"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

terça-feira, 4 de maio de 2010

A Lenda de Tupã


CONHECENDO A LENDA DE TUPÃ
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Tupã é uma divindade indígena brasileira, do grupo tupi-guarani. Entre os indígenas Tupã era um personagem ligado às tempestades, aos raios e trovões, que lhe eram atribuidos, Posteriormente os jesuítas, pela necessidade de catequese, identificaram Tupã, que habitava o céu, com o Deus dos cristãos.
Na mitologia tupi-guarani, porém, Tupã era um personagem de segunda ordem e não desempenhava, de modo algum, o papel que os jesuítas quiseram lhe atribuir. Os catequisadores é que, no período de colonização, iniciaram a sua valorização como como entidade semelhante a Deus.
Portanto, é indispensavel distiguir o mito indígena, onde Tupã é apenas uma entidade que provocava chuvas, raios e tempestades, e o mito filosófico de Tupã criado na época da catequese dos jesuitas. Esse problema foi esclarecido pelo etnólogo francês Alfred Métraux, na obra " A relação dos Tupinambás ".

Nenhum comentário:

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget