"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

sábado, 6 de outubro de 2012

As Sete Maravilhas do Mundo Antigo

São as seguintes:

1) A estátua de Zeus, na Grécia

Estátua de Zeus - Maravilha do Mundo Antigo
Grécia - 450 a.C.


Esta estátua foi obra do mais famoso escultor grego: Fídias, nascido por volta de 490 a.C. Zeus, o Júpiter dos romanos, sentado em seu trono no interior do templo, media 12 metros de altura (18 metros contando o pedestal) e tinha na mão esquerda um cetro coroado com uma águia.
A estátua foi construída em madeira, mas era inteiramente revestida de materiais preciosos: as partes do corpo em marfim, o manto em ouro, os olhos em pedras preciosas. Estava sempre envolta com um véu de púrpura e era descoberta apenas nas grandes solenidades. A obra foi colocada em Olímpia, cidade famosa por suas construções e monumentos ligados aos jogos olímpicos que eram realizados de quatro em quatro anos em sua homenagem.
Por volta do ano 393 d.C., época em que Roma dominava o mundo conhecido, o imperador romano Teodósio baniu os jogos olímpicos da Grécia e o templo de Zeus foi fechado.
A estátua foi transportada por um rico grego para um palácio em Constantinopla e lá permaneceu até ser destruída em um grande incêndio, por volta do ano 462.



2) O templo de Artemis, na Turquia
templo de Ártemis (ou templo de Diana) foi uma das sete maravilhas do Mundo Antigo, localizado em Éfeso. Foi o maior templo do mundo antigo, e durante muito tempo o mais significativo feito da civilização grega e do helenismo, construído para a deusa grega Ártemis, da caça e dos animais selvagens. Foi construído noséculo VI a.C. no porto mais rico da Ásia Menor pelo arquiteto cretense Quersifrão e por seu filhoMetagenes.[1] Era composto por 127 colunas de mármore, com 20 metros de altura cada uma. Duzentos anos mais tarde foi destruído por um grande incêndio, e reerguido por Alexandre III da Macedónia. Atualmente, apenas uma solitária coluna do templo se mantém, após sucessivos terremotos e saques.

3) Os jardins suspensos da Babilônia, no Iraque
Algumas histórias indicam que os Jardins Suspensos se levantavam por centenas de metros do chão, mas explorações arqueológicas indicam um número mais modesto, mas ainda impressionante, de altura.

4) A pirâmide de Gizé, no Egito
grande esfinge foi construída ao lado da Grande Pirâmide de Gizé, no Egito por volta da IV dinastia (2723 a.C.–2563 a.C.). Sua enorme cabeça copia os traços do faraó Quefrén ou possívelmente de seu irmão Faraó Djedefré com seu turbante real.

Encontra-se no centro do que parece ser o que restou de uma antiga pedreira. Apenas sua cabeça e um pouco da parte superior de suas costas se projeta acima da elevação geral do planalto que a circunda. Foi construída com as pedras mais sensíveis que não foram utilizadas para as grandes pirâmides ao seu redor. A cabeça fica direcionada para o nascente. Possui 73,15 m de comprimento; 20,12m de altura e ocupa uma extensão em largura máxima de 4,17m. O nariz, a serpente Uraeus que ficava na testa e o cavanhaque foram destruídos pela ação do tempo.
A palavra egípcia que designava a esfinge era shesep-ankh, que significa imagem viva, e que os gregos traduziram erroneamente por sphigx, que significa atar, ligar, uma vez que a esfinge é composta por um elemento animal e outro humano ligados entre si, tornando Kéfren um Deus Sol guardião da necrópole de Gizé.
5) O Mausoléu de Alicarnasso, na Turquia
Halicarnasso foi, no mundo antigo, uma poderosa cidade do reino de Cária, cujo povo descendia dos antigos fenícios. Durante muitos anos os carianos dominaram boa parte da Anatólia e eram conhecidos como os senhores dos mares. Com o avançar dos séculos, entretanto, a região vivenciou diversas guerras de conquista, sendo por fim absorvida pelo Império Persa e transformado em Satrapia. 

E foi neste lugar próspero e cobiçado que após a morte do Sátrapa Mausoleo, a construção de um enorme túmulo ficaria conhecida em todo o mundo.

6) O farol de Alexandria, no Egito
O Farol de Alexandria, uma das sete maravilhas da Antiguidade, foi localizado no fundo do Mar Mediterrâneo.Não se sabia direito nem se ele tinha existido de verdade. Mas depois de dezesseis séculos o Farol de Alexandria, uma das sete maravilhas da Antiguidade, foi enfim reencontrado. Está a oito metros de profundidade, no fundo do Mediterrâneo, no porto de Alexandria, Egito. Cientistas localizaram outros 2 000 objetos, submersos na baía esfinges, estátuas, obeliscos e colunas, gregas e egípcias. É o maior sítio arqueológico submarino já descoberto.

7) O colosso de Rodes, na Grécia
Colosso de Rodes foi uma estátua de Hélios(deus do sol na Mitologia romana) construída entre 292 a.C. e 280 a.C. pelo escultor Carés de Lindos. A estátua tinha trinta metros de altura, 70 toneladas e era feita de bronze. Tornou-se uma das sete maravilhas do mundo antigoJá que o colosso tinha um pé apoiado em cada margem do canal que dava acesso ao porto, qualquer embarcação que chegasse à ilha grega de Rodes, no Egeu por volta de 280 a.C. passaria obrigatoriamente sob as pernas da estátua de Hélios, protetor do lugar. Com 30 metros de altura, toda de bronze e oca, a estátua começou a ser esculpida em 292 a.C. pelo escultor Carés, que a concluiu doze anos depois. Na mão direita da estátua havia um farol que orientava as embarcações à noite. Era uma estátua tão imponente que um homem de estatura normal não conseguiria abraçar seu polegar.

Nenhum comentário:

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget