"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

CONHECENDO O MIMETISMO


Geraldo Victorino de França (Voinho)

               Dá-se o nome de mimetismo ao fenômeno pelo qual um ser vivo apresenta características de outro ser vivo, pertencente a  uma classe diferente; ou, ainda, exibe a mesma coloração ou outros aspectos gerais do ambiente.
               Chama-se modelo o animal, vegetal ou detalhe do ambiente que é copiado; e mímico ou ser mimético o animal ou vegetal que toma a aparência do modelo.
               O mimetismo é mais freqüente entre os animais, podendo distinguir-se dois tipos: a) homocromia ou semelhança com a cor do modelo; b) homotipia, que é a aquisição da forma do modelo.
                O camaleão e a perereca-verde são exemplos do primeiro caso, enquanto a borboleta vice-rei, que imita a forma da borboleta-monarca, é um bom exemplo do segundo caso.
                Um fato interessante é o de vários caranguejos, que disfarçam o corpo com material  do ambiente - suas carapaças são recobertas por algas, esponjas, etc.
                Os casos de mimetismo são numerosos e de grande diversidade. Em geral, presas 

indefesas mimetizam espécies melhor defendidas ou de sabor repulsivo para seus predadores; predadores também mimetizam espécies inofensivas, para mais facilmente apanharem  suas presas.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

CONHECENDO OS DEUSES DA MITOLOGIA GRECO-ROMANA


Geraldo Victorino de França (Voinho)

            Os gregos e romanos antigos procuravam explicar a origem do mundo e os fenômenos naturais por meio de lendas envolvendo diversas divindades. Curiosamente, há correspondência entre os deuses dessas duas civilizações, como se indica a seguir.
         
     Romanos     Deuses                Gregos
     Apolo            deus da luz                 Apolo
     Baco            deus do vinho                Dionísio
     Ceres          deusa da agricultura        Demeter
     Diana           deusa da caça                 Ártemis
     Hércules      mito do herói                Hércules
    Juno             deusa do casamento         Hera
    Júpiter         pai de todos os deuses      Zeus                   
     Marte           deus da guerra                 Ares
     Mercúrio      deus dos viajantes          Hermes                  
     Minerva        deusa da sabedoria       Atena
     Netuno         deus dos mares             Posêidon
     Plutão           rei dos infernos            Hades
     Vênus           deusa do amor             Afrodite

     Vulcano        rei do fogo                   Hefesto

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

CONHECENDO O TEMPO PARA DECOMPOSIÇÃO DO LIXO


Geraldo Victorino de França (Voinho) 

              A decomposição dos diferentes tipos de materiais contidos no lixo domiciliar é muito variável. Mediante o processo natural de biodegradação, bactérias, fungos, leveduras e outros microorganismos se alimentam da matéria orgânica do lixo. Desse modo, em maior ou menor período de tempo, o lixo é transformado em compostos mais simples, que são devolvidos ao ambiente.
                 Vejamos alguns dados sobre o tempo médio necessário para a decomposição de diferentes tipos de materiais:
    
             1. papel-toalha                2 a 4 meses
             2. caixa de papelão        2 meses
             3. caixa de leite              3 meses
             4. papel                          3 meses
             5. corda                         3 a 4 meses
             6. jornal                          8 meses
             7. meia de lã                  1 ano
             8. ponta de cigarro         1 a 2 anos
             9. chiclete                       5 anos
            10. lata                           10 anos
            11. madeira                    13 anos
            12. copo de plástico       50 anos
            13. tecido                       300 a 500 anos
            14. garrafa de plástico    450 anos
            15. latinha de alumínio    300 a 500 anos
            16. vidro                         4.000 anos

            17. pneu                         indeterminado.

REDUZA
RECUSE
REUTILIZE
RECICLE

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

CONHECENDO AS PLANTAS FORNECEDORAS DE AÇÚCAR


Geraldo Victorino de França (Voinho)

               O açúcar, substância utilizada para adoçar bebidas e alimentos, é o nome vulgar da sacarose - um dissacarídeo encontrado como substância de reserva em todas as plantas, particularmente na cana-de-açúcar ( 15 - 20% ) e na beterraba ( 10 - 17% ), que são as mais empregadas para a sua extração.
               A cana é uma gramínea de clima tropical e subtropical, que armazena açúcar nos colmos; enquanto a beterraba é uma planta das regiões de clima temperado.
               Os maiores produtores de açúcar de cana são: Cuba, Brasil, Porto Rico, Paquistão,
Havaí, Índia, Austrália e México. Por outro lado, os maiores produtores de açúcar de beterraba são: Rússia, Estados Unidos, Alemanha, França, Inglaterra e Polônia.
                A cana-de-açúcar, além do açúcar, também se presta para a obtenção do etanol
( álcool etílico ), utilizado para várias finalidades,inclusive como combustível, puro ou adicionado à gasolina; e também para a fabricação de  cachaça. Existem ainda, variedades de cana forrageira, utilizadas na alimentação dos animais.

               A beterraba, além de fornecer açúcar,é também utilizada como hortaliça e como planta forrageira.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

CONHECENDO OS ADJETIVOS ERUDITOS


Geraldo Victorino de França (Voinho)

           Adjetivos eruditos são aqueles que significam " relativo a ", " próprio de ", semelhante a".
 Exemplos:
            1. Anular ( anel )
            2. Capilar ( cabelo )
            3. Cardíaco ( coração )
            4. Cefálico ( cabeça )
            5. Didático ( ensino )
            6. Digital ( dedo )
                  7. Fabril ( fábrica )
            8. Fluvial ( rio )
            9. Ígneo ( fogo )
          10. Lacustre ( lago )
          11. Monetário ( moeda )
          12. Ofídico ( cobra )
          13. Oral ( boca )
          14. Palustre ( pântano )
          15. Pecuniário ( dinheiro )
          16. Pétreo ( pedra )
          17. Pluvial ( chuva )
          18. Rural ( campo )
          19. Sideral ( astro )
          20. Térmico ( calor )
          21. Urbano ( cidade )
          22. Vascular ( vaso )

domingo, 12 de janeiro de 2014

CONHECENDO OS RADICAIS GREGOS


Geraldo Victorino de França (Voinho)

           Os cientistas freqüentemente utilizam radicais gregos para cunhar termos científicos  e técnicos> Os principais radicais e exemplos de palavras formadas com eles são apresentados a seguir.

Radical   Significado          Exemplos
1. Agros = campo..............Agronomia, agrotóxico
2. Anthropos = homem......Antropologia, antropóides
3. Aster = astro................Astronomia, Astronáutica                                        
4. Bios = vida..................Biologia, micróbio
5. Chronos = tempo........ Cronologia, cronômetro
6. Demos = povo............ Democracia, demografia                                      
7. Geo = terra ................ Geologia, geografia
8. Graphos = escrever... Ortografia, Cartografia
9. Hexa = seis  ............. Hexágono, Hexápodes
10. Hydro = água .......... Hidrologia, Hidrosfera
11. Kosmos= universo... Cosmologia, Cosmonauta                                       
12. Lithos = pedra ......... Litologia, Litosfera
13. Logos = estudo ...... Biologia, Zoologia
14. Micros = pequeno.... Micróbio, Microscópio
15. Morpho = forma....... Morfologia, amorfo
16. Neuron = nervo ...... Neurologia, Neurótico
17. Odonthos = dente ... Odontologia
18. Oftalmos = olho...... Oftalmologia
19. Philos = amigo ...... Filosofia, Filatelia
20. Photos = luz .......... Fotografia, Fotossíntese
21. Psyché = alma.... .. Psicologia, Psicanálise
22. Scopius = ver....... Telescópio, Microscópio
23. Tele = longe ......... Telefone, Televisão
24. Thermos = quente... Termômetro, Termodinâmica

25. Zoon = animal......... Zoologia,Zootecnia

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

PORTUGUÊS DO BRASIL E DE PORTUGAL


Geraldo Victorino de França (Voinho)

       Embora o português seja a língua oficial do Brasil e de Portugal, muitas vezes palavras diferentes são usadas, nesses países, para expressar o mesmo significado. Exemplos:

            BRASIL                PORTUGAL

Abridor-de-garrafas        Tira-cápsulas
Antiguidades                  Velharias
Aposentado                    Reformado
Banheiro                        Casa-de-banho
Camisinha                      Durex
Cardápio                        Ementa
Chiclete                          Pastilha elástica
Conversível                    Descapotavel
Esparadrapo                   Adesivo
Estacionar                      Aparcar
Fila                                 Bicha
Frentista                         Gasolineiro
Jogar fora                       Deitar fora
Liquidação                      Rebaixa
Maiô                               Fato-de-banho
Ônibus                            Autocarro
Peruca                           Capuchinho
Sorvete                          Gelado
Trem                               Comboio


domingo, 5 de janeiro de 2014

CONHECENDO AS CIÊNCIAS – 2


Geraldo Victorino de França (Voinho)

              Outra tentativa de classificação das ciências procura dividi-las em grupos, de acordo com o campo de estudo, como segue: a) ciências básicas; b) ciências da Terra ou geociências; c) ciências biológicas ou biociências; d) ciências sociais ou humanas; e) ciências espaciais; f) ciências aplicadas.
              Entre as ciências básicas, incluem-se aquelas que tratam da matéria e energia, como a Física e a Química, bem como a Matemática.
               As ciências da Terra estudam os vários aspectos do globo terrestre, tais como: Geografia, Cartografia, Geologia, Petrologia, Mineralogia, etc.
              As ciências biológicas abrangem aquelas que tratam dos seres vivos, tais como: Botânica, Zoologia, Antropologia, Ecologia, etc.
              As ciências sociais abrangem aquelas  que estudam as populações humanas e as relações entre elas, tais como: Economia, Sociologia, Psicologia, Filosofia, etc.
               As ciências espaciais estudam o espaço e os corpos celestes, compreendendo: Astronomia, Cosmologia, Mecânica Celeste, Astronáutica, etc.
               Por fim, as ciências aplicadas são aquelas que visam a aplicação prática dos conhecimentos adquiridos, tais como: Agronomia, Engenharia, Arquitetura, Medicina, Veterinária, etc.

             Cumpre esclarecer que os campos de estudo não são estanques.Frequentemente, eles se superpõem e interagem entre si, dando origem a novas especialidades ou disciplinas. Por exemplo, da interação entre a Química e a Biologia, surge a Bioquímica, que estuda as reações  químicas que se processam nos seres vivos.

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

CONHECENDO AS CIÊNCIAS - 1


Geraldo Victorino de França (Voinho)

              Dá-se  nome de ciência ao conjunto organizado de conhecimentos relativos a certas categorias de seres de seres vivos, de fatos ou de fenômenos, tais como: plantas, animais, homem, matéria, energia, espaço, etc. Como são muitos os campos de estudo, obviamente existem muitas ciências. Conforme os conhecimentos vão se ampliando, as ciências vão se  dividindo em novas especialidades ou disciplinas. A Química, por exemplo, tem mais de 100 especialidades.
        Inicialmente, as ciências podem ser divididas em dois grandes grupos: a) ciências puras ou fundamentais; b) ciências aplicadas.
                 As ciências puras são aquelas  que fazem pesquisas, sem a preocupação de possíveis aplicações práticas. Exemplos: Física, Química, Matemática, Biologia, Geologia, Astronomia, etc.
                As ciências aplicadas são aquelas que visam a aplicação prática dos resultados  das pesquisas. Exemplos: Agronomia, Engenharia, Arquitetura, Medicina, Veterinária, etc.
                  Essa diferença é apenas conceitual, porque na prática elas se confundem. A Medicina, por exemplo, é uma ciência fundamental quando estuda os sintomas e as causas das doenças humanas; e é uma ciência aplicada quando utiliza os conhecimentos adquiridos na prevenção e tratamento das doenças. O mesmo acontece com a Veterinária, que estuda as doenças dos animais ; e com a Fitopatologia, que estuda as doenças das plantas

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget