"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

CONHECENDO OS ANIMAIS COM CONCHAS

Geraldo Victorino de França (Voinho)

Dá-se o nome de concha à carapaça endurecida, geralmente de substância calcária, que protege o corpo de vários animais. Em sentido estrito, a palavra concha designa as valvas dos moluscos, dos crustáceos e dos braquiópodes.
Alguns organismos unicelulares, como protozoários e algas diatomáceas, também têm uma capa protetora que funciona como uma concha, apesar da impropriedade do termo, no presente caso. Os ouriços-do-mar também possuem uma carapaça calcária. Mas são os moluscos e os crustáceos que se destacam por apresentarem concha.
A. Moluscos. A concha dos moluscos é formada por camadas superpostas e, às vezes, recoberta externamente por um revestimento ao qual algumas espécies devem a sua bela cor.A camada interna da concha é de nácar. Nos gasterópodes ( caracol) a concha é geralmente incompleta e espiralada; nos bivalves ( ostra, mexilhão ) as duas valvas são articuladas. podendo ser iguais ou diferentes; nos cefalópodes ( polvo, lula ) existe uma grande diversidade, podendo mesmo estar ausente.
B. Crustáceos. Têm o corpo recoberto por uma carapaça quitinosa, como os caranguejos e camarões. Sendo uma concha completa, precisa ser trocada periodicamente para que o animal possa crescer.
c. Braquiópodes. São raros atualmente, embora tenham sido muito comuns nas eras primária e secundária. A sua concha compreende uma valva dorsal, que funciona como uma espécie de tampa, e uma valva ventral perfurada, por onde sai um pedúnculo que fixa o animal ao fundo.

Um comentário:

soninha disse...

Belo e instrutivo post. Um bichinho tão inofensivo e há pessoas que o temem.abçs e paz.

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget