"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

quarta-feira, 1 de junho de 2011

CONHECENDO O REFLORESTAMENTO

Geraldo Victorino de França (Voinho)

A rigor, reflorestamento significa a formação de florestas em áreas que, anteriormente, já foram ocupadas com florestas; e florestamento, a formação de florestas em áreas que nunca tiveram esse tipo de cobertura vegetal. Na prática, porém, ambos os termos se confundem, sendo aplicados à formação de florestas artificiais ou plantadas pelo homem. As mudas são formadas em viveiros e depois transplantadas para o local definitivo.
O reflorestamento pode ser feito com duas finalidades: a) econômica ou comercial; b) ecológica ou de proteção.
As florestas econômicas são plantadas para fins comerciais - produção de madeira, lenha, carvão, celulose, óleos essenciais, etc. Geralmente são puras, isto é, constituída por uma única espécie florestal, normalmente exótica (eucalipto ou pinus ); enquanto as florestas ecológicas ou de proteção são mistas, ou seja, formadas por duas ou mais espécies, geralmente nativas.
Sob o ponto de vista da conservação do solo, o reflorestamento é uma prática conservacionista de caráter vegetativo, isto é, que utiliza a vegetação para proteger o solo. Convém lembrar que a eficiência da floresta no controle da erosão se deve ao fato de que ela possui três linhas de defesa: a) as copas, que interceptam as gotas de chuva, reduzindo a sua energia cinética e, assim, impedindo a desagregação do solo; b) a serapilheira, formada por folhas, ramos, flores,etc. depositadas na superfície do so-
lo, que também amortecem a queda das gotas d'água, além de dificultar o escoamento superficial e favorecer a infiltração da água no solo; c) o emaranhado de raízes, que travam o solo impedindo o seu arrastamento.
As florestas econômicas devem ser plantadas em solos de fertilidade muito baixa, em áreas pedregosas, erodidas ou declivosas muito susceptíveis à erosão, ou seja, em terras impróprias para culturas.
As florestas ecológicas devem ser plantadas nas cabeceiras dos mananciais e nas margens de rios e lagos, formando as chamadas matas ciliares. Devem ser empregadas de preferência espécies nativas, inclusive árvores que produzem frutos comestíveis, como ingazeiro, pitangueira, amoreira, etc. - para alimentação dos pássaros e peixes.

Nenhum comentário:

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget