"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

CONHECENDO AS ÁRVORES E ARBUSTOS



Geraldo Victorino de França ( Voinho)

                    Dá-se o nome de árvore aos vegetais lenhosos, perenes e de grande porte (altura superior a 4m), que possuem um caule ereto chamado tronco, do qual saem, a certa altura, galhos ou ramos de menor diâmetro providos de folhas, formando uma copa. Por outro lado, são chamados arbustos os vegetais lenhosos, perenes e de porte baixo ( não ultrapassando 4m de altura ) e ramificados desde a base, de modo que não se pode observar facilmente o seu tronco principal.
                    As árvores podem ser classificadas segundo vários critérios: porte, largura das folhas, duração das folhas, utilização, etc.
                    1. Porte: a) baixo - cambuí, murici, resedá,etc.; b) médio - flamboiã, pau-brasil, tipuana, etc.; c) alto - casuarina, paineira,peroba, etc.; d) muito alto - eucalipto, jequitibá, mogno, etc.
                     2. Largura das folhas: a) latifoliadas ( folhas largas ) - laranjeira, figueira-branca, pau-d'alho, etc.; b) aciculifoliadas ( folhas estreitas e duras ) - pinheiro-do-paraná, álamo, lariço, etc.
                     3. Duração das folhas; a) perenifólias ( folhas sempre verdes ) - aroeira, mangueira, pinheiro-do-paraná,etc.; b) caducifólias ( folhas que caem na estação seca ) - ipês roxo e amarelo, flamboiã, paineira, etc.
                      4.Utilização: a) frutíferas - laranjeira, macieira, mangueira, etc.; b) industriais oliveira ( óleo de oliva ), cacaueiro ( chocolate ),seringueira ( borracha ), etc.; c) ornamentais -alecrim-de-campinas, flamboiã, paineira, etc.;d) medicinais - pau-d'arco ou ipê-roxo, quineira,ipecacuanha, etc.
                Como exemplos de arbustos podem ser citados: 

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

CONHECENDO OS ANIMAIS QUE CONSTROEM NINHOS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

       Ao contrário da toca, que é escavada, o ninho é construído. No caso das aves, a nidificação ou construção do ninho é feita para por os ovos, chocá-los e criar os filhotes.
        Os ninhos podem ser construídos em ocos de árvores, na bifurcação de um galho, ou
suspensos; ou mesmo no chão.
           Os pássaros ( bem-te-vi, sabiá, tico-tico, etc. ) geralmente fazem seus ninhos com capins, gravetos, palhas, penas, fios de teia-de-aranha,etc. O joão-de-barro, como o próprio nome indica, faz seu ninho com argamassa de areia e lama, assim como o flamingo. Outros constroem ninhos suspensos dos galhos laterais das árvores, como o japu e o papa-figo.
          Os ninhos  variam de tamanho: o do beija-flor tem cerca de 2cm de diâmetro, enquanto o da águia tem mais de 2m, tanto de diâmetro como de profundidade.
            Algumas aves fazem o ninho  no chão, como a codorna, a perdiz e o pica-pau; outras põem os ovos em simples depressões do terreno, como a ema o avestruz. Por outro lado, a águia e o condor fazem seus ninhos nas montanhas.
            Existem aves parasitas, isto é, que põem seus ovos em ninhos de outras aves, como fazem o cuco e o chupim.
             Além das aves, vários animais também fazem ninhos, mas o destaque cabe aos insetos sociais, que fazem ninhos coletivos, geralmente divididos em alvéolos ou câmaras. Assim, as abelhas e as vespas fazem ninhos elevados, chamados colméias e vespeiros, respectivamente, enquanto os cupins de solo fazem ninhos erguidos sobre o solo, chamados murundus ou cupinzeiros.

sábado, 26 de janeiro de 2013

CONHECENDO OS ANIMAIS COM CHIFRES


Búfalos na savana da África do Sul

Geraldo Victorino de França (Voinho)

Chifres são protuberâncias rijas e alongadas que se encontram na cabeça de vários mamíferos, os quais podem ser usados como armas de ataque e defesa.
Distinguem-se 3 tipos: a) chifres não ramificados ( cornos ) encontrados no boi, búfalo, bode, carneiro,etc. São prolongamentos derivados do osso frontal, cobertos por queratina; são permanentes e de crescimento lento; b) chifres ramificados ( galhos ) encontrados no veado e na rena.
São de osso puro e temporários - caem e se regeneram anualmente; c) chifres curtos como o da girafa e do ocapi, revestidos por pele, ambos permanentes.
       No rinoceronte existe sobre o focinho uma protuberância formada exclusivamente por fibras aglutinadas longitudinalmente.
      Em geral, só os machos possuem chifres; quando presentes em ambos os sexos, os chifres das fêmeas são menores e mais fracos.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

CONHECENDO AS RELAÇÕES SOLO/ÁGUA/PLANTA



Geraldo Victorino de França (Voinho)

   Dá-se o nome de precipitação à água de chuva que atinge o solo, a qual se divide em
duas porções  que tomam caminhos diferentes: a) infiltração ou penetração no solo; b) deflúvio ou escoamento superficial da água em excesso.
         A água que penetra no solo é em parte armazenada sob a forma de películas ao redor
das partículas de solo, sendo que a água em excesso sofre drenagem ou penetração m profundidade. A água armazenada no solo pode  ser absorvida pelas raízes das plantas, juntamente com os sas minerais nela dissolvidos.
     A água que não penetrou  no solo se escoa pela superfície do solo formando as enxurradas, que buscam os rios ou lagos da região. No seu trajeto, a água de escoamento pode provocar erosão, que é o processo de desagregação do solo e transporte de suas partículas. A desagregação começa com o impacto  direto das gotas de chuva sobre o solo, daí a importância de uma cobertura vegetal protetora, que pode ser natural ou plantada pelo homem.
        Os solos chamados Latossolos possuem relevo suave e horizonte B ( camada inferior ) tão porosa e permeável como o horizonte A ( camada superior ); por isso, favorecem a infiltração e são menos susceptíveis à erosão. Por outro lado, os Solos Podzólicos possuem relevo ondulado e horizonte B mais compacto e menos permeável que o horizonte A; por isso, são mais susceptíveis à erosão.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

CONHECENDO OS ANIMAIS QUE CONSTROEM TOCAS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

   Dá-se o nome de toca ao abrigo subterrâneo construído por diversos animais, principalmente mamíferos. As  tocas podem ser: a) simples, representadas por um buraco escavado no solo como fazem certos besouros, coelho, rato, tatu, etc.; b) complexas, formadas por diversas câmaras ligadas por galerias subterrâneas, como fazem a saúva, castor, toupeira, texugo,etc.
       As doninhas podem viver em qualquer buraco, inclusive ocupar tocas de ratos.
      Os formigueiros ou sauveiros constam de uma entrada ou "olheiro " e várias câmaras ou "panelas", ligadas por vários canais; as câmaras recentes são as mais profundas, situadas a alguns metros abaixo da superfície do solo.
       As toupeiras constroem uma câmara ou ninho, que forram com capim ou folhas secas; a partir do ninho cavam um túnel, que se afasta e depois volta à superfície, funcionando como uma saída, em caso de perigo. Várias galerias partem do ninho para os lados, em diversas direções; são caminhos que a toupeira escava em busca de minhocas, seu alimento principal.
          O castor é um hábil construtor de tocas, famoso por suas represas e "cidades". Vivendo nas margens de rios, fazem barragens com galhos de árvores e troncos de arbustos, onde constroem câmaras com respiradouros. entradas e saídas.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

CONHECENDO AS PLANTAS QUE PRODUZEM FLORES



Geraldo Victorino de França (Voinho)

Mais da metade das espécies de plantas se incluem entre as que produzem flores, chamadas  Fanerógamas, em oposição às Criptógamas, cujos órgãos reprodutores são menos aparentes. As Fanerógamas são as plantas mais evoluídas, e também as mais disseminadas, devido ao fato de possuírem flores, órgãos reprodutores  muito eficientes.
      As flores geralmente contêm pólen e óvulos, que devem ser postos em contato (polinização ) para que haja fecundação. A polinização pode ser feita pelo vento e também por insetos, que são atraídos pelo néctar que as flores fabricam; também pode ocorrer autofecundação. Após a fecundação, o ovário se desenvolve e forma o fruto, que contém as
sementes, responsáveis pela propagação da espécie.
      As plantas que produzem flores são bastante diversificadas, compreendendo: a) ervas ( milho, feijoeiro, girassol, etc. ); b) arbustos ( cafeeiro, amoreira, limoeiro, etc. ); c) árvores ( laranjeira, ipê,jequitibá, etc. ); d) palmeiras ( babaçu, coqueiro, tamareira, etc. ).

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

CONHECENDO OS ANIMAIS COM GARRAS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

As  unhas dos dedos das patas de diversos animais sofreram adaptações e se transformaram em: a) cascos - estojos córneos que protegem os dedos  e  põem o animal em contato com o solo, como no cavalo, boi e porco; b) garras - unhas recurvadas e pontudas, como nos felinos e nas aves de rapina.
      As garras servem para diversas finalidades, tais como:
                   a) capturar e matar presas,  como nos felinos ( gato, leão, tigre, onça, etc. );
                   b) para subir em árvores: lagarto, urso, preguiça, etc.;
                   c) para cavar o solo: tatu, toupeira, texugo, etc.;
                   d) para empoleirar-se: pica-pau, arara, papagaio, etc.;
                   e) para destruir murundus ou ninhos de cupins: tamanduá.
   Nos felinos, as garras são retráteis, isto é, invaginadas quando em repouso, o que evita o seu desgaste.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

CONHECENDO AS PLANTAS FORRAGEIRAS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

São assim chamadas as plantas que servem para a alimentação dos animais herbívoros (boi, vaca, cabra, cavalo, etc.).
        Podem ser utilizadas de várias maneiras: a) pastejo direto - capins das pastagens, naturais ou cultivadas; b) fornecida pelo homem na forma natural - forragem verde, cortada de capineiras; c) forragem conservada em silos - silagem ( milho ); d) forragem seca - feno ( alfafa ) ou palha ( milho ).
        Tais alimentos, ricos em fibras e pobres em nutrientes digestíveis, são chamados  volumosos, em oposição aos alimentos concentrados ( grãos, farelos, ração, etc.
        As plantas forrageiras utilizadas em pastagens e capineiras são geralmente gramínea - capins gordura, jaraguá, colonião, etc. As plantas forrageiras utilizadas para corte verde podem ser gramíneas ( capim-elefante, cana-de-açúcar,etc.) ou leguminosas ( soja perene, guandu,etc. ). O milho é utilizado como silagem e na forma de palha. A alfafa é utilizada para o preparo de feno ( forragem seca ).

sábado, 5 de janeiro de 2013

CONHECENDO OS INSETOS NOCIVOS E ÚTEIS



Geraldo Victorino de França  (Voinho) 

  Os insetos constituem a classe mais numerosa do reino animal, sendo conhecidas cerca de 1 milhão de espécies!
  O conjunto das outras espécies animais e vegetais, reunidas, não atinge esse número!
        Os insetos podem ser nocivos ou prejudiciais ao homem de várias maneiras: a) por sua picada venenosa ( vespa, marimbondo, etc.; b) como vetores de doenças ( paludismo, peste bubônica, tifo, etc.; c) como pragas de plantas cultivadas (saúva, gafanhoto, brocas, lagartas,etc. ); d) como parasitas de animais domésticos ( berne,barbeiro ou chupança, piolho, etc.; e) como parasitas do próprio homem ( bicho-do-pé, piolho, pulga, etc.).
        Por outro lado, muitos insetos devem ser considerados úteis ou benéficos, por várias razões: a) polinização das flores ( borboleta, libélula, abelha, etc. ); b) destruição de outros insetos ( joaninha, louva-a-Deus, besouros caçadores, etc.); c) produção de seda ( bicho-da-seda );d) produção de mel e cera ( abelha ).

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget