"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

quarta-feira, 4 de maio de 2011

CONHECENDO OS ROEDORES


Porquinho-da-índia

Geraldo Victorino de França (Voinho)

Os Roedores constituem uma ordem da classe Mamíferos, aliás a ordem mais numerosa, com cerca de 6.400 espécies. Com poucas exceções, são animais de pequeno porte, sendo o maior deles a capivara sul-americana, que atinge o tamanho de uma ovelha.
São encontrados em todas as partes do mundo, exceto na Antártida. Ocupam principalmente ambientes terrestres,embora alguns, como o castor e o ratão-do-banhado, sejam semi-aquáticos.
Muitas espécies de roedores adaptaram-se a ambientes criados pelo homem, seja nas cidades, onde constituem uma ameaça à saúde pública, seja no campo, onde causam grandes prejuízos às lavouras, sobretudo às de grãos ( milho, arroz, etc. ).
Caracterizam-se por possuírem membros locomotores providos de cinco dedos, com unhas; braço e antebraço articulados, permitindo o movimento rotatório do antebraço; e dentição característica. Apresentam um par único de dentes frontais, em cada mandíbula. Os dentes têm forma de cinzel e a lâmina de corte é mantida pelo trabalho dos pares superiores e inferiores. Crescem continuamente durante toda a vida
do animal, para compensar o desgaste a que estão sujeitos.
Os Roedores distribuem-se por três subordens: a) Ciuromorfos, representados por esquilos, castores, marmotas, etc.; b) Miomorfos, compreendendo ratos, camundongos, hamsters, lemingues, etc.; c) Cavídeos, representados por cobaias, cotias, capivaras, etc.
Até pouco tempo, os coelhos e lebres eram classificados como Roedores, em vista do hábito peculiar de roer. Porém, atualmente, eles são incluídos em outra ordem - Lagomorfos.

Nenhum comentário:

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget