"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

sexta-feira, 20 de junho de 2014

CONHECENDO AS METAMORFOSES


Geraldo Victorino de França (Voinho)

           Dá-se o nome de metamorfose à mudança de forma e, freqüentemente, de fisiologia que ocorre durante o ciclo de vida de certos animais.Não se considera metamorfose quando a forma jovem só difere do adulto pelo tamanho e pela  ausência de capacidade reprodutora.
            Há metamorfose quando, por exemplo, uma larva de inseto adaptada a um dado modo de vida, se torna um adulto adaptado a um modo de vida diferente; o que implica não somente no aparecimento de novos órgãos ( asas dos insetos ), como no desaparecimento de órgãos larvais inúteis para o adulto ( cauda e brânquias dos girinos ). A metamorfose geralmente exige um período de imobilidade ( ninfa dos insetos ), durante o qual se processam as transformações.
               A metamorfose pode ser completa ou incompleta, abrupta ou gradual. Exemplo de metamorfose completa é a das borboletas e mariposas, enquanto um exemplo de metamorfose  incompleta é a dos grilos, cujos filhotes se assemelham aos adultos, exceto por terem botões de asas ao invés de asas, sendo os mesmos  os  hábitos alimentares.
               Um exemplo de metamorfose abrupta é a da mosca doméstica: a larva se transforma em mosca adulta em poucos dias. Por outro  lado, a transformação de um girino em rã é um exemplo de metamorfose gradual: o desenvolvimento das patas e o desaparecimento da cauda e brânquias se processam num período relativamente longo.
             Convém lembrar que a metamorfose dos insetos engloba quatro etapas: a) ovo; b) larva ou lagarta; c) ninfa ou pupa; d) adulto.


Nenhum comentário:

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget