"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

CONHECENDO AS ROCHAS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

Rochas são agregados naturais, consolidados, que compõem a litosfera ou crosta
terrestre. São encontradas tanto na crosta emersa ou continental, como na crosta submersa ou oceânica.
Enquanto a crosta oceânica está coberta pela hidrosfera ( oceanos e mares ), a
crosta continental em sua maior parte se apresenta coberta por uma camada de material não consolidado, chamada regolito ou manto de intemperismo, cuja espessura varia de alguns centímetros a dezenas de metros. Todavia, são freqüentes os afloramentos de rochas, principalmente m áreas escarpadas.
O regolito resulta da ação dos agentes atmosféricos ( temperatura, chuva, vento, etc.) sobre as rochas, provocando a sua desagregação e alterando a sua composição.
Grande é a diversidade de rochas, cujo estudo cabe à Petrologia. Quanto à sua composição, distinguem-se: a) rochas uniminerais ou que contêm um só mineral: calcário (carbonato de cálcio ), dolomito ( carbonato duplo de cálcio e magnésio ), quartzito (quartzo ), etc.; b) rochas poliminerais ou que contêm dois ou mais minerais: granito (quartzo, feldspato e mica ), basalto ( plagioclásio e augita, com ou sem olivina ), etc.
Quanto à origem, as rochas podem ser divididas em 3 grupos: a) ígneas ou magmáticas; b) sedimentares; c) metamórficas.
As rochas ígneas resultam do resfriamento do magma vulcânico. Quando este se consolida na superfície da crosta, as rochas são chamada efusivas ou extrusivas; quando se consolida no interior da crosta, entre camadas de outras rochas, são denominadas intrusivas. As rochas ígneas com baixo teor de sílica ( óxido de silício ) recebem a designação de rochas básicas ( basalto ); as que possuem alto teor de sílica são consideradas rochas ácidas ( granito).
As rochas sedimentares resultando transporte, deposição e consolidação de material detrítico no fundo de mares e lagos. Exemplos: argilito, folhelho, arenito, calcário, etc.
As rochas metamórficas resultam de transformações de rochas preexistentes, por ação de altas pressões e/ou altas temperaturas. Exemplos: gnaisse, xisto, mármore, etc.

Nenhum comentário:

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget