"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

quinta-feira, 26 de julho de 2012

CONHECENDO OS MÉTODOS DE PROPAGAÇÃO DE PLANTAS



Geraldo Victorino de França (Voinho)

Entende-se por propagação de plantas os processos de multiplicação das espécies vegetais. A propagação é feita natural ou artificialmente ( pelo homem ). A eficiência dos métodos naturais é comprovada pelo fato de que por toda parte encontram-se plantas crescendo  e multiplicando-se livremente. Dos métodos naturais, o mais geral é, sem dúvida, a propagação por sementes. As plantas inferiores geralmente e propagam por meio de esporos.
      A propagação artificial é feita pelo homem com as plantas cultivadas, cujos métodos podem ser divididos em dois grupos: a) propagação sexuada; b) propagação assexuada.
      A propagação sexuada é feita por meio de sementes, que são distribuídas diretamente em covas ou sulcos e cobertas com terra. Este método é utilizado para os cereais ( trigo, arroz, milho, etc. ), leguminosas ( soja, feijão, amendoim, etc. ), mamão, tomate, etc. Outras plantas são semeadas em viveiros, com o objetivo de formar mudas que, posteriormente, são transplantadas para o local definitivo, como é o caso do cafeeiro, eucalipto, pinheiro, etc.
       Quando se deseja preservar uma qualidade instável ou híbrida, recorre-se á propagação assexuada, que emprega métodos vegetativos, ou seja, que utiliza partes da planta ( estacas, bulbos, tubérculos, rizomas ou pedaços de caules ). Quando esses órgãos são difíceis de enraizar ou quando se deseja uma floração e frutificação precoces, recorre-se á enxertia.
        Exemplos de propagação: a) por  estacas: cana-de-açúcar ( toletes ), mandioca  (manivas ); b) por tubérculos: batatinha, dália; c) por bulbos: cebola, lírio; d) por pedaços de rizoma ( filhotes ): bambu, bananeira; e) por estolões ( brotos laterais do caule ): gramas, morangueiro; f) ramas: batata-doce.
       A enxertia é geralmente utilizada para: laranjeira, videira, roseira, etc.

Nenhum comentário:

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget