"VOINHO"

Geraldo Victorino de França é engenheiro agrônomo, professor aposentado da Esalq/USP – Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Foi casado com a professora Zilda Giordano Victorino de França, tiveram 4 filhos, 12 netos e cinco bisnetas. Os verbetes surgiram como um hobby,enviados pela Internet aos filhos e netos. São curiosidades e notas explicativas sobre temas diversos. Como são assuntos interessantes e educativos, surgiu a ideia de compilá-los num livro. Muitos desses verbetes já foram publicados na Enciclopédia Agrícola Brasileira, editada pela Esalq/USP e também na coluninha PLANETA TERRA que era publicada aos sábados no Jornalzinho, suplemento infantil do JORNAL DE PIRACICABA. Também já colaborou na coluna PECADOS DA LÍNGUA, coordenada por Elisa Pantaleão, veiculada aos sábados no jornal A GAZETA DEPIRACICABA.
É membro da Academia Piracicabana de Letras - Cadeira n° 27 - Patrono: Salvador de Toledo Pisa Junior

“Voinho” é o apelido carinhoso como é chamado pelos netos e bisnetas.

Seguidores

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Geraldo e Zilda ( Voinho e Voinha)

Voinho, neta e bisnetas

Aprendendo com o Voinho

Aprendendo com o Voinho
by Mara Bombo

quinta-feira, 29 de março de 2012

CONHECENDO A MATÉRIA - 1


Geraldo Victorino de França (Voinho)

1. Conceituação. A matéria se manifesta fundamentalmente por dois meios: a) matéria; b) energia. Matéria é definida como sendo tudo o que constitui os corpos e, por isso, ocupa um lugar no espaço.
2. Estados físicos. A matéria pode ser encontrada nos três estados: a) sólido ( rochas, metais, madeira ); b) líquido ( água, leite, vinho ); c) gasoso ( ar atmosférico, gás de rua ).
A elevação ou abaixamento da temperatura pode provocar mudança de estado. A água, por exemplo, existe na natureza nos três estados; sólido ( gelo ), líquido ( água ) e gasoso ( vapor d'água ).
3.Estrutura. Admite-se atualmente que todos os corpos são formados por átomos, isto é, um conjunto de partículas microscópicas ligadas de maneira determinada e constituindo outras partículas maiores, chamadas moléculas.
Por sua vez, cada átomo é formado por prótons, elétrons e nêutrons, ou seja, por partículas ainda menores e que se acredita, sejam as menores partículas existentes na natureza.
4. Propriedades.

terça-feira, 27 de março de 2012

CURIOSIDADES DA LÍNGUA PORTUGUESA


Geraldo Victorino de França (Voinho)

A) A inclinação da superfície do terreno é chamada declividade, que é o termo geral.
Também se usam os têrmos: a) aclive ou rampa, para indicar o sentido ascendente; b) declive ou ladeira para indicar o sentido descendente. Assim, pode-se dizer: acelerou o carro para subir a rampa; a enxurrada escôa declive abaixo.
B) O futebol usa uma linguagem própria, muito pitoresca. Exemplos:
a) Robinho passou pelos adversários " dando pedaladas ";
b) Na Copa do Mundo de 1.938, Leônidas marcou gol " de bicicleta ";
c) O juiz apitou falta: foi " cama de gato ";
d) Kaká marcou gol de " sem pulo ".
C) A palavra pé, isolada ou acompanhada de qualificativos, assume vários significados diferentes. Exemplos:
a) Parte terminal do membro inferior dos humanos ( coxa, perna e pé );
b) Pata dos animais;
c) Pedestal;
d) Unidade de medida linear inglesa, equivalente a 30,48cm;
e) Planta isolada: pé de manga, pé de alface;
f) Pé-de-boi: homem trabalhador;
g) Pé-frio: homem azarado;
h) Pé-de-meia: pecúlio;
i) Pé-d'água: aguaceiro;
j) Pé-de-vento: vento forte;
k) Pé-de-galinha: rugas no canto do olho ;
l) Pé-de-cabra: espécie de alavanca de ferro; etc.

domingo, 25 de março de 2012

CONHECENDO OS ANIMAIS INSETÍVOROS

Tamanduá
Geraldo Victorino de França (Voinho)

O termo insetívoro é usado com dois significados diferentes: a) organismos que se alimentam de insetos, tanto animais - aranha, camaleão, pássaros, etc. como vegetais – plantas carnívoras - drosera, nepenthes, dionéia, etc.; b) ordem de mamíferos - Insetívoros, que compreende animais terrestres, geralmente pequenos, com focinho longo e dentes pontiagudos, que se alimentam basicamente de insetos.
Os mamíferos insetívoros incluem animais familiares como: ouriço, musaranho, toupeira, etc.
Outros animais também se alimentam de insetos, como o tamanduá, que possui língua comprida e pegajosa para apanhar formigas e cupins. O camaleão também possui língua comprida e pegajosa, que usa para capturar insetos.
Entre as aves encontram-se várias espécies que são basicamente insetívoras,
tais como: pica-pau, pardal, tico-tico, andorinha, codorna, tucano, etc.
Algumas espécies de morcegos são frugívoras, isto é, alimentam-se de frutas; porém, a maioria é insetívora, comendo pequenos insetos como mosquitos e pernilongos.
As aranhas constroem teias para capturar insetos, dos quais se alimentam.

quinta-feira, 22 de março de 2012

CONHECENDO AS RELAÇÕES SOLO/ÁGUA/PLANTA

Geraldo Victorino de França (Voinho)

A água de precipitação ( chuva) que atinge o solo pode tomar três caminhos: a) infiltração ou penetração no solo; b) deflúvio ou escoamento superficial; c) evaporação.
A água que escoa na superfície do solo forma as enxurradas, que vão desaguar nos rios, lagos e mares. Da água que se infiltra, parte fica retida no solo e parte percola, isto é, sofre drenagem em profundidade, indo abastecer o lençol freático.
Duas são as fôrças responsáveis pela retenção de água pelas partículas de solo: a)força de adesão - atração que as partículas de solo exercem sobre as moléculas de água; b) força de coesão - atração que as moléculas de água exercem entre si.
No solo, distinguem-se três formas de água: a) água higroscópica - uma delgada camada localizada na superfície das partículas coloidais ( argila ), retida sob alta tensão; b) água capilar - localizada nos microporos, em grande parte utilizável pelas plantas; c) água gravitacional -localizada nos macroporos e facilmente removida pela ação da gravidade.
A água capilar é a mais importante, porque inclui a água considerada disponível pa-
ra as plantas, que fica compreendida entre dois limites: a) inferior ou ponto de murchamento -teor de umidade no qual ocorre o murchamento das plantas; b) superior ou capacidade de campo- teor de umidade máxima que o solo pode reter contra a ação da gravidade.
As plantas absorvem grandes quantidades de água do solo para atender às suas necessidades de crescimento e produção. Uma vez que apenas uma pequena proporção de água do solo fica nas proximidades dos pêlos absorventes das raízes, o suprimento de água é garantido por dois mecanismos: a) movimento capilar da água do solo em direção às raízes; b) crescimento das raízes no interior do solo úmido. Além disso, as plantas usam um terceiro mecanismo: c) o fechamento dos estômatos ( pequenas aberturas existentes na superfície das folhas ) a fim de reduzir as perdas de água por transpiração.

terça-feira, 20 de março de 2012

A ECOLOGIA E AS PLANTAS


Geraldo Victorino de França (Voinho)

Ecologia é o estudo das relações entre os seres vivos e o ambiente em que ocorrem. No caso das plantas, além do ar atmosférico ( fonte de oxigênio e gás carbônico ) e da água e nutrientes minerais ( nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio, etc. ) retirados do solo, elas necessitam de luz ( fotossíntese ) e de temperaturas adequadas para o seu desenvolvimento.
Assim, o clima é um fator importante na distribuição das plantas, permitindo distinguir: a) plantas das regiões tropicais ( seringueira, cacaueiro, cana-de-açúcar ); b) plantas das regiões temperadas ( oliveira, trigo, aveia ); c) plantas das regiões áridas e semi-áridas ( cáctos, tamareira, barriguda ).
No tocante à necessidade de água, distinguem-se: a) plantas aquáticas ( aguapé, cabomba, vitória-régia ); b) plantas hidrófitas ( arroz, tabôa, agrião ); c) plantas mesófitas ( milho, cafeeiro, laranjeira );d) plantas xerófitas ( cactos, juazeiro, faveleira ).
Quanto à relação entre plantas, distinguem-se: a) simbiose - interação mutuamente benéfica entre duas plantas, sendo o melhor exemplo os líqüens, constituídos pela associação de uma alga com um fungo; b) plantas epífitas, que se desenvolvem sobre outras plantas sem parasitá-las ( orquídeas, cipós ); c) plantas parasitas de outras plantas ( cuscuta, erva-de-passarinho ); d) plantas invasoras de culturas, também chamadas ervas daninhas ( grama-seda, tiririca, carrapicho ).

domingo, 18 de março de 2012

CURIOSIDADES DO REINO VEGETAL

urtiga

Geraldo Victorino de França ( Voinho)

a) Urtiga é o nome vulgar de várias plantas da família Urticáceas que, por vezes, também se aplica, embora erroneamente, a outras plantas que produzem o mesmo efeito urticante. Esse efeito é produzido por toxinas de natureza protéica, inoculadas por pêlos ocos com ponta frágil, que funcionam como espinhos; os quais se localizam nos pecíolos.
b) A seringueira é uma árvore bastante alta originária da Amazônia, atualmente introduzida em outras regiões tropicais. Fazendo-se incisões oblíquas na casca do seu tronco ( sangria ), delas escorre um látex que é recolhido para ser utilizado na fabricação de borracha.
c) O repolho é uma hortaliça cujas folhas se enrolam, formando uma espécie de "cabeça". As folhas do repolho são de cor verde ou roxa, sendo consumidas como salada ou cozidas.
d) A figueira-branca é uma árvore nativa da Mata Atlântica. No estágio inicial, muitas delas desenvolvem-se sobre outras árvores, como epífitas, emitindo raízes adventícias que descem para o solo. Crescendo, tornam-se árvores lenhosas, envolvendo a planta-suporte e acabando por estrangulá-las, justificando assim, o nome que lhe é atribuído, de "mata-pau

sexta-feira, 16 de março de 2012

CURIOSIDADES DO REINO ANIMAL – 10

Equidna

Geraldo Victorino de França (Voinho)

a) O esquilo é um mamífero roedor arborícola, comedor de sementes. Durante a estação favorável, os esquilos costumam armazenar nozes, enterrando-as em buracos feitos no chão. No inverno, desenterram as sementes para comê-las, porém muitas delas são esquecidas no solo e podem germinar, formando novas árvores.
b) A muçurana é uma cobra ofiófaga, isto é, que come outras cobras. Possui cor negra no dorso e azulada no ventre, podendo atingir mais de 2 metros de comprimento. Vivem perto de rios e lagoas e alimentam-se de outras cobras, inclusive as mais venenosas, como cascavéis, jararacas e urutus, a cujo veneno parecem imunes.
c) O tatuzinho é um pequeno crustáceo terrestre, que vive em lugares úmidos e sombrios. Quando se sente ameaçado, é capaz de enrolar-se, dobrando-se sobre o abdome, até encostar a cauda na cabeça. Dessa forma, só a carapaça e as pontas das patas ficam expostas. É uma tática de defesa semelhante à empregada pelo tatu, daí o nome tatuzinho.
d) A equidna é um curioso mamífero que vive na Austrália e que reúne características de vários outros animais, como: 1) das aves - ovíparo, com longo bico córneo; 2) dos marsupiais - mamas situadas numa bolsa ventral; 3) dos ouriços - pêlos transformados em espinhos; 4) dos tamanduás - língua pegajosa e regime alimentar (formigas e cupins ); 5) das toupeiras - hábito fossador. Sem dúvida, este pode ser considerado o animal mais estranho.

segunda-feira, 12 de março de 2012

CONHECENDO AS PLANTAS SACARINAS


Geraldo Victorino de França (Voinho)

São chamadas plantas sacarinas as que armazenam sacarose ( açúcar comum ) nos
órgãos de reserva. O açúcar é uma substância doce de grande importância pelo volume de produção e de consumo em todo o mundo, tanto de açúcar " in natura " como sob a forma de produtos industrializados.
A sacarose é encontrada principalmente nos colmos da cana-de-açúcar e na raiz
tuberosa da beterraba, enquanto a glicose é encontrada nos frutos em geral. Para a obtenção
industrial do açúcar ( sacarose ). as matérias-primas mais utilizadas são: a beterraba, na Europa e nos Estados Unidos; e a cana-de-açúcar, concentrada na Índia, Brasil e América Central (Cuba e México ).
A cana-de-açúcar assume grande importância econômica no Brasil, não só pela produção de açúcar, ma s também pelo uso da própria cana e de seus subprodutos na alimentação do gado, pela produção de álcool, de aguardente e de vinagre, além de outros usos, como em industrias químicas e fabricação de papel e celulose.
Os países europeus produzem açúcar de beterraba, porém os custos são mais elevados do que os do açúcar de cana e, por isso, medidas alfandegárias para proteger a sua indústria e comercialização. Assim a maior parte do açúcar produzido no mundo é consumida nos próprios países produtores.
Cultivam-se três tipos de beterraba: a) hortícola; b) forrageira; c) industrial ( produção de açúcar). A Rússia é o maior produtor de açúcar de beterraba, seguida pelos Estados Unidos.
As variedades de cana-de-açúcar dividem-se em dois grupos: a) forrageiras, usadas
na alimentação animal; b) industriais, usadas na fabricação de açúcar. O Brasil é um dos maiores produtores de açúcar de cana, juntamente com Índia e Cuba.

sábado, 10 de março de 2012

CONHECENDO AS SEMENTES


Geraldo Victorino de França (Voinho)

A importância das sementes se deve ao fato de serem o meio de propagação das plantas que produzem flores ( Fanerógamas ). Resultam do desenvolvimento do óvulo, após a fecundação da célula feminina ( oosfera ) nele contida, Normalmente, a semente se encontra protegida pelo fruto.
A semente é composta de tegumento e amêndoa, sendo que no interior desta fica o embrião. Este apresenta um ou mais cotilédones, abaixo dos quais se encontra um eixo que possui, na extremidade inferior, a radícula, que
dará origem ao sistema radicular; e na outra extremidade, o caulículo, que dará origem à parte aérea da futura planta.
Os cotilédones são folhas modificadas, cujo número tem grande importância na classificação das plantas superiores: a) com um só cotilédone - Monocotiledôneas, como as palmeiras e gramíneas; b) com dois cotilédones – Dicotiledôneas, compreendendo a maioria das árvores e arbustos; c) com muitos cotilédones - Policotiledôneas, como as coníferas.
As plantas inferiores ( Criptógamas ), como avencas e samambaias, não produzem sementes; seus elementos de reprodução são simples esporos.
Além do embrião, a amêndoa freqüentemente contém tecido de reserva ( albúmen ), cuja natureza é variável: a) celulósica ( café ); b) oleaginosa ( mamona, nozes ); c) amilácea ( cereais, leguminosas ),
A dispersão das sementes pode ser feita pelo homem e outros animais, pelo vento, pela água, etc. Em algumas plantas a dispersão também pode ser feita por dispositivos que lançam as sementes à distância ( mamona ).
Além da sua importância como meio de reprodução das plantas superiores, muitas sementes são utilizadas como alimento devido às suas reservas nutritivas tais como: cereais ( trigo, arroz, milho,etc ), leguminosas (soja, feijão, amendoim, etc.), castanhas, etc.

terça-feira, 6 de março de 2012

CONHECENDO AS GELEIRAS


Geraldo Victorino de França (Voinho)

Geleiras ou glaciares são massas de gelo acumuladas nas regiões onde a queda de neve supera o degelo. Existem dois tipos principais: a) geleiras de latitude ou continentais; b)geleiras de altitude ou de montanhas.
As geleiras continentais são de ocorrência mais ampla, compreendendo: a) as capas de gelo que cobrem indistintamente todo o relevo - vales e elevações - como acontece na Antártida e Groenlândia; b) a banquisa ou camada de gelo flutuante que cobre o Oceano Ártico.
As geleiras de altitude são de ocorrência mais localizada, encontradas na parte mais alta das cadeias de montanhas - Andes, Rochosas, Alpes, Himalaia, etc.
As geleiras são passíveis de deslocamento, seja a favor das encostas de montanhas e/ou vales, seja sob a forma de " icebergs " - grandes blocos de gelo, que se destacam das geleiras continentais e flutuam no mar, constituindo um perigo para a navegação marítima.
Estima-se que mais de 10% da superfície sólida da Terra esteja permanentemente coberta de gelo, abrangendo cerca de 75% de toda a água doce existente. O restante encontra-se nos rios e lagos.
As geleiras continentais desempenham papel importante na erosão e na formação do relevo terrestre. Os materiais transportados e depositados pelas geleiras recebem o nome de "morenas".

Profª Zilda e Dr. Profº França

Profª Zilda e Dr. Profº França

Esta é a mais nova netinha do Voinho, a Maria Valentina

ORAÇÃO DOS ANIMAIS DA POETISA IVANA M F NEGRI DECLAMADA POR BETTY GOFFMAN NO DOMINGÃO DO FAUSTÃO

Ocorreu um erro neste gadget