"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

domingo, 16 de outubro de 2016

CONHECENDO OS ANIMAIS OFIÓFAGOS

Teiú

Geraldo Victorino de França (Voinho) 

              Como a denominação indica, trata-se de animais que se alimentam de ofídios ou cobras. A  proteção a esses animais constitui importante medida auxiliar no combate ao ofidismo.
              No Brasil, são conhecidas várias espécies que atacam e comem cobras, se bem que nem sempre exclusivamente. Dentre elas, destacam-se as  seguintes:
             a) Mamíferos - principalmente zorrilho ( ou cangambá ) e cuíca- d'água.
             b) Aves - ema. seriema, serpentário, etc. e alguns gaviões, como o gavião-carancho ou carcará.
            c) Répteis - jacaré e lagarto, especialmente o teiú.
            d) Certas aranhas - como a caranguejeira, capaz de paralisar pequenas cobras com seu veneno, e  depois comê-las.
            e) Certas serpentes - como a muçurana e a parelheira.
            Cumpre mencionar ainda: a) mangusto, um mamífero encontrado na África e na Índia, que ganhou a fama de matador de cobras; b) crocodilo, não encontrado no Brasil.

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

CONHECENDO OS SIGNIFICADOS DE CERES


Geraldo Victorino de França (Voinho)

            O termo Ceres é usado com vários significados, a saber:
             1. Mitologia romana. Deusa da agricultura, filha de Saturno e Réa, irmã de Júpiter, equivalente  a Demeter na mitologia grega. A cada nova colheita, os romanos faziam, em sua homenagem, ofertas de trigo e  cevada, as chamadas " cerealia munera ". Deste costume provém o vocábulo " cereal ", aplicado aos  grãos que constituem a base da alimentação do homem e dos animais domésticos - arroz, trigo, milho, etc.
              Ceres amava sua filha Proserpina. Certo dia, enquanto Proserpina colhia flores no campo, foi raptada por Hades, deus do inferno. Ceres procurou-a dia e noite, pelo mundo inteiro, até que se encontrou com o Sol, que lhe contou o rapto de sua filha. Procurou ajuda de Júpiter, que intercedeu junto a Hades, para que devolvesse Proserpina à Ceres, desde que ela nada houvesse comido no inferno. Infelizmente, ela havia comido os grãos de uma romã e, por isso, só lhe foi permitido passar seis meses com sua mãe e os outros seis meses  no inferno. Proserpina simboliza as sementes de cereais que germinam e permanecem na terra meio ano  e depois frutificam.
               2. Mitologia grega. Ceres são monstros retratados em cenas de batalhas como seres negros com asas, dentes afiados e garras enormes, que  penetravam nos corpos dos guerreiros mortos e arrancavam suas almas, levando-as para o mundo subterrâneo. Eram consideradas mulheres, todas filhas de Érebo.

               3. Astronomia. Nome de um asteróide com diâmetro de 770 km, situado entre as órbitas de Marte e Júpiter.

CONHECENDO A RESPIRAÇÃO DAS PLANTAS


Geraldo Victorino de França (Voinho)

            Respiração é a troca de gases entre os seres vivos e o seu ambiente, envolvendo a oxidação de compostos orgânicos no interior das células vivas, com  libertação de energia. O processo é semelhante ao da combustão, sendo o substrato queimado um carboidrato e os produtos resultantes são: água, gás carbônico e energia química. Entretanto, as oxidações orgânicas se realizam em temperaturas muito mais baixas do que na combustão comum, devido à atuação de enzimas ( catalisadores químicos ) presentes nos animais e nas plantas.
               De maneira simplista, a respiração consiste em absorver oxigênio e eliminar gás carbônico ( respiração aeróbica ). Muitos vegetais inferiores, como os  fungos e as bactérias, podem decompor os alimentos na ausência de oxigênio, realizando o que se chama respiração anaeróbica ou fermentação.
                No homem e nos animais, o ar entra nos pulmões e dele sai em consequência de movimentos de  aspiração e de expiração. Nos vegetais, as trocas gasosas são feitas por meio de pequenas aberturas existentes nas folhas, chamadas estômatos. As plantas superiores possuem estômatos reguláveis, que permitem as trocas gasosas necessárias à fotossíntese e à respiração e transpiração. Certas plantas aquáticas armazenam oxigênio em lacunas de ar.

                  As plantas superiores armazenam energia sob a forma química através da fotossíntese; e recorrem à respiração para oxidar as substâncias de reserva, produzindo assim, a liberação de energia que é utilizada em diversos processos vitais. 

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget