"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

CONHECENDO O BAMBU



Geraldo Victorino de França (Voinho)

Bambu é o nome popular das plantas pertencentes a 25 gêneros da família das Gramíneas, das quais são conhecidas mais de 600 espécies. São plantas arborescentes, de colmos lenhosos e não ramificados, divididos em gomos ou internódios por meio de septos ou nós. Entre os bambus se encontram as plantas superiores de maior crescimento: crescem cerca de 4cm por dia e em menos de dois meses atingem a altura de 30 metros.
        Existem espécies gigantes, que chegam a atingir 40m de altura; mas também existem espécies anãs, que não ultrapassam 15cm de altura. Todas possuem rizomas que emitem novos brotos, formando densas touceiras que, reunidas, constituem comunidades homogêneas ou bambuzais.
         Os bambus ocorrem principalmente nas regiões tropicais e subtropicais, sendo utilizados principalmente com material de construções rústicas. Usam-se os colmos fechados para postes e vigas; e os colmos abertos para fazer tabiques e cobrir tetos de ranchos. Os bambus servem ainda para fazer cercas, bengalas, flautas e trançados ( esteiras, jacás, cestos, etc. ). Os brotos tenros são comestíveis.

Nenhum comentário:

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget