"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

CONHECENDO OS PALÍNDROMOS


Geraldo Victorino de França (Voinho)

              Dá-se o nome de palíndromo à palavra ou frase que, lida da esquerda para a direita  ou da direita para a esquerda, tem o mesmo sentido.

              a) Exemplos com palavras
                  1. ala                6. raiar
                  2. arara            7. ralar
                  3. asa              8. reviver
                  4. ovo              9. saias
                  5. radar          10. Salas

              b) Exemplos com frases
                1. a diva da vida
                   2. ato idiota
                   3. a bola da loba
                   4. após a sopa
                   5. até o poeta
                   6. a babá baba
                   7. o lobo ama a bola
                   8. subi no ônibus
                   9. o mito é ótimo

                 10. anotaram a data da maratona.

sábado, 4 de novembro de 2017

CONHECENDO OS SIGNIFICADOS DA PALAVRA " PRESAS "


Geraldo Victorino de França (Voinho)

               A palavra " presas" é usada em Ecologia e Zoologia com vários significados diferentes, a saber:
              A. Ecologia. Presa é o nome dado a um ser vivo que é capturado por um animal carnívoro, denominado predador, para o seu sustento. Pequenos predadores podem se tornar presas de predadores maiores.
              B. Zoologia.
            a) Nome dado aos dentes compridos e agudos de certos mamíferos. Nos animais pequenos ou de porte médio, como o javali, as presas correspondem aos dentes caninos. Em outros animais, principalmente  os de grande porte, como o elefante, as presas são os incisivos que se desenvolveram consideravelmente. As presas servem como órgão de ataque e defesa. A morsa faz uso de suas longas presas para arrastar-se pelas colinas acima, bem como para arrancar mariscos e outros alimentos das rochas e do fundo do mar.
                b) Nome dado também aos dentes inoculadores da cobras venenosas. Dobrados quando em repouso, esses dentes se endireitam no momento da picada.
Nas Solenóglifas ( como a jararaca ), são por vezes ocos como agulhas de injeção e situados na frente, o que as torna muito perigosas. Nas Proteróglifas ( como a  coral, as presas são menos especializadas , embora ainda situadas na frente e, portanto, perigosas. As Opistóglifas ( como a muçurana ) têm, ao contrário, as presas situadas no fundo da boca e não podem picar as  vítimas, a não ser no decorrer da deglutição.
                c) Também são chamadas de presas as garras das aves de rapina, afiadas e curvas, como as da águia, gavião e coruja.

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

ESALQ- ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ


Geraldo Victorino de França (Voinho)

Tradicional faculdade de Agronomia da Universidade de São Paulo, criada em 1901, graças ao idealismo de Luiz Vicente de Souza Queiroz, que resolveu doar ao Governo do estado a sua Fazenda São João da Montanha, em 1892, para que nela fosse instalada uma escola de agricultura.
Além do curso de Agronomia, são ministrados outros cursos, como Engenharia Florestal. O curso de Economia Doméstica foi desativado em 1991.
Em 1964 tiveram início os cursos de pós-graduação em nível de mestrado, e em 1970, em nível de doutorado.
Atualmente existem também muitos programas internacionais para graduação.

Em 2017, a ESALQ celebrou os 15 mil profissionais formados pela instituição desde sua fundação em 1901.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

CENA – CENTRO DE ENERGIA NUCLEAR NA AGRICULTURA


Geraldo Victorino de França (Voinho)


Criado em 1961, como órgão anexo da ESALQ para estudos de aplicação das técnicas nucleares na agricultura. 
Em 1968 passou a ser órgão independente, também filiado à USP- Universidade de São Paulo. Atualmente, além das pesquisas, o CENA promove alguns cursos de especializações.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

PIRACEMA E PIRACICABA


Geraldo Victorino de França (Voinho)

São termos de origem tupi. O primeiro é aplicado ao fenômeno observado em certas espécies de peixes que precisam emigrar para fins de reprodução. Para vencer obstáculos, tais como corredeiras, saltos e pequenas barragens, os peixes se arremessam contra esses obstáculos causando muitas mortes. No caso do rio Piracicaba, o seu salto constitui um obstáculo para essa migração.
Assim, por época de sua fundação, já os exploradores encontravam os índios paiaguás acampados nas margens do salto, em busca da fácil captura dos peixes para sua alimentação, dando origem ao nome Piracicaba, que significa “lugar onde o peixe pára”.

quinta-feira, 27 de julho de 2017

SINÔNIMOS DE AGUARDENTE


Geraldo Victorino de França (Voinho)

Aguardente é uma bebida alcoólica de grande consumo, obtida por destilação do caldo da cana-de-açúcar.
É uma das palavras com maior número de sinônimos, sendo conhecida por palavras e expressões tais como: cachaça, pinga, mé, mulatinha, branquinha, birita, bichinha, caninha, caiana, bagaceira, dormideira, elixir, abrideira, brasileira, forra-peito, maçaranduba, consolo, perigosa, santa-maria, santinha, cura-tudo, já-começa, linda, lindinha, levanta-velho, tira-juízo, quebra-goela, preciosa, urina-de-santo, mulata, número-um, marvada, tira-juízo, fogosa, água-benta, apaga-tristeza, cura-tudo, cascavel, saideira, elixir, azulzinha, danada, braba, purinha, mata-bicho, engasga-gato, abrideira, esquenta-por-dentro, cobertor de pobre, água que passarinho não bebe, e muitos outros.


segunda-feira, 26 de junho de 2017

CONHECENDO AS CULTURAS CUJOS PRODUTOS SÃO SUBTERRÂNEOS

Geraldo Victorino de França (Voinho)

             As principais culturas que formam produtos no interior do solo são as seguintes:
            1. Alho. Hortaliça cujos bulbos são largamente utilizados como condimento em culinária, e também por suas propriedades medicinais.
             2. Amendoim. Erva da família das leguminosas, cujos frutos são vagens que se desenvolvem no interior do solo e cujas sementes são torradas e usadas na alimentação humana.
             3. Araruta. Planta herbácea cujo rizoma, além de fornecer uma farinha de alto valor nutritivo, pode ser utilizado contra febres intermitentes, contra a dispepsia, sendo que o suco serve contra mordedura de cobra e picada de mosquito.
             4. Batata-doce. Planta rastejante que  produz tubérculos radiculares, ao contrário da batata-inglesa ou batatinha, que produz tubérculos caulinares.  É um alimento importante, rico em carboidratos, que serve também de alimento para animais
             5. Batata-inglesa ou batatinha. Planta cujos tubérculos caulinares fazem dela uma das mais importantes plantas cultivadas, constituindo uma das bases alimentares para centenas de milhões de pessoas que habitam as regiões frias e temperadas  do globo terrestre. Serve ainda de alimento para o gado e tem emprego industrial na fabricação de amido, de álcool e de bebidas
               6. Beterraba. Importante planta olerícola cuja parte comestível é a raiz tuberosa,de coloração vermelho-escura devido à presença do pigmento antocianina. Em países das regiões temperadas, é usada também para a fabricação de açúcar.
               7. Cará. Planta hortícola produtora de grande quantidade de tubérculos muito apreciados para  o preparo de sopas, bolos e pães.
               8. Cebola. Planta herbácea que produz um bulbo arredondado, largamente utilizado como  condimento em culinária.
              9. Cenoura. Hortaliça cuja raiz pivotante é comestível. É rica em cálcio e caroteno - precursor da  vitamina A, que lhe confere a cor alaranjada.
             10. Inhame. Hortaliça cujo rizoma tuberoso e farináceo é consumido depois de cozido; tem propriedades medicinais.
             11. Mandioca ou aipim. Planta arbustiva  com raiz tuberosa e ramificada, rica em amido, mas pobre em proteínas, gorduras e vitaminas. É utilizada na  alimentação humana e dos animais, e na fabricação de farinha. Existem duas variedades: a mandioca brava e a mandioca mansa, que diferem pelo teor de ácido cianídrico. A mandioca é consumida depois de cozida, ou na forma de farinha.
                 12. Mandioquinha- salsa. Hortaliça cujas raízes tuberosas possuem alto valor nutritivo ( ricas em niacina, em vitaminas e em fósforo ) e alta digestibilidade, que são largamente empregadas no preparo de sopas, guisados e purês.
                 13. Mangarito. Outra hortaliça cujos  rizomas são empregados no preparo de sopas, purês e bolinhos.
                 14. Nabo. Hortaliça com raiz tuberosa comestível, rica em sais minerais e vitaminas. É usada na alimentação humana e dos animais.

                  15. Rabanete. Hortaliça com raiz pivotante e grossa. A parte externa da raiz geralmente é vermelha, e o interior é branco. Consumida crua, é rica em cálcio e vitaminas, com sabor picante.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

CONHECENDO ALGUNS EPÍTETOS


Geraldo Victorino de França (Voinho)

             Epíteto é a palavra ou frase que qualifica uma pessoa. Geralmente é atribuído a uma pessoa famosa ou personalidade da História. Exemplos;
              1. Alexandre, o Grande
              2. Átila, o Rei dos Hunos
              3. Cleópatra, a Rainha do Egito
              4. Ivan, o Terrível
              5. Jesus Nazareno, Rei dos Judeus
              6. José Bonifácio, o Patriarca da Independência
              7. Lampião, o Rei do Cangaço
              8. Leônidas, o Diamante Negro
              9. Oscar, o Mão Santa
             10. Pelé, o Rei do Futebol
             11. Plínio, o Moço
             12. Plínio, o Velho
              13. Princesa Isabel, a Redentora
             14. Roberto Dinamite
             15. Ronaldo, o Fenômeno
             16. Rui Barbosa, Águia de Haia
             17. Santos Dumont, o Pai da Aviação
             18. Sigmund Freud, o Pai da Psicanálise
             19. Sílvio Santos, o Homem do Baú

             20 Xuxa, a Rainha dos Baixinhos

quinta-feira, 8 de junho de 2017

CONHECENDO A LENDA DE DÉDALO E ÍCARO


Geraldo Victorino de França (Voinho) 

                 Dédalo e Ícaro são personagens da mitologia grega. Dédalo era um artesão ateniense muito hábil, responsável por várias obras nas áreas de arquitetura e escultura. Tinha um aprendiz chamado Talos, que se mostrou bastante hábil, inventando a serra a partir das mandíbulas de um crocodilo, despertando a ira e a inveja de Dédalo, que o arremessou de cima do telhado matando-o. O crime foi descoberto e Dédalo teve de fugir para a ilha de Creta, onde se apresentou ao rei  Minos como arquiteto e inventor.
                Foi o responsável pela construção do Labirinto, onde foi enclausurado o Minotauro. Mas Dédalo acabou aprisionado dentro dele, juntamente com seu filho Ícaro, por ter ensinado a Ariadne o segredo para escapar do labirinto ( utilizar um fio preso na entrada e que ia se desenrolando à medida que se avançasse para o interior do labirinto ). Ariadne ajudou Perseu  a sair do labirinto, depois de nele penetrar e matar o Minotauro.

                Dédalo fabricou então asas fixadas com cera e ele e seu filho puderam escapar do labirinto; mas Ícaro ignorou as advertências do seu pai e voou em direção ao Sol, que derreteu a cera das asas e o fez cair ao mar e morrer afogado.

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget