"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

terça-feira, 24 de junho de 2014

Vai Brasil!!!

Bisnetinhas do Voinho

Netinha caçula do Voinho


sexta-feira, 20 de junho de 2014

CONHECENDO AS METAMORFOSES


Geraldo Victorino de França (Voinho)

           Dá-se o nome de metamorfose à mudança de forma e, freqüentemente, de fisiologia que ocorre durante o ciclo de vida de certos animais.Não se considera metamorfose quando a forma jovem só difere do adulto pelo tamanho e pela  ausência de capacidade reprodutora.
            Há metamorfose quando, por exemplo, uma larva de inseto adaptada a um dado modo de vida, se torna um adulto adaptado a um modo de vida diferente; o que implica não somente no aparecimento de novos órgãos ( asas dos insetos ), como no desaparecimento de órgãos larvais inúteis para o adulto ( cauda e brânquias dos girinos ). A metamorfose geralmente exige um período de imobilidade ( ninfa dos insetos ), durante o qual se processam as transformações.
               A metamorfose pode ser completa ou incompleta, abrupta ou gradual. Exemplo de metamorfose completa é a das borboletas e mariposas, enquanto um exemplo de metamorfose  incompleta é a dos grilos, cujos filhotes se assemelham aos adultos, exceto por terem botões de asas ao invés de asas, sendo os mesmos  os  hábitos alimentares.
               Um exemplo de metamorfose abrupta é a da mosca doméstica: a larva se transforma em mosca adulta em poucos dias. Por outro  lado, a transformação de um girino em rã é um exemplo de metamorfose gradual: o desenvolvimento das patas e o desaparecimento da cauda e brânquias se processam num período relativamente longo.
             Convém lembrar que a metamorfose dos insetos engloba quatro etapas: a) ovo; b) larva ou lagarta; c) ninfa ou pupa; d) adulto.


segunda-feira, 16 de junho de 2014

CONHECENDO ALGUMAS EXCEÇÕES

Geraldo Victorino de França (Voinho)

             Na natureza, muitas regras têm exceções. Vejamos alguns exemplos:
        a) Diz-se que floresta é uma associação de plantas arbóreas ocupando uma grande  extensão territorial; e mata é semelhante, porém  ocupando pequena extensão. Exceção: a Mata Atlântica, cujos remanescentes ocupam toda a faixa costeira montanhosa do Brasil, desde o Rio Grande do Norte até o Rio Grande do Sul.
            b) Lago é uma grande massa d'água ocupando uma depressão do terreno; e  lagoa,
massa d'água relativamente pequena. Exceção: Lagoa dos Patos, no Rio Grande do Sul, que é maior que muitos lagos.
         c) Caule é um órgão vegetal aéreo que liga as raízes aos ramos e folhas. Exceções: tubérculos, bulbos e rizomas, que são caules subterrâneos transformados em órgãos de reserva.
         d) Metais são elementos sólidos, com estrutura eletrônica formada por um arranjo de íons carregados positivamente ( prótons ) envolvidos por íons carregados negativamente ( elétrons ). Exceção: mercúrio, que é um metal  líquido.

           e) Os mamíferos são terrestres ou aquáticos. A exceção é o morcego, único mamífero que voa.

sexta-feira, 6 de junho de 2014

CONHECENDO OS VERMES


Geraldo Victorino de França (Voinho)
 
              Verme é o nome dado a animais de corpo mole e alongado, desprovidos de patas ou incapazes de levantar-se sobre suas patas.
              Três ramos de Invertebrados são constituídos unicamente por vermes: a) Anelídeos ou vermes anelados; b) Platielmintos ou vermes achatados; c) Nematelmintos ou vermes redondos
               A. Anelídeos. Animais invertebrados de corpo alongado, dividido em anéis ou segmentos semelhantes. Cada segmento é portador de cerdas, mais desenvolvidas nas espécies marinhas do que nas espécies terrestres.  As  sanguessugas, desprovidas de cerdas, possuem um par de ventosas localizadas em cada extremidade do corpo.
               O ramo Anelídeos possui 4 classes: a) Arquianelídeos, de pequeno porte, cerdas geralmente ausentes, de vida marinha; b) Poliquetas, com cabeça provida de tentáculos, corpo com numerosos segmentos providos de numerosas cerdas, predominantemente marinhos; c) Oligoquetas, sem cabeça, poucas cerdas por segmento, hermafroditas, encontrados principalmente  em água doce ( rios e lagos ) ou no solo; d) Hirudíneos, com corpo deprimido, ventosas  terminais, sem tentáculos, de vida aquática e terrestre.
             As minhocas, do grupo Oligoquetas, desempenham papel importante na reciclagem de nutrientes de planta, no solo.
              B. Platielmintos. Animais de corpo alongado e chato, frequentemente parasitasde outros organismos, inclusive do homem. Comprendem 4 classes: a) Tubelárias ( planária ); b) Trematódeos ( fascíola, esquietossomo ); c) Cestódeos ( tênias ); d) Nemertinos ( líneo ).
             Na maioria os Platielmintos são hermafroditas, como as tênias; porém, alguns grupos têm os sexos separados, como os esquistossomos.
             C. Nematelmintos. Animais invertebrados de corpo alongado, redondo e não segmentado, geralmente parasitas. Compreendem numerosas famílias parasitárias, como por exemplo: áscaride ( lombriga ), oxiúro, ancilóstomo, necator, nematóide, filária, etc. São de grande importância para a Parasitologia ( estudo dos

parasitas ).

segunda-feira, 2 de junho de 2014

CONHECENDO PALAVRAS PARÔNIMAS


Geraldo Victorino de França (Voinho)

            Palavras parônimas ou simplesmente parônimos são palavras parecidas na escrita e na pronúncia, mas com significados diferentes. Vejamos alguns exemplos:
   1. absorver ( aspirar ) e absolver ( inocentar )
   2. aprender ( conhecer ) e  apreender ( tomar )
   3. arrear ( por arreio ) e arriar ( baixar )
   4. calção ( calça curta ) e caução ( fiança )
   5. cavaleiro ( montado a cavalo ) e cavalheiro ( homem educado )
   6. comprimento ( extensão ) e cumprimento ( saudação )
   7. conjetura ( suposição ) e conjuntura ( circunstância )
   8. deferir ( conceder ) e diferir ( ser diferente )
   9. degredado ( exilado ) e degradado ( estragado )
 10. delatar ( denunciar ) e dilatar ( alargar )
 11. descrição ( ato de descrever ) e discreção  ( modéstia )
 12. emergir ( vir à tona ) e imergir ( mergulhar )
 13. eminente ( célebre ) e iminente ( prestes a acontecer )
 14. fluir ( escoar ) e fruir ( desfrutar )
 15. incidente ( episódio ) e acidente ( aconteci-
       mento casual e grave )
 16. inflação ( alta dos preços ) e infração ( transgressão da lei )
  17. óptico ( relativo à visão ) e ótico ( relativo  ao ouvido )
  18. pleito ( eleição ) e preito ( homenagem )
  19. ratificar ( confirmar ) e retificar ( corrigir )

  20. trafego ( trânsito ) e tráfico ( comércio ilícito )

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget