

CONHECENDO OS ARTRÓPODES



Geraldo Victorino de França (Voinho)

Os Artrópodes são animais invertebrados que apresentam duas características básicas: a) corpo formado por anéis ou segmentos; b) patas articuladas. Aliás, o nome artrópode significa patas articuladas. É o maior ramo do reino animal, com mais de 1 milhão de espécies, incluindo os crustáceos, aracnídeos, miriápodes e insetos.
             Os Artrópodes podem ser subdivididos em dois sub-ramos: a) Chelicerata - dotados
de quelíceras, compreendendo os Aracnídeos; b) Mandibulata - providos de mandíbulas e dois apêndices especiais, as antenas (com função sensitiva ), abrangendo os Crustáceos, Miriápodes e Insetos.
             Os Aracnídeos compreendem as aranhas e os escorpiões. Os Crustáceos são exemplificados pelos caranguejos, lagostas e camarões. Os Miriápodes incluem as lacraias ou centopéias e os piolhos-de-cobra. Os Insetos constituem a classe mais numerosa do reino animal, podendo ser exemplificados por moscas, formigas e besouros.
            Muitas espécies de Artrópodes são venenosas, como aranhas, escorpiões, centopéia, vespas, abelhas e marimbondos. Outras são parasitas de plantas, como gafanhoto, grilo, larvas de insetos ( lagartas ). Outras ainda, são parasitas de animais ou do próprio homem, como carrapato, pulga, percevejo, barbeiro ou  chupança, moscas, mosquitos e pernilongos.
           Algumas espécies são úteis, com a  abelha, que produz mel e cera; o bicho-da -seda, que produz a seda; e os crustáceos comestíveis, como camarão, lagosta, etc.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

CONHECENDO A FLORA MARINHA



Geraldo Victorino de França (Voinho)

No mar, como na terra, a vida animal depende da vida vegetal para alimentar-se. Somente as plantas providas de clorofila são capazes de captar a energia da luz solar e usá-la para a produção de compostos orgânicos ( carboidratos, lipídeos, proteínas ) a partir de inorgânicos ( dióxido de carbono, água e sais minerais). Esse processo chama-se fotossíntese e é fundamental para os seres vivos.
          Os sargaços ( algas flutuantes com apêndices foliáceos ) dos litorais desempenham essa função na cadeia alimentar da vida marinha, mas tal papel é secundário. Mais de 90% da vida vegetal marinha é constituída por minúsculas plantinhas que flutuam nos 30 metros superiores do oceano, juntamente com minúsculos animais também flutuantes. O conjunto desses seres microscópicos chama-se " plâncton ", que se subdivide em fitoplâncton ( plantas ) e zooplancton ( animais ). A maioria desses microorganismos não ultrapassa dois décimos de milímetro.
         Os mais importantes dos microorganismos do plâncton são as algas unicelulares  chamadas Diatomáceas, que constituem seis décimos de toda a vida plantônica. Muitos animais marinhos comem essas algas e são, por sua vez, comidos por outros animais maiores.
          Além das algas plantônicas unicelulares, encontram-se também algas pluricelulares, que formam grandes colônias. Distinguem-se algas verdes, algas azuis, algas pardas e algas vermelhas, algumas das quais podem atingir vários metros de comprimento. A maioria das algas têm clorofila, embora apresentem também outros pigmentos. Assim, as algas constituem a base da cadeia alimentar dos ecossistemas marinhos.
         Outro ambiente da vida vegetal no mar é o leito raso ao longo da plataforma continental. Ai brotam plantas superiores ( fanerógamas ), enraizadas no fundo, incluindo os mangues. Essas plantas contribuem para aumentar as reservas alimentares dos animais marinhos.
  

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget