"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

terça-feira, 12 de abril de 2011

Conhecendo as sementes

Geraldo Victorino de França (Voinho)

Semente é o órgão de reprodução das plantas Fanerógamas, isto é, que produzem flores. Resulta da fecundação do óvulo; e o ovário se transforma em fruto. No interior da semente encontra-se o embrião, que é envolvida por camadas protetoras , que o nutrem durante as primeiras etapas do seu desenvolvimento.
Nas sementes de Angiospermas o embrião encontra-se no interior de um fruto, embutido num tecido conhecido como endosperma, que armazena o alimento necessário para o desenvolvimento inicial do embrião.
Nas Ginospermas as sementes não estão encerradas num fruto, mas crescem em folhas modificadas ( folhas carpelares ) que, reunidas, formam o cone ou pinha.
As sementes variam em forma, cor e tamanho. As das orquídeas, por exemplo, são tão pequenas quanto partículas de areia, ao passo que as do coqueiro-da-bahia são do tamanho da cabeça de uma criança.
Para garantir a dispersão e a germinação, as sementes precisam ser disseminadas pelo vento, pelo homem ou pelos animais. Algumas plantas têm dispositivos nos frutos, que se abrem, deixando as sementes caírem no solo; ou então atirando-as para longe. Encontrando condições favoráveis, as sementes germinam e reproduzem a planta original.
Além de servirem para a propagação das plantas, muitas sementes são utilizadas na alimentação do homem e dos animais , como por exemplo: feijão,arroz, trigo, milho, soja, etc.

Nenhum comentário:

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget