"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Conhecendo os canídeos


CONHECENDO OS CANÍDEOS
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Os Canídeos constituem uma família de mamíferos carnívoros, que abrange as diversas raças de cão doméstico e várias espécies selvagens. Dentre estas últimas, as mais importantes são: a) lobo europeu; b) lobo americano; c) chacal asiático; d) raposa européia;e) dingo da Austrália.
No Brasil, as espécies selvagens mais conhecidas são o cachorro-do-mato, o guará ou lobo brasileiro e a raposa-do-campo.
O cão foi o primeiro animal a ser domesticado pelo homem, tornando-se seu companheiro e animal de estimação.
São animais de focinho alongado, ágeis e dotados de faro e audição excelentes.
Dada a diversidade de condições em que os cães são criados e utilizados, atualmente existe grande número de raças ( cerca de 200 ) que, de acordo com suas aptidões, podem ser divididos em vários grupos: a) cães de caça e tiro; b) cães de caça e presa; c) cães de guarda; d) cães de trabalho; e) cães terriers; f) cães de luxo; g) cães de companhia, etc.
As espécies selvagens geralmente vivem em pares em lugares descampados e caçam durante o dia.
Não se deve dar aos cães peixes com espinhos ou aves com ossos, que podem ferir
a garganta. É aconselhável fornecer-lhes ração apropriada.

Um comentário:

Anônimo disse...

Voinho:


Amos os canídeos lá de casa: Nina e Mel. Se todos respeitassem os animais o mundo seria muito mais interessante. Bom saber um pouco das raças que nos cercam e seus nomes científicos. A Natureza que nos cerca é tão rica e interessante.... ainda bem que há os pesquisadores que vão esclarecendo os nomes científicos e suas origens. Abraços Carmen Pilotto

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget