"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Conhecendo os Roedores

CONHECENDO OS ROEDORES
Geraldo Victorino de França (Voinho)

A ordem dos Roedores é a mais numerosa dentre os Mamíferos, com aproximadamente 6.000 espécies distribuídas em 30 famílias, correspondendo a cerca de 40% das espécies de mamíferos conhecidas. Além de serem os mamíferos mais numerosos, são também os de mais ampla distribuição, encontrando-se em todos os continentes, com exceção da Antártida.
Todos possuem uma arcada dentária semelhante e dois pares de incisivos, um superior e outro inferior, separados dos molares por um espaço ( não possuem caninos ). Em todas as espécies, os incisivos crescem continuamente, durante toda a vida do animal; são recobertos por esmalte apenas na face externa, gastando-se rapidamente na face interna, possuindo bordas cortantes.
Os roedores são basicamente vegetarianos, alimentando-se de folhas, frutos, sementes, raízes, tubérculos, etc. A maioria é de pequeno porte, embora a capivara atinja o tamanho de um carneiro. Como exemplos, podem ser citados: esquilo, castor, marmota, rato, camundongo, cobaia, coelho, lebre, etc.
Muitos são fossadores e alguns chegam a construir tocas complexas, inclusive com barragens de galhos para represar a água de cursos d' água, como o castor.
Destaque para os ratos, que são nocivos, quer pelos estragos que provocam, quer
pelas doenças que transmitem aos humanos,das quais são portadores.

Nenhum comentário:

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget