"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

sexta-feira, 24 de junho de 2011

CONHECENDO A LENDA DAS SEREIAS

Geraldo Victorino de França (Voinho)

As Sereias são entidades da mitologia grega. Eram descritas como seres metade mulher e metade peixe, empunhando uma lira e possuidoras de belas vozes capazes de encantar os navegadores e fazer com que perdessem o controle dos barcos e encalhassem nas rochas.
Diz a lenda que as sereias habitavam rochedos escarpados, entre a ilha de Capri e o litoral da Itália, separados por uma passagem estreita. Terminada a Guerra de Tróia, Ulisses, ao regressar a Itaca, sua terra natal, foi obrigado a usar essa passagem sinistra. Ordenou então aos seus marinheiros que tapassem os ouvidos com cera, para não escutarem o belo e fatal canto, e fez-se amarrar ao mastro da embarcação, para assim escapar ao encantamento das sereias.
No Brasil, a lenda das sereias foi adaptada ao folclore nacional na forma da Iara, que vive nas águas doces do rio Amazonas. Penteia seus longos cabelos com um pente de ouro e o seu canto tem o poder de enfeitiçar os homens , que entram no rio e acabam se afogando.

Nenhum comentário:

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget