"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

quarta-feira, 31 de julho de 2013

CONHECENDO OS PRODUTOS DA CANA-DE-AÇÚCAR


Geraldo Victorino de França (Voinho)

              A cana-de-açúcar é uma cultura de grande importância econômica, que se destina a fornecer matéria-prima para várias indústrias: a) de produtos alimentícios - açúcar, rapadura, aguardente, etc.; b) produtos farmacêuticos e industriais - álcool anidro, álcool hidratado,etc.; c) consumo " in natura " como garapa ( caldo de cana), forragem para animais, etc.
            Nas usinas, após a extração do caldo por moagem dos colmos, obtém-se o açúcar pela concentração da sacarose contida na garapa. São produzidos dois tipos de açúcar: cristal e refinado. Como subprodutos da fabricação de açúcar tem-se: a) bagaço - utilizado na geração de energia, obtenção de celulose para fabricação de papel, papelão e aglomerados, além de ser utilizado também na alimentação animal; b) cinzas - contendo potássio, cálcio,magnésio e fósforo, empregadas na adubação da lavoura canavieira; c) torta de filtro - rica em matéria orgânica e mineral, aproveitada para adubação da lavoura e
melhoramento do solo; d) melaço - usado para compor ração animal, substrato para fabricação de bebidas destiladas, fermentos para panificação, etc.
               Nas destilarias, da fermentação do caldo resultam dois tipos de álcool: a) álcool anidro, que pode ser misturado `a gasolina; b) álcool retificado que, além de servir como combustível, é utilizado nas indústrias química, farmacêutica, de bebidas e de perfumarias. Como principais sub-produtos das destilarias, além do bagaço tem-se: a) vinhaça - rica em matéria orgânica e potássio e com grande volume de água, destinada à fertirrigação da lavoura canavieira; b) óleo fusel - grupo de álcoois com elevado ponto de ebulição, utilizado como solvente industrial; c) levedura seca - usada na alimentação humana e nutrição animal.
             Em pequenos engenhos, os colmos são processados para obtenção de melado ( xarope comestível ), rapadura para consumo direto ou como adoçante, aguardente ou caninha e açúcar mascavo, muito procurado pelos naturalistas.


quinta-feira, 25 de julho de 2013

CONHECENDO AS AURORAS POLARES


Geraldo Victorino de França (Voinho)

           A s auroras são exibições de luz visível na atmosfera, à noite, constituindo um dos fenômenos mais belos que a natureza apresenta. Ocorre nas regiões próximas aos polos terrestres e, na maioria da vezes, nas latitudes em torno
de 60 graus.
            São uma conseqüência das erupções solares, durante as quais o Sol emite grandes
quantidades de partículas eletrizadas, tais como prótons e elétrons. Essas partículas, altamente  velozes, ao atingirem as proximidades da Terra, são desviadas pelo campo magnético terrestre para as regiões polares. Aí, ao penetrarem nas camadas superiores da atmosfera, são freadas,  o que provoca a excitação e ionização das moléculas de ar, originando a claridade que caracteriza as auroras polares.
                As auroras do hemisfério norte recebem o nome de " aurora boreal ", enquanto as do hemisfério sul, de " aurora austral ". Geralmente ocorrem a altitudes em torno de 100 km, assumindo diversas formas, desde arcos luminosos, bandas, cortinas, até formas difusas que  lembram nuvens.

                 Nas regiões mais próximas aos polos, frequentemente se apresentam como vastas cortinas luminosas, cuja parte inferior balança.

sábado, 20 de julho de 2013

CONHECENDO AS TALÓFITAS


Geraldo Victorino de França (Voinho)

                 Chamam-se Talófitas as plantas inferiores que possuem talo - corpo vegetativo não diferenciado em órgãos como raiz, caule  e  folhas.
                 Os talos podem ser uni ou pluricelulares, mas seu tamanho não se relaciona com  a simplicidade estrutural. Assim, o talo de certas algas marinhas pode atingir quase uma centena de metros. Por outro lado, as bactérias só  podem ser vistas sob o microscópio. As algas  e
algumas bactérias têm clorofila, de modo que podem realizar a fotossíntese; ao passo que  os fungos não possuem clorofila, de modo que são obrigados a viver como parasitas.
                  As Talófitas compreendem as algas, os fungos ou cogumelos, a bactérias e os  líquens. No entanto, entre as demais plantas podem ser encontradas formas talosas, como as
Hepáticas, grupo de plantas que possuem representantes talosos.
                  Alguns talos de certas algas se apresentam divididos de maneira tal, que desempenham funções semelhantes aos órgãos dos vegetais superiores, sendo por isso denominados rizóide, caulóide e filóide.
                  As Talófitas se encontram por toda parte. As algas vivem não só em água doce ou salgada, em colônias ou isoladamente, como também no solo, em outras plantas e animais e até na neve. A distribuição das bactérias é ainda maior que a das algas, pois algumas delas vivem dentro dos nossos corpos, nutrindo-se de células vivas ou mortas, dos alimentos que ingerimos, ou se devorando umas às outras.
                   Os fungos podem ser: a) parasitas, vivendo sobre plantas e animais, causando-lhes doenças; b) saprófitas, vivendo nos solos ricos em matéria orgânica, sobre a madeira, sobre frutos e folhas em decomposição ou mesmo sobre os alimentos. Alguns são úteis, utilizados como fermentos na fabricação de pão, queijo e bebidas alcoólicas ou na fabricação de antibióticos

                    Os liquens são constituídos por uma associação simbiótica de um fungo com uma alga, vivendo sobre a casca das árvores, sobre o solo ou mesmo sobre as rochas. Constituem o principal componente da Tundra - tipo de vegetação das regiões frias.  

segunda-feira, 15 de julho de 2013

CONHECENDO PALAVRAS ORIGINADAS DO LATIM



           A maioria das palavras da língua portuguesa provém do Latim, seja na forma popular, seja na forma erudita. Vejamos alguns exemplos:

           1. acústica              12. lente
           2. adega                  13. ligar
           3. animal                  14. mesa
           4. balança                15. milagre
           5. calendário            16. paladar
           6. chama                  17. pátria
           7. chave                   18. raciocínio
           8. cuidar                   19. rebanho
           9. fabricar                 20. salário
          10. igual                     21. siso
          11. leitura                  22. tela

sexta-feira, 12 de julho de 2013

CONHECENDO PALAVRAS ORIGINADAS DO TUPI-GUARANI



           A língua portuguesa falada no Brasil incorporou muitas palavras originadas do tupi-guarani, a língua  mais utilizada pelos índios brasileiros.
Seguem-se alguns exemplos:
           1. aguapé            12. iracema
           2. aipim               13. jequitibá
           3. amendoim        14. jibóia
           4. araçatuba        15. muçurana
           5. araponga         16. pajé
           6. boçoroca         17. piracema
           7. caatinga           18. piracicaba
           8. caiçara             19. piranha
           9. candomblé        20. pororoca
          10. garapa             21. tamanduá
          11. indaiá              22. tapir ( anta )

sábado, 6 de julho de 2013

CONHECENDO PALAVRAS ORIGINADAS DO GREGO



           Muitas palavras utilizadas na língua portuguesa são originárias do grego, seja na forma popular, mas principalmente termos técnicos  ou científicos. Vejamos alguns exemplos.

           a) Forma popular      b) Termos científicos
           1. anfiteatro              1. anfíbios
           2. apoteose               2. cartografia
           3. cacófato                3. ecologia
           4. década                  4. epiderme
           5. farol                       5. fanerógamas
           6. fenômeno              6. geografia
           7. galáxia                  7. geologia
           8. ícone                    8. hipopótamo
           9. labirinto                 9. latifoliadas
          10. magma                 10. odontologia
          11. obelisco               11. quilômetro
          12. pirâmide               12. zoologia


segunda-feira, 1 de julho de 2013

CONHECENDO PALAVRAS ORIGINÁRIAS DO ALEMÃO E DO JAPONÊS



             Além das línguas que contribuíram com grande número de palavras para o vocabulário da língua portuguesa, como latim, tupi-guarani, grego, francês, inglês, italiano e espanhol, outras línguas também contribuíram, embora em menor proporção. É o caso do alemão, japonês, árabe e línguas africanas.
               Vejamos alguns exemplos de palavras originárias do alemão e do japonês.

           a) Alemão          b) Japonês
           1. blitz                    1. biombo
           2. chope                 2. bonsai
           3. chucrute             3. caratê
           4. guerra                4. haraquiri
           5. hamburger          5. jiu-jitsu
           6. hamster              6. judô
           7. harpa                  7. quimono
           8. norte                  8. ninja
           9. realengo             9. nissei
          10. sul                    10. saquê
          11. talvegue
          12. valsa

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget