"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Crônica publicada no Jornal de Piracicaba em 25 de julho de 2009

APRENDENDO COM O “VOINHO”
Maria Helena Aguiar Corazza


Linda essa atuação do “Voinho” Dr. Geraldo Victorino de França em lançar dia dezoito passado seu segundo livro, não só pelas crianças que ele atinge com a preciosidade do conteúdo, como aos adultos, ávidos por matérias eficientes, decentes e bem intencionadas às gerações atualmente tão confusas e mal orientadas, por uma sociedade que não sabe mais, como cuidar dos pensamentos e comportamentos infantis. Mas, o “Voinho” sabe. E, ele não só sabe como os expõem com tal vivência, capacidade e sabedoria, que chegam a comover tal a diversidade disposta!
O livro tem os mais diversos assuntos desde ensinamentos sobre rochas, desertos, animais em extinção, fartas curiosidades geográficas, reino animal e vegetal, regiões polares, plantas e flores, curiosidades de todos os tipos, folclore e numerais, esportes e sistema solar, países, datas e populações, combustíveis e plásticos, corpo humano... Enfim, língua portuguesa em tantas explanações e eteceteras, que, se continuasse a relatar os títulos que compõem o livro, eles, por si, já completariam o tamanho dessa crônica inteira. (E, só para provocar, porventura muita gente lembra ou sabe o que são “onomatopéias”? No livro tem...).
Ufa! Que trabalho aprimorado e encorpado, meu Deus! Que abundância de abordagens e detalhes! Que boa intenção, boa vontade e dedicação ao ensinar todos os “netinhos” dessa maneira tão ricamente ornamentada dos conhecimentos colocados em pauta que, sem duvida nenhuma, ficarão muito mais bem formados, informados e instruídos ao aprenderem tantas lições com temas de incrível gabarito.
Com toda certeza, ninguém pode deixar de brindar seus filhos ou netos presenteando-os com um livro como esse, útil também para adultos, cuja “fartura de ensinamentos” funcionará como um compêndio a ser consultado em muitas pesquisas de trabalhos escolares, além da cultura que jamais continuará precária ou minúscula após esse contato de grande porte literário.
Sem exageros, como já relatou em suas considerações na contra capa do livro, nosso querido Príncipe dos Poetas Lino Vitti, “esse livro, deveria ser adotado em todas as escolas” (para o que acrescentamos: “em todas as escolas brasileiras”!).
Então, o que fazer mais, além de reverenciar e enaltecer esse ato de generosidade (acima de tudo), senão agradecer? No entanto, quais palavras melhores para louvar uma atitude tão benéfica de compartilhar a vida? Bem verdade mesmo é que há casos onde as palavras necessárias ficam pequenas para expressar certas emoções... Devem existir, porém, votos mais extensos para, além de agradecer, homenagear nesse ato de suma contribuição! Então, com muita consideração e carinho olhamos para a linda família do caríssimo autor, almejando que a paz, a harmonia e a união sejam a maior constante em suas vidas e, que o amor que os une cresça cada dia mais, alegrando e preenchendo de muita saúde a todos que privam a querida presença do “Voinho”, Dr. Geraldo, este coração tão bonito, numa alma que não envelheceu...

M. Helena Corazza é escritora e presidente da Academia Piracicabana de Letras, da qual o "voinho" faz parte

Um comentário:

Anônimo disse...

Data: 28/08/2009, 20:46:48
Nome: Maria Emília Redi
E-mail: maria.emilia.leitao@hotmail.com
Número: 9
Querido amigo, dr Geraldo, que o sr continue a nos contemplar com sua especial sabedoria! PARABÉNS!! Abraço, Maria Emília

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget