"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

terça-feira, 25 de setembro de 2012

CONHECENDO AS PALMEIRAS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

Palmeiras é a designação genérica das plantas pertencentes à família botânica Palmáceas, da qual são conhecidas cerca de 4.000 espécies. São plantas esbeltas, de aspecto peculiar, próprias das regiões quentes. Encontram-se quer em oásis das regiões áridas e semi-áridas ( tamareira ), quer em pântanos, quer em praias arenosas, quer em florestas das regiões  tropicais úmidas.
         São plantas lenhosas, em sua maioria de porte arbóreo, com caule cilíndrico e alto, não ramificado, chamado estipe; o qual é suportado por um feixe de raízes laterais, apresentando na extremidade superior um tufo de folhas compridas, palmadas ou penadas ( buritizeiro, coqueiro-da-Bahia ). Algumas apresentam porte arbustivo (jarina, palmeirinha-de-Petrópolis ). Outras têm o caule curto e intumescido, como a palmeira-barriguda. Portanto, o tamanho do caule das palmeiras varia desde alguns centímetros como na indaiá ( palmeirinha comum nos campos limpos e cerrados ), até mais de 30 metros , como no co-
queiro-da-Bahia.
            As palmeiras são muito úteis, servindo para várias finalidades. O coqueiro-da-Bahia
e a tamareira produzem frutos comestíveis; o broto terminal de algumas espécies é consumido como palmito. O tronco de diversas palmeiras  é  empregado como material de construções rústicas; as folhas servem para a cobertura de choupanas e, desmanchadas, se prestam para a confecção de material trançado, como esteiras, tapetes, cestos, chapéus, etc. Dos frutos do babaçu, carnaubeira e dendezeiro se extraem óleos; das fibras da piaçava se fabricam escovas e vassouras. Além disso, muitas palmeiras são utilizadas como plantas ornamentais ( palmeirinha de Petrópolis, palmeira imperial, etc.).     

Nenhum comentário:

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget