"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

quinta-feira, 2 de julho de 2015

CONHECENDO A PROPAGAÇÃO DE PLANTAS


Geraldo Victorino de França (Voinho)

                 Nas plantas inferiores, a propagação pode ser feita por divisão celular ou por meio de esporos.  Nas plantas superiores, a propagação pode ser feita por duas vias: a) sexuada; b) assexuada ou vegetativa.
                 A reprodução sexuada é feita por sementes, que resultam da fecundação das flores. Para a formação das sementes é necessário um processo de união de dois núcleos sexuais, um proveniente do pólen e outro do óvulo. As plantas descendentes podem ser  semelhantes a um dos progenitores, a ambos ou  a  nenhum deles, dependendo da combinação dos genes.
                 Por propagação assexuada ou vegetativa entende-se a multiplicação de uma planta utilizando partes da mesma, capazes de reproduzir a planta original, ou planta-mãe. Para isso, podem ser utilizadas diferentes partes da planta-mãe: a) bulbos ( cebola, alho ); b) tubérculos  ( batatinha ); c) rizomas ( bananeira, bambu ); pedaços de ramos ( videira, roseira ); etc. A planta assim obtida é geneticamente idêntica à planta  original.
                 Muitas plantas podem ser propagadas vegetativamente, distinguindo-se vários processos: a) estaquia, que utiliza pedaços de ramos contendo algumas gemas ou nós, que darão origem a raízes na parte em contato com o solo  e a folhas na parte aérea;b) enxertia, que consiste em juntar partes de duas plantas, de modo que o conjunto, através da regeneração de tecidos, venha a formar uma nova planta; c) mergulhia, que consiste em enterrar um ramo ainda preso à planta-mãe deixando a parte terminal do ramo fora do solo; o segmento enterrado enraiza e então corta-se o ramo que o liga à planta-mãe, obtendo-se assim uma nova planta.


Nenhum comentário:

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget