"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Conhecendo as estrelas

CONHECENDO AS ESTRELAS
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Estrelas são corpos celestes dotados de luz própria e geralmente tão distantes que, apesar de seu grande tamanho e movimentos rápidos, parecem pontos fixos no céu. Normalmente, encontram-se situadas no interior de nuvens de gases e poeira cósmica, chamadas nebulosas.
As estrelas nada mais são do que aglomerados de gases, com temperaturas elevadíssimas, que irradiam energia por fusão nuclear. Existem bilhões de estrelas, mas a olho nu podem ser vistas apenas cerca de duas mil. Não considerando o Sol, a estrela mais próxima da Terra é Alfa do Centauro, que dista 4,3 anos-luz.
As estrelas de temperatura relativamente mais baixa são amarelas, denominadas estrelas-anãs; enquanto as de temperatura elevadíssima são vermelhas, chamada estrelas-gigantes, de luminosidade muito maior.
Existe no espaço grande número de estrelas múltiplas, principalmente duplas, que
gravitam em torno de um centro de gravidade comum. Por exemplo: Rígel é uma estrela tripla, enquanto a estrela Castor, da constelação de Gêmeos, possui seis componentes individuais.
Existem estrelas variáveis, em que a variação do brilho se deve a alterações na própria luminosidade, como é o caso de Cefeu. Existem ainda estrelas temporárias, chamadas novas, que aparecem devido a perturbações internas que aumentam o seu brilho temporariamente e depois voltam à condição original.
As estrelas mais brilhantes são: Sirius, Canopus, Alfa do Centauro e Vega. Sirius
é também uma das estrelas mais próximas daTerra.
As estrelas maiores são: Betelgeuse, Aldebaran e Antares, consideradas estrelas super-gigantes. Calcula-se que o diâmetro de Betelgeuse, por exemplo, seja cerca de 400 vezes maior que o do Sol.

Nenhum comentário:

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget