"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

terça-feira, 8 de outubro de 2013

CONHECENDO AS RELAÇÕES PLANTA/ATMOSFERA


Geraldo Victorino de França (Voinho)

             A capacidade de realizar Fotossíntese - assimilação do dióxido de carbono atmosférico pela clorofila - distingue as plantas das outras formas de vida, com exceção e certas bactérias.
Esta função de sintetizar as complexas moléculas orgânicas, necessárias à vida, a partir  de moléculas inorgânicas simples, utilizando a energia solar, significa que quase todos os outros organismos vivos dependem, direta ou indiretamente, das plantas como fontes de compostos orgânicos.
          A energia solar é transformada em energia química, armazenada na sacarose e em outros compostos como amido, proteína e óleo.
Posteriormente, a energia química é usada  na respiração para " queimar " ( oxidar ) vários compostos orgânicos, liberando água e gás carbônico, processo que ocorre em todas as células vivas das plantas.
       
Há, portanto, um fluxo de energia  através da planta, envolvendo: luz solar (fonte de energia ); fotossíntese ( conversão de energia ); e respiração ( utilização de energia). Ao mesmo tempo, ocorrem absorções e perdas de CO2 e O2, pela fotossíntese e pela respiração.
                 Durante o dia, as plantas absorvem pela fotossíntese mais CO2 da atmosfera do que perdem na respiração. Ao mesmo tempo, pela fotossíntese, perdem mais O2 do que absorvem  pela respiração.
                 De madrugada e ao anoitecer, com menos luz solar para realizar a fotossíntese, as plantas perdem e absorvem quantidades semelhantes de O2 e CO2.
                 Durante a noite, na ausência de luz solar, não ocorre a fotossíntese. Porém, a respiração continua, num processo em que o O2 é absorvido e o CO2, eliminado

Nenhum comentário:

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget