"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

sábado, 5 de novembro de 2016

CONHECENDO AS ALGAS

(foto Google)

Geraldo Victorino de França (Voinho)

               As algas são plantas criptogâmicas pertencentes ao grupo das Talófitas, desprovidas de folhas, caules ou raízes verdadeiras, mas que geralmente são autótrofas, isto é, fazem a sua própria alimentação através da fotossíntese. São conhecidas perto de 17.000 espécies de algas.
               Podem ser uni ou pluricelulares, sendo que algumas formam colônias. A maioria vive em ambiente aquático, tanto em água doce como em água salgada. Variam muito de tamanho, desde algas microscópicas que são componentes do plâncton, até algas filamentosas que atingem dezenas de metros de comprimento. Muitas vivem em lugares úmidos, como o solo ou casca de árvores; outras se alojam no interior dos tecidos vegetais ( algas endófitas ).
             Existem ainda algas que se adaptaram ao parasitismo, embora raras. Deve ser mencionada ainda a existência de associações do tipo simbiose entre algas e fungos para formar os líquens.
             Encontram-se algas azuis ou cianófitas, algas douradas ou crisófitas, algas pardas ou  feófitas, algas vermelhas ou rodófitas.
             Alguns países, como o Japão, praticam o cultivo de certas espécies de algas para  serem utilizadas na indústria alimentícia.

             A classificação das algas sempre foi um problema para os biólogos, pois muitas possuem características em comum tanto com plantas como com animais. Assim, alguns autores classificam as algas junto com as plantas, por realizarem a fotossíntese; e outros, como um grupo separado, constituindo o reino dos Protistas, que também inclui os fungos e os protozoários.

Nenhum comentário:

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget