"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

sábado, 10 de julho de 2010

Quedas d´água

CONHECENDO AS QUEDAS D´ ÁGUA
Geraldo Victorino de França (Voinho)

Chama-se queda d'água a massa d'água de um rio que se precipita em conseqüência de um forte desnível no seu leito. De acordo com as características locais, recebe várias denominações: catarata, cachoeira, cascata, salto, corredeira.


a) Catarata. Queda d'água de grande altura, resultante da mudança brusca no perfil longitudinal de um rio de grande volume d'água. Exemplos: catarata do Niágara, na fronteira entre Estados Unidos e Canadá; catarata do Iguaçu, na fronteira entre Brasil e Argentina.


b) Cachoeira. É quando um curso d'água, ao precipitar-se por um declive abrupto, provoca a formação de borbulhões. Exemplo: cachoeira de Paulo Afonso, no Rio São Francisco.


c) Cascata. É uma sucessão de quedas d'água que ocorre num leito formado por
rochas dispostas em degraus. Exemplos: cascata de Gavarnie, situada nos Montes Pirineus;
cascata da Tijuca, no Rio de Janeiro.


d) Salto.Queda d'água em que um rio se precipita direta e verticalmente, por um
precipício rochoso. Exemplos: Salto de Urubupungá, no rio Paraná; Salto Grande, no rio Paranapanema.


e) Corredeira. Trecho de um rio em que as águas, devido a um aumento acentuado da declividade do seu leito, passa a correr velozmente entre afloramentos rochosos. São comuns em rios de planalto.

2 comentários:

Mel Redi disse...

Aqui a gente sempre aprende um pouquinho mais. OBRIGADA Voinho! Ab Mel

Anônimo disse...

Впечатляющая новость, как скоро ожидается публикацию свежего материала и вообщем стоит ждать ?

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget