"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

sexta-feira, 21 de maio de 2010

A Lenda de Gaia e Urano

CONHECENDO A LENDA DE GAIA E URANO
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Gaia e Urano são divindades da mitologia grega. Urano era filho de Gaia e mais tarde se casou com ela. Gaia representava a Terra e seu marido Urano, o Céu. Tiveram doze lindos filhos, os Titãs.
Mas depois Gaia deu à luz mais filhos, que não eram bonitos: os três Cíclopes, com um único olho o meio da testa; e os três Hecantonquinos, monstros de cinquenta cabeças e cem braços. Urano, enraivecido, encerrou todos eles no Tártaro, local que ficava nas profundezas do Mundo Subterrâneo.
Gaia ficou muito zangada, pois amava igualmente a todos os seus filhos, não importava a aparência deles; e jurou castigar Urano. Ela deu uma foice de pedra a Cronos, o mais novo dos Titãs, e mandou-o combater o próprio pai.
Cronos ficou apavorado, mas ele amava a mãe e sempre a obedecia. Assim, escondeu-se numa dobra do manto do pai e esperou o momento oportuno; então, com a foice, abriu uma ferida tão grande em Urano, que este fugiu para a parte mais distante dos céus, e nunca mais voltou.
Gaia então se casou com Ponto, o Mar, que lhe cobriu o corpo com suas belas águas; e ela deu à luz árvores e flores, animais e pássaros, e todo tipo de criatura, inclusive os seres humanos.

Um comentário:

Anônimo disse...

De forma bem simples, foi a melhor emplicação que vi sobre Urano. Parabéns Vô!

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget