"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Conhecendo os Ninhos das Aves

CONHECENDO OS NINHOS DAS AVES
Geraldo Victorino de França (Voinho)

As aves são ovíparas e constroem ninhos, nos quais depositam seus ovos e criam
seus filhotes. Os ninhos variam de simples escavações no solo, feitas por aves pernaltas,
passando por ninhos feitos de gravetos, capim e folhas, em forquilhas de árvores, até os ninhos suspensos, feitos com fios trançados.
Os ninhos variam de tamanho, desde o do beija-flor, com pouco mais de 2 centímetros, até o de certas águias, que chegam a ter 2,5 metros de diâmetro. Na sua construção são usados os mais diversos materiais; o beija-flor faz seu minúsculo ninho com fios de teia de aranha e palha fina. Outras aves utilizam penas, gravetos, capim, folhas, etc. O joão-de-barro utiliza lama e excremento bovino, que amassa com os pés e o bico.
Localizam-se em diferentes alturas, desde o chão até cerca de 30 metros, no alto das árvores, embora a maioria deles fique em torno de 2 - 3 metros do solo.
A lama é um material muito usado para a construção de ninhos por flamingos, andorinha dos penhascos joão-de-barro, etc. O joão-de-barro constrói uma bola ôca, dura como pedra, que chega a pesar 4 Kg, tendo uma porta de entrada e uma câmara, que se localiza no galho das árvores ou no alto de postes telefônicos.
Os ninhos suspensos são construídos por peritos artesãos, como o papa-figo. Eles tecem cestos que ficam pendurados nos galhos laterais das árvores.
Poucas aves constroem um ninho tão estranho como os andorinhões, que usam a saliva com gravetos, capim, etc. Depois de seco, o ninho fica duro como pedra.
Finalmente, existem aves que não constroem ninhos, mas aproveitam os ninhos alheios; e há outras que põem os ovos em qualquer ninho e não se preocupam de chocá-

Um comentário:

Mazé Silva disse...

Olá Amigos Voinhos!!!

Encontrei esse Blog por acaso e gostei muito pelo pouco que tive tempo de ver.

Estava na net procurando um ninho e deparo-me com este do Blog de você e logo em seguida entrei para ver pois chamou-me atenção!

Gosto muito do que vocês postam aqui e espero voltar outras vezes!

Parabéns e meu muito obrigada. Já sou seguidora de vocês!

Um grande beijo pra vocês e tenha uma ótima semana!

Mazé Silva!!!!

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget