"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Conhecendo as Onomatopeias

CONHECENDO AS ONOMATOPEIAS - 1Geraldo Victorino de França (Voinho)

Numerosas palavras da língua portuguesa devem sua origem a uma tendência natural da fala humana para imitar as vozes dos animais e os ruídos da natureza. Tais palavras, que reproduzem aproximadamente os mencionados sons, são chamadas onomatopeias. Seguem-se as principais palavras imitativas de vozes dos animais ( exceto das aves ):


1. balir - ovelha, cordeiro
2. blaterar - camelo
3. berrar - cabrito
4. bufar - sapo
5. coaxar - rã
6. chocalhar - cascavel
7. cri-cri - grilo
8. grunhir - porco
9. guinchar - macaco
10. latir - cão
11. miar - gato
12. mugir - boi, vaca
13. relinchar - cavalo
14. rosnar - cão, gato
15; rugir - leão, onça
16. sivar - cobra
17. uivar - cão, lobo
18. urrar - feras
19. zumbir - abelha
20. zurrar – burro

CONHECENDO AS ONOMATOPEIAS - 2

A literatura luso-brasileira registra numerosas palavras imitativas das vozes das aves, as
quais são chamadas onomatopeias. Exemplos:

1. arrulhar - pombo, rolinha
2. bem-te-vi - pássaro do mesmo nome
3. berrar - arara
4. cacarejar - galinha
5. charlar - periquito
6. chilrear - andorinha
7. cocoricar - galo
8. crucitar - corvo
9. gorjear - passarinhos
10. gloterar - cegonha
11. grasnar - pato, ganso
12. guinchar - águia, gavião
13. grugulejar - peru
14. parlar - papagaio
15. piar - pinto, codorna
16. pinhé - gavião
17. retinir - araponga
18. trinar – sabiá

CONHECENDO AS ONOMATOPEIAS – 3

Existem também onomatopeias que procuram imitar alguns ruídos familiares. Exemplos:
1. atchim - espirro
2. badalar, bimbalhar - sino
3. chiar - carro de boi
4. chocalhar - chocalho
5. ciciar - brisa
6. espoucar - fogos de artifício
7. estampido - arma de fogo
8. estralejar - chicote
9. farfalhar - folhas das árvores
10. fonfonar - buzina de automóvel
11. frufru - rumor de vestidos
12. guinchar - carro em velocidade
13. rataplã - tambor
14. ribombar - trovão
15. ruflar - rumor de saias
16. sibilar - balas de arma
17. tique-taque - relógio
18. tilintar - moedas, campainha
19. tinir - copos, cristais
20. trilar – apito

Um comentário:

Richard Mathenhauer disse...

... uma das minhas matérias preferidas nas aulas de Língua Portuguesa!

ABraços,

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget